A Gruta do Lou

Reflexoes ignorantes sobre o saber

O saber virou moeda ou estou vendo coisas? Nas últimas semanas, por duas vezes, fui agredido sob a acusação: Você não sabe nada. Primeiro foi alguém da lista Yahoo dos captadores de recursos para ONGs, depois foi um leitor em meu blog destinado às coisas corinthianas. Não sei como eles descobriram tão rápido. Será a minha ignorância tão patente? Preciso encontrar novos meios para disfarçá-la.

Lembro quando li na Bíblia a frase: “Busca a sabedoria como o ouro e a prata” e me encantei. Até então, imaginava o saber como objeto de interesse maior apenas para os gregos. Pensei: Taí uma religião legal. Os budistas e os indianos ensinam que a busca pelo saber é escravizante e prezam mais o conhecimento interior. Creio haver uma complementaridade entre as duas coisas.

Em meio ao mar agitado, ainda me abalo. Nesse momento, sinto a necessidade em me conhecer melhor e ser um homem capaz de não me atormentar em meio às situações adversas. Entretanto, nutro enorme prazer em descobrir e alargar todos os meus horizontes externos. Entristece-me o individuo com limites rasos e alcance tacanho. Pelo menos mostre algum interesse em aprender, sua múmia! O Zenon define “neurótico” (expressão banida do vocabulário terapeutico) como “alguém sem o desejo de aprender”. Creio estar disposto a perder tudo, menos o interesse pelo saber. Não levarei daqui nada, a não ser meu conhecimento, ensinou-me Jean Piaget.

Para mim, Deus encerra todo o conhecimento e deve ser essa a razão para Sócrates desejar ensinar seus discílulos a descobrir Deus dentro deles mesmos. Mas dizer: Deus estã no meu coração não elimina minha ignorância. Para encontrar a sabedoria será necessário descer para o centro da terra e cavar, cavar e cavar. Ela costuma estar bem escondida em meio a um monte de coisas com aparência de sábias.

Quanto a mim, não tenho ilusões, só sei que nada sei.

3 thoughts on “Reflexoes ignorantes sobre o saber

  1. Pingback: Lou Mello
  2. Quanto mais cavo pra dentro de mim, mais ignorância encontro. Quem sabe é nesse vazio que clamo pela presença de Deus e encontro a sabedoria, ali no cantinho espreitando o momento para se fazer pronta?

    Saiba que foi muito legal nosso papo de sexta. É isso messmo, o Amir Klink também será meu herói. Haja exercício socrático!!

    Pessoal no JV dizia que quando o Nhô Luiz baixava, coisas boas aconteciam.

    Em Reflexões ignorantes sobre o saber, 2008/09/17, 11:56

  3. A sabedoria é vaidade e correr atrás de vento, mas o pregador já dizia que, apesar disso, é melhor ser sábio do que tolo.

    Obrigado pelo destaque na Gruta…

    Recoloquei o link nas Insanidades…me avise se mudar de novo (eu sei, eu sei…a culpa não é sua), para que as pessoas não caiam em HTTP 404

    Na verdade, a Gruta tem seu domínio próprio há dois anos. Por usar o redirecionamento, as pessoas acabam copiando o endereço da pasta (/blog) e percebi que isso ficaria assim indefinidamente, então resolvi assumir o domínio de vez. Melhor né? O destaque é uma honra para mim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *