A Gruta do Lou

O Segredo do Dízimo


…A prática do dízimo tem sido um hábito perpétuo para muitos estudantes da Verdade. Tornou-se para eles uma parte tão regular do seu esquema de vida que eles pensam de modo natural no seu dinheiro como sendo apenas noventa por cento daquilo que constitui sua renda liquida. Separam automaticamente os dez por cento que pertencem a Deus, e sequer sonham em mexer neles. Fazem isso de modo inteligente, ou seja, por principio, e pela única razão de terem percebido ser este o caminho certo e apropriado. O resultado infalível de tal prática é que essas pessoas estão sempre livres de dificuldades financeiras. Embora possam ter outros problemas, nunca passam necessidades, nunca lhes falta a prosperidade material. Cumprem a lei e, inevitavelmente, demonstram o resultado.

Hoje em dia, tal fato está se tornando bastante difundido, mas o que parece não estar sendo compreendido por todos é o Principio Espiritual que o fundamenta. Recebemos todo o tipo de perguntas sobre como se deve cumprir o dizimo – em que circunstâncias deve ou não ser praticado; que dinheiro deve ou não deve ser dado; de que maneira o dízimo deve ser partilhado; se a prática do dízimo é de fato uma receita para se enriquecer, e assim por diante.

A verdade sobre o dízimo é que aqueles que separam dez por cento da sua renda líquida para o serviço de Deus – não com motivo primordial de receber, mas simplesmente porque acham que é a coisa certa a se fazer – na verdade descobrem que sua prosperidade aumenta a passos largos, até que todo o medo da pobreza desaparece, enquanto que aqueles que separam o dízimo no íntimo o consideram um bom investimento, esperando ou desejando receber de volta bem mais do que deram, com certeza ficarão desapontados e, do seu ponto de vista, estão desperdiçando dinheiro.

A prática do dízimo é aconselhada de maneira definitiva em numerosos trechos da Bíblia, e em todas as épocas sempre houve muitos crentes no verdadeiro Deus que fizeram deste hábito a pedra angular de suas vidas – e que construíram sobre esta pedra um edifício de prosperidade que lhes assegurou a despreocupação com os cuidados materiais, tão essenciais para o desenvolvimento da alma.

“Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e provai-me nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas dos céus, e não derramar sobre vós benção sem medida”. (Malaquias 3:10)…

Emmet Fox

Ops: Do livro Mude Sua Vida. Ed. Record

102913_1540_Maisumadmir3.jpg

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

2 thoughts on “O Segredo do Dízimo

  1. Olá, a paz!

    Convido o amigo a ler um TCC acadêmico sobre o “dízimo” que está postado no site [ http://www.reformaja.org ] no link “arquivos”: A sombra do Templo no Dízimo e na Igreja.

    Creio que será uma ferramenta muito util para o vosso estudo/análise.

    Procure ler a pesquisa até o fim se for possível, pois o conteúdo produzido é realmente impactante…

    Um abraço!!!

    1. Bom, você pediu minha opinião entao a darei. Li seu TCC e conclui que trata-se de uma posição iminentemente sectária. Você restringe-se às conhecidas teses religiosas, de cunho mais pentecostal. Não há, por exemplo, menção ao sentido espiritual da contribuição, apenas referência ao que você imagina ser o sentido histórico, mas menciona a Bíblia como fonte e nós dois sabemos que nesse sentido a Bíblia não é a melhor fonte, para dizer o mínimo. Esse tema é vastissimo no geral e se você se restringisse ao Segredo (que não é correto, pois segredo diz mais respeito a algo que não deve ser revelado, e esse não é o caso) do dízimo na Bíblia talvez pudesse extrair muito mais, pois a Bíblia fala desse tema de fio a pavil, ou seja, de Gênesis ao Apocalipse. Só para botar algumas azeitonas na sua empada, seria desejavel a leitura do livro “Em 6 passos o que faria Jesus” de Paulo Brabo, sobretudo o Terceiro Passo. Outra leitura obrigatória seria o post do amigo Alysson Amorim , inclusive o livro nele citado e depois seguir as outras referências. Indico ainda “A Cabala do Dinheiro do rabinho Nelton Bonder, que não pode ficar fora da reflexão de quem pensa nesse tema, a meu ver. Há muito mais a fazer nesse vasto mundão do “Dízimo”. Se eu fosse seu orientador, teria tentado demovê-lo desse tema e escolher algo mais leve e rápido, afinal é só um trabalho para a conclusão de mais um curso de pouca relevância. Calma, sei muito bem que é importatante para você agora, mas também sei que essa importância diminuirá com o passar do tempo. Tentei escrever sobre algo relacionado às finanças do Cristão e me enrolei, também. Percebi que o tamanho da encrenca era muitissimo maior do que imaginava e adiei. Por isso não se zangue, você não é o primeiro e nem será o último. Espero que me entenda. Mas obrigado pela honra. Um abraço.
      Luiz Henrique Mello (Lou)

Deixe uma resposta para Reforma Já Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.