A Gruta do Lou

Quem matou em Suzano?

Colégio Prof. Arthur Brasil

Quem matou em Suzano?

Psicopatas? Vermelhos? Terroristas? Adictos? Imbecis?

Antes de mais nada, enviar um comentário proibido lá no feicibuqui. Seguinte, se houvesse alguém (policial, segurança, zelador, professores, funcionários, etc.) armado para proteção de alunos, etc., essa imbecilidade talvez não fosse tão grave ou nem acontecesse. O presidente está certo mais uma vez, e seus oponentes, babacas como sempre.

Já deu para perceber qual seria a resposta, pois todos esses são imbecis de carteirinha. Quando vejo um deles, procuro passar de largo. Agora, estão dizendo por aí: psicopatas não se matam, pois quererem saborear seus feitos. Vermelhos? Além de serem psicopatas, em sua maioria, acreditam ser mais espertos em relação aos demais, então sobrou para a denominação terrorista. Nesse caso, os matadores dos outros e deles mesmos, esqueceram da bandeira pela qual estariam “aterrorizando”.

Nessa linha e antes desse, lembro-me daquele cara no cinema metralhando todo mundo. Depois um terrorista, também sem bandeira, entrou em uma escola, matou um monte e foi morto lá mesmo, no Rio de Janeiro. Aos poucos estamos caminhando para fazer parte dos países onde essas coisas acontecem.

 Os adictos são os mais presentes. Vendem e usam. Pra vender, precisam fazer a cabeça da clientela. Os “bullyings” estão ligados a eles, mais do que outros alunos. Completamente imbecis e perigosos.

Certas empresas de televisão e/ou vídeo teimam em publicar “ipsis litteris” os horrores realizados por todos esses realizados. Também acontece nos EUA, então tá tudo bem. Tá não.

Sabe, nós seres humanos (caso não sejamos reptilianos) somos meio fracos. Basta alguém nos contrariar e já começamos elucubrar uma boa duma vingança.  Tem um cara que não me convidou para o casamento dele. Burro, sou conhecido por dificilmente dar o ar de minha graça em casamentos. Nesse caso, então… Quando ele casou a primeira vez, fez a besteira de não me convidar e eu fiz o óbvio, não fui. O problema agora é se eu for sem convidado…

Onde estava mesmo? Ah, sim, o caso da escola, mais uma vez podemos ver como a igreja faz mal, infelizmente a igreja de hoje está como nos tempos de Lutero, ou seja, estão pregando a graça medíocre, como no tempo dele.

A família é um tal de mulher empoderada, igualdade de gêneros, sei lá, mais o que; homens só pensam em churrasquinho do fim de semana, sempre de olho na vizinha e nunca sabem por onde andam filhos e filhas (Com isso, os Ubers aproveitam delas).

“Escolas e professores estão trabalhando para outros fins. Se tivesse filhos em idade escolar agora, não os sujeitaria a esses antros onde nunca se sabe o que acontecerá com eles.

Em 1993, por questões de gestão, acabei indo dar aulas no Km 26 da Anhanguera. Com isso tínhamos: o segurança, a Diretora, uma outra professora que dava aulas de Português, Matemática e outra matéria que não lembro. Eu dava aulas de Educação Física, geralmente na quadra (um espaço cimentado com poste de luz, mas com as lâmpadas queimadas ou quebradas.  Nem traves havia). Meu horário ia até as 19hs, mas com o fim do horário de verão, as 18hs já estava escuro.

Entretanto, a diretora me mandou ficar com uma classe, nesse horário, que deveria ter aula de Inglês e a professora não estava disponível, nesse horário. Esclareci o fato de eu ser profissional de E. Física e não de Inglês. No dia seguinte, meu super fusca da hora, teve o cabo do acelerador quebrado, durante a viagem de ida. Parei no acostamento da estrada e dei um jeito. Mas perdi um bom tempo e sujei as minhas mãos.

Ao entrar na escola, fui à diretora expor o acontecido, ainda com as mãos cheias de graxa. Mas ela disse que me daria falta e solicitaria o desconto da aula não dada. Um erro crasso para uma diretora que só tinha dois professores.

Olhei para ela com minha cara 16 (sorriso nos cantos da boca) e disse-lhe: Termina aqui o nosso caso. Aproveita e pede minha exoneração. Voltei para o fusca e sumi de lá. Me disseram, depois, que até o fim do ano ela achava que eu voltaria, pois ela não me exonerou.

De lá para cá, houve grande mudança nas escolas, ou seja, ficou infinitamente pior.

As escolas estão a serviço dos globalistas, comunistas, sei lá quem mais. Professores babando ovo para o “maior pedagogo brasileiro”, segundo eles mesmos, o tal Paulo Freire. O resultado é esse. Pode esperar que outras situações assim acontecerão, seja qualquer um desses ou outros, é só aguardar.

Tomara que eu esteja equivocado.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.