A Gruta do Lou

Reinventando a Roda da Vida

Temo que as pessoas que esperam que sua segurança financeira seja responsabilidade de um grande governo ou de uma empresa fiquem decepcionadas nos próximos anos. Essas idéias eram da “Era Industrial”, não da “Era da Informação“.

Robert T. Kiyosaki em "Independência Financeira, Pai Rico"

Essa mudança fundamental está ocorrendo em nossos dias. Começou no último quarto do século vinte e entrou conosco neste início de século vinte e um. Antes de mais nada, ela é a causa primária da chamada “Globalização” e tornou-se uma nova era, a “Era da Informação”. Creio que todas as estruturas básicas da sociedade estão sendo profundamente afetadas por essa transição. Enquanto uns se arraigam nos modelos da Era Industrial, os outros seguem em ritmo frenético pela nova era, da informação. Entre as mais decadentes estão, as formas de Governo, a economia, a educação, a saúde, a Igreja, a família e os meios de comunicação.

Na maior parte do mundo, as mulheres estão reivindicando mais autonomia que no passado e ingressando na força de trabalho em grande número… A família tradicional está ameaçada, está mudando e vai mudar muito mais”.

A. Guiddens em "O mundo em descontrole: o que a globalização está
fazendo de nós".

O modelo determinado pela Era Industrial à vida financeira do individuo, particularmente aos homens, que se resumia em escola-emprego- aposentadoria é um dos mais ameaçados na Era da Informação. Começa pela constatação de que não há emprego possível para todos. Segundo afirmação do teólogo Lenardo Boff, de cada cinco arrimos de família, só um possui emprego, em nossos dias. Jeremy Rifkin escreveu seu profético livro “O fim do emprego”. Isso é só o começo, as velhas estruturas de trabalho da Era Industrial estão passando por mudanças importantes. As mulheres e os jovens estão ocupando a maior parte do espaço reservado à mão de obra.

As hierarquias e as estruturas centralizadas estão cedendo lugar às redes distribuídas de organização. Os homens com obrigações junto à família sentem na pele que a hora de se reinventarem na nova Era chegou, definitivamente. Dificilmente eles se sustentarão com base no emprego. Eles precisam adaptar-se ao mundo informatizado. Cresce de forma exponencial o número de pessoas, homens, mulheres e jovens que trabalham em casa, através de seu computador conectado à grande rede Internet. As possibilidades multiplicam-se na mesma velocidade. Os consultores estão com seus dedos apontados na direção do investimento no lado direito do quadrante, ou pelo menos, a opção de serem donos de um negócio próprio, capaz de gerar renda, mesmo quando eles não estão trabalhando, diferente do profissional liberal que só consegue gerar renda quando está trabalhando.

O Governo, os candidatos à sucessão, a igreja, a psicologia e a escola estão nadando contra a corrente e, portanto, em rota de sucumbência. Em meu tempo escolar estudei administração, teologia e educação física e todas elas carecem de serem reescritas para a nova era. Seria uma enorme burrice continuar tentando mantê-las como eram.

Eu e o pessoal de minha geração precisamos nos reinventar na roda da vida para podermos continuar vivendo e obtendo a renda necessária. Os mais jovens clamam por serem guiados para as realidades atuais.

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

4 thoughts on “Reinventando a Roda da Vida

  1. e a tendência pós-moderna é piorar, sem empregos, sem possiblidades de atualização, sem ter como dar dignidade aos nossos filhos.. infelizmente para todos nós.

    abraço Lou

Deixe uma resposta para Lou Mello Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.