A Gruta do Lou

Orações não passam do teto

Quarta-feira, Fevereiro 22, 2006

 

Confissões

“E como invocarei o meu Deus, – meu Deus e meu Senhor – se, ao invocá-Lo, O invoco, sem dúvida, dentro de mim?” Confissões de Agostinho Livro 1 – Cap. 2
Lembro do Pastor Renato lá da Igreja Batista do Morumbi (no meu tempo) que costumava usar a expressão “Você ora e sua oração não passa do teto”, pois ele entendia que as orações precisavam chegar aos céus, para serem atendidas. Particularmente, não faço mais tanta questão ou não é mais tão importante a tal eficácia da oração. Gosto de orar. Sinto-me bem orando quietinho e sinto Deus em mim, embora não haja em mim um lugar digno para Ele.

Púlpito

Estava pregando na Primeira Igreja Presbiteriana de Osasco, um domingo de manhã e minha voz sumiu, simplesmente. Trouxeram água, balas, pastilhas e não houve jeito, a voz não voltou. Só horas depois, a recuperei. Ainda bem que aconteceu em uma Igreja Presbiteriana. Em outras diriam: “É Deus pesou a mão no irmão.”

Bíblia

Tiago é a grande contradição no Novo Testamento. Ou Paulo errou em tudo que disse ou os sacerdotes pagãos que incluíram este livro no Cânon.

Paradoxal

Edir Macedo, R. R. Soares, Silas Malafaya, Estevan Hernandes e esposa entrarão para a história da Igreja Evangélica no Brasil enquanto Ed Rene, Ariovaldo Ramos, Julio Zabatiero e Gondim serão ilustres desconhecidos, em futuro próximo.
# posted by Lou @ 8:23 AM

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

8 thoughts on “Orações não passam do teto

  1. Valha-me, São Tiago! Contraditório (pelo menos na aparência) era Paulo, que dizia que somos salvos pela graça, o que não impedirá que sejamos julgados pelas obras. Para um videoclipe adequadamente obscuro (e contraditório?) do reino, sou mais Jesus – mas esses outros caras também sabiam do que estavam falando.

    E se somos feitos à sua imagem, Deus tem algo de contraditório ele mesmo. Como se você não soubesse.

    No fundo fico feliz que Ed Rene, Ariovaldo Ramos, Julio Zabatiero e Gondim só recebam a sua devida porção na glória. A fama, como dizia Borges, é uma espécie de incompreensão – e os outros que você menciona já alcançaram a sua recompensa.
    # posted by Paulo Brabo : 2/22/2006 4:30 PM

  2. A palha arde muito mas passa depressa. Não acredito que os Brasileiros do século XXII (se existirem) vão esquecer as sarças ardentes…
    # posted by JOINCANTO : 2/23/2006 8:45 AM

  3. …e me deixa tão desalentada quanto o Rubem Alves…
    “O mundo está fora dos eixos!” bradou o bardo inglês pelos lábios de Hamlet. Brado com ele.
    Congratulações pelo blog.
    # posted by Dáuvanny Costa : 2/26/2006 3:11 AM

  4. Pingback: Lou Mello
  5. “Porque pela graça sois salvos,mediante a fé;e isto não vem de vós;é dom de Deus;não de obras pra que ninguém se glorie.Pois somos feitura Dele, criados em Cristo Jesus PARA BOAS OBRAS,às quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas.”Paulo aos Efésios 2:8,9,10.Realmente Paulo nos diz que somos salvos pela Graça,mas também nos fala que salvos com uma finalidade,as boas obras.Tiago nos diz que “a fé sem obras é morta”.Diz também que a verdadeira religião “é acudir os órfãos e as viúvas em suas necessidades”.Se não me engano aqui,os dois falam de obras,se bem que não sou nenhuma teóloga.Não enxergo a contradição nisso.Jesus mostra em mateus 25 que seremos julgados pelas nossas obras.
    Uma vez vi Dr.Shedd dizer que seríamos julgados,não pelo que tenhamos feito de errado,mas sim pelo que deixamos de fazer!

    Valeu o esforço, mas as cartas são absolutamente contraditórias. A tal ponto que Lutero não queria ver a carta de Tiago no canon bíblico. Aliás, a bíblia tem muitas outras contradições, essa não é a única. Nem por isso deixa de ser menos valorosa. Deus se faz notar em meio a elas, também.

  6. Sabe Lou, embora não seja Teóloga, sei que a Bíblia tem muitas contradições, porém nela encontramos a essência de Deus. Entendo que existe contradição entre os escritos de Paulo, e os ensinamentos de Tiago, coisa que já ouvi há muito tempo. Mas na questão das BOAS OBRAS que Paulo cita nesse trecho, não teria nada a ver com as BOAS OBRAS das quais Tiago nos fala?
    Poderia me explicar,por favor?
    Obrigada.

    Você é teóloga sim. Todas as pessoas que estudam Deus, são teólogas. Até eu sou, imagine. Se entendi sua pergunta, Paulo (o apóstolo) tem o propósito de valorizar a graça como único caminho para a salvação. Thiago é mais católico, e inclui as boas obras no negócio. Dizem que os judeus e os árabes preferem a teologia de Paulo porque sai mais baratinho. Deve ser intriga da oposição. Melhor é ser salvo pela graça e viver de forma generosa, cheio de boas obras.

  7. Eita mulher complicada! mas eu gosto de entender direitinho. E não é vergonha nenhuma perguntar. Dã!
    Entendo, sei, concordo, creio, etc… que somos salvos pela graça, e devamos viver cheinhos de boas obras. Mas pergunto à você: mesmo sabendo que a teologia paulina seja a salvação pela graça, que boas obras são essas a que ele se refere no versículo 10 do capítulo 2 de Efésios? Haja, né, Lou?

    Sem problema. Nos dois versículos anteriores ele enfatiza que salvação é pela graça, somente. No 10 ele diz explicitamente que viver para boas obras é nossa vocação, portanto obrigação, já preparadas anteriormente para vivermos e não há nisso recompensa alguma. Paulo tinha essa ilusão de que cristãos predestinados só se sentem bem quando estã fazendo as tais boas obras, coitado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.