A Gruta do Lou

Orações ineficazes

Oração Insistente

Algumas pessoas cristãs, como o Brennan Manning, ao ver-se diante dos reveses da vida adotam a oração como a melhor coisa a fazer. O Manning diz, a certa altura, vá para o quintal, se não tiver lugar melhor, e ore.

Confesso ter notado uma atitude assim, mais devocional, em Jesus da Galileia. Em alguns momentos mais críticos ele se retirava para orar subindo em alguma montanha, dirigindo-se ao deserto ou embrenhando-se nas trincheiras naturais do Gtsêmani. Ficou bravo (eu disse braVo) quando seus discípulos dormiram quando deviam vigiar e orar.

Sou um pouco menos devoto do que ele. Minha tendência nessas horas caminha mais na direção da cama, da depressão e da sensação de que não existe Deus algum lá em cima. Acho que nem subindo no Everest, Deus me ouvirá, quanto mais orar do quintal. Sabiam que a Madre Tereza de Calcutá conviveu com essa sensação todos os anos de seu ministério? Não sou nenhuma Madre Tereza, mas dou minhas cacetadas existenciais, também.

Ontem, assisti uma excelente entrevista da neurocientista  Susana Herculano Houzel  e fiquei muito frustrado. Ela acabou comigo. Onde já se viu isso? Ela disse que pessoas pessimistas como eu nascem assim.

Em outras palavras mais cristãs, fui enviado para esse mundo com esse componente estragado de fábrica e o construtor não fez nenhum recall para consertar o problema, até agora.

Provavelmente não fará e, como disse a moça, tenho que aprender a conviver com isso. Detesto pessoas que vivem dizendo que é só esperar, pois no fim vai dar tudo certo. Cambada de otimistas nojentos! Vai nada. Esperem só para ver como o circo pegará fogo.

Uma das poucas frases aproveitáveis que Paulo (o apóstolo) disse foi: “o bem que desejo não faço, mas o mal que não quero, me sobrevém” ou algo assim. Acho que ele era um tremendo pessimista, também. Gente boa.

Entretanto, me considero um extraordinário adepto da oração. Se bem que ando orando frivolamente devido ao resultado minguado que tenho obtido, a vida toda.

Não desejo tanto que Deus me faça isso ou aquilo, apenas peço para ele e o inimigo (que nunca sei quem é) não me atrapalharem. Mas vira e mexe, como hoje, a cacetada vem e quando percebo o galo já cresceu em minha cabeça.

Não entendo porque o Maioral não atende a petições simples como a cura do meu filho (pode até ser via hospital, cirurgia, medicina, mesmo) e trabalho para mim (através do meu site, pois é muito mais simples), desde que seja algo que pague as minhas contas básicas.

Orar nos Estados Unidos e na Europa é muito mais eficaz. Você pede a cura de seu filho, pega seu carrão ou, na pior das hipóteses,  um táxi e vai para o hospital. Dez dias depois sai de lá com um filho novinho em folha.

Se ora por trabalho, basta colocar seu site na internet para começar a chover clientes, a ponto de você dizer para alguns infelizes que não tem mais como atendê-los. Aqui, as orações não passam do teto.  Certo estava o espertalhão do Renato.

Meu site está às moscas e não tenho como cuidar do meu filho como ele precisa, pois uma coisa leva a outra. Aí tenho que aceitar as esmolas para horror do meu ego. Isso quando faço apelos manipulativos por aí, coisa que odeio fazer. Nossa como dói tudo isso.

Pessimistas não têm cara de pau, sabiam? Olhe os apóstolos da prosperidade. São todos uns tremendos caras de pau e nenhum deles é pessimista. Sempre esperam pelo melhor e, pior, recebem. Depois vêem com aquela conversa odiosa de que recebemos aquilo que esperamos.  Bela roba!

Acho que além de pessimista, nasci sem a peça que conecta a pessoa com Deus. Quando pensei ter conseguido,  deve ter sido qualquer outra coisa e me enganei.  Mas o Barba Branca vai ter que me aturar, pois enquanto viver encherei o saco dele, como fez aquela mulher chata com o juiz, até conseguir o que queria.

Se o Magnânimo não me atender por causa da minha proverbial santidade, ele o fará por minha insistência insana. Caso contrário terá que aguentar a vergonha de ter me deixado às traças. Se bem que não serei o primeiro.

Bem aventurado o homem cujas orações são atendidas, no mínimo, ouvidas.

14 thoughts on “Orações ineficazes

  1. Bete

    Putz grila! A ilustração foi a única coisa que não fiz, exceto localizá-la via Google e inserí-la, claro.

  2. Oi, Lou
    Fiquei fascinada pelo seu post.
    Tem uma forma tão bela de se expressar!
    Dá gosto lê-lo.
    Mistura tão bem o hunor com as coisas sérias…
    Lindo, muito lindo!

    Quanto ao conteúdo, ao que nos deixa perceber do que lhe vai na alma,eu entendo e respeito muito.
    È , ás vezes não é facil aceitar e entender tanta coisa menos boa que nos vem…

    Quanto á oração, eu creio que Deus ouve; até as orações que a minha neta de 8 anos , que mora no andar de cima, vem aqui elevar ao Senhor todos os dias comigo.

    Agora eu creio tambem que a resposta é na medida exacta da nossa fé.
    Se eu duvido que Deus existe, não estou a crer. e se não estou a crer eu não tenho fé, e se eu não tenho fé como é que Deus irá responder á oração!?

    O Lou desculpe, porque quem sou eu para lhe querer passar algum “ensinamemto!!? Ai de mim! Mas uma coisa eu posso fazer que é dar testemunho da minha experiência de uma vida inteira procurando ter por cmpanheiro de jornada o meu Deus.Eu sei que Ele existe! Eu creio que Ele existe! Eu sei que Ele me ama
    incondicionalmente, tal como eu sou! Eu creio e sinto que Ele á melhor porção da minha vida, o melhor que eu tenho! ( Mais valioso que os meus filhos, marido, mãe e pai)

    No entanto, eu tenho uma doeça de pele – Psoríase -que já me “trouxe” uma artrite que de vez em quando, como agora por exemplo, me trás imenso sofrimento e uma quase incapacidade de me mover… desde os meus 17 anos! E tanto, tanto que ei orei e implorei – tal como Paulo fez em relação aos seus olhos – e no entanto ela cá está, caminhando comigo há longos 50 anos!
    Já faz parte da minha vida, já me habituei a viver com ela. A minha consolação é que um dia… ela vai-me deixar… quando a minha pele deixar de existir. E tem mais, sei que aquando da minha ressurreição, ela não fará mais parte do meu corpo.

    Querido lou,

    Desculpe se o incomodei ou aborreci com esta longa conversa.Certo?

    Daqui de londe vou orar por si e pelo seu filho. Já agora, eu gostaria de saber o nome dele para o colocar diante do Senhor.
    Desejo-lhe um dia bom
    um abraço
    Viviana

  3. Viviana
    O nome de meu filho em questão é Thomas. Você pode opinar livremente, sim. Lembre que tanto os posts quanto os comentários dizem muito às pessoas que nos visitam e elas desfrutam da diversidade de opiniões. Na verdade, meu propósito aqui, como de resto, é refletir sobre as nossas crenças. Deus não deixou de curá-la porque você não tem fé. A informação que dispomos é essa: orar insistentemente. Com ou sem fé, a resposta pertencerá ao Criador. Deus te abençoe muito e lembrarei de você em minhas orações de quintal.

  4. Como diz um corinho que costumo cantar com a minha filhota:
    E se a resposta demorar, continua a orar … continua a orar … continua a orar… até a resposta chegar!
    Ela chegará!
    como e quando… Deus sabe!
    Um abraço meu amigo!

  5. Lou, como moro em apartamento, se sair pro quintal … já era. Mas a sacada tá no principio e no inicio. Só de ‘sair’ já é bom. Começamos por aí! E o que vale é abandonar o nosso lugar – o lugar comum e irmos atrás do extraordinário.

    Interessante que pra ser um verdadeiro discípulo é necessário ser tremendamente pessimista – prá depois entender o que é a Graça.

    Creio que os ‘originalmente’ (de fábrica) otimistas, não verão a Deus! Mas aí tem a Graça pra consertar isso.

  6. Volney

    A Suzana (neurocientista) disse que os pessimistas são necessários, assim com a tristeza. Segundo ela, não haveria a humanidade possível se todos fossem otimistas. O pessimismo é transformador. Dele o homem (ser humano) parte para as grandes mudanças. O otimismo é necessário, também. Sem ele o mundo seria muito chato, mais chato que os otimistas. Certo? 🙂

  7. Puxa! Tem tempo que não venho aqui. E acabo de quebrar a corrente do “V”.
    Você tem falado de oração com freqüência, apesar das suas frustrações relacionadas e ela. Talvez o importante neste momento é que você a esteja exercitando.
    Sei bem o quanto é difícil não receber o que se pede, mas como Deus disse para Paulo, a Sua graça nos basta, e na ausência de uma resposta positiva aos nossos olhos, só podemos nos lembrar dessa frase para nos sentirmos confortados (ou conformados).

  8. Célia
    Notei sua ausência. Ainda bem que você veio hoje para ajudar a acabar com esse monopólio dos Vs. 🙂 Então, você entendeu bem o quanto nossas crenças sobre a oração ainda carecem de melhores informações. Claro que a Graça nos basta. Agora, que dá uma inveja de ver a turma tomando sorvete e a gente sem poder comprar nenhum, isso dá. Né?

  9. Oraçôes ineficazes?Xiiiiiiii!!Acho que aprendi a fazê-las.rssss
    Nunca fui muito pessimista não.Sou bem extrovertida e até meio otimista,sabe do tipo,nunca perdeu a esperança??
    Porém, infelizmente gostaria de ser como meu pai que diz,que Deus o atende depressa pra se ver livre dele.
    Olha Lou,muitas de nossas orações, creio eu,nunca serão atendidas,mas Deus tem algumas surpresas preparadas pra nós.Amém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *