A Gruta do Lou

Raposas, Família e Propriedade

Terreno no Condomínio Ipanema Village – Araçoiaba

Há dois anos, dei meu único terreno (lá em Araçoiaba) em pagamento por dois anos de aluguel e da dívida que já havia contraído, até ali. O terreno, de mil metros quadrados, faz parte de um condomínio que, a cada dia que passa, fica mais bonito. Tem um relevo privilegiado com lagos, etc… um clube completo (o local era uma fazenda) com infra-estrutura para criação de cavalos e as casas em construção e as acabadas são belíssimas.

Quando casei, minha família possuía uma casa, em um terreno de seiscentos metros quadrados, no bairro Brooklyn Paulista, uma das áreas mais valorizadas de São Paulo. Fomos morar lá. Havia duas casas no local. Morávamos em uma e minha mãe na outra. Tínhamos cachorro (pastor alemão), mangueira, amoreira, mamoeiro e um macaco que nos visitava com freqüência, mas era banido pelo Corifeu, o cão. Minha família resolveu vender a propriedade e nos despejar. Embora tivesse direito, não só a permanecer e impedir a venda, como também a receber parte do dinheiro da venda, consultei ao Senhor e conclui que ele me dizia: Eu não tenho onde reclinar minha cabeça. Então, deixamos o local sem nada e sem opor resistência. De lá para cá só moramos em propriedades alugadas e sempre saindo contra a nossa vontade.

Perguntei a Ele, outra vez, sobre o terreno de Araçoiaba e a resposta foi: “Eu não tenho onde reclinar a cabeça.” Agora, estou com medo de ficar sem ter onde morar com minha família, novamente. Pior ainda, é que posso não ter ouvido a frase que vinha antes dessa afirmação de Jesus: “As raposas tem seus covis.” Não havia assumido meu lado raposa, ainda.

Agora sei que sou uma raposa e se não tenho meu covil é porque sou a pior das raposas. Não sou digno da classe das raposas. Raposa sem covil é igual coelho sem toca. Não tem honra. Onde já de viu uma raposa sem covil? Trouxa. Tomaram-lhe tudo, até a túnica. Trate de enganar outra raposa e roubar-lhe o covil, pois, assim é que agem as raposas honradas.

Um dia, muito tempo atrás, disse para o Mestre: “Te seguirei onde quer que fores.” Ninguém deu muito importância, só Ele. Agora não tenho onde reclinar minha cabeça. Vai ver, é por isso que meus seguidores andam escassos.

Quem quer um líder caído desses, que anda a pé, não tem onde dormir, está sempre sem dinheiro, não trabalha e manda todo mundo ter fé?

Share this:
Share this page via EmailShare this page via Stumble UponShare this page via Digg thisShare this page via FacebookShare this page via Twitter

2 thoughts on “Raposas, Família e Propriedade

  1. João Conselheiro, que se encaixa feito luva na tua descrição de líder espiritual, arrebanhou milhares e colocou o poder em polvorosa.

    Quem sabe…

  2. Pingback: Lou Mello

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.