A Gruta do Lou

O samba atravessado do presidente

O samba atravessado do presidente está tocando e alto. É meus amigos, quase amigos e inimigos, o Bolsonaro não começou bem seu mandato presidencial.
Pra começar, ele poderia entrar em licença médica, logo após tomar posse (e dar posse ao seu ministério), fazer a cirurgia da retirada da bolsa (colostomia) e só voltar após a alta médica. Pena.
Não cumpriu a promessa de mudar a nossa embaixada em Israel para Jerusalém. Tão pouco ligou para os votos equivocados nas questões entre árabes e judeus. Seus antecessores votaram sempre a favor dos árabes, principalmente o Temer que descende de libaneses.
O pior foi erro nas escolhas de seus representantes no Congresso. Nunca houve uma mudança de deputados e senadores como aconteceu na última eleição. Com isso ele teria tudo para ter uma folgada margem para apoiar seus projetos. Entretanto, sabe-se lá por que, escolheu dois presidentes carimbados (impróprio para uso) e paus mandados das antigas oligarquias que os antecedeu ou qualquer outra origem do tipo. Salvo engano.
O presidente da câmara, o tal deputado Maia da dinastia Maia que contribuiu enormemente para o progresso do Rio de Janeiro, serviu ao governo Temer e aos juízes do STF como um cão domesticado e aos juízes do STF, como fizeram os antecessores aos outros presidentes, juízes. etc.
Hoje, o Dep. Maia chamou o Ministro Sérgio Moro de funcionário da presidência. Engraçado isso, o cara não se acha um funcionário do legislativo federal. Meu, ele não faz a melhor ideia do que nós, o povo, temos em consideração e agradecimento a ele.
O outro presidente atual do Senado, um tal Davi Alcolumbre do DEM-AP (muito obrigado Dr. Caiado pela indicação) já adiantou que nenhum processo de impeachment contra o ministro Gilmar Mendes prosperará lá no Senado.
Não sei o que o Bolsonaro fará agora. Insistir com aprovação da tal renovação da previdência será burrice maior ainda, agora, a menos que seus colegas militares levem esses dois caras para um passeio sem volta. Se fosse o Roberto Campos, acho que ele preferiria arrumar dinheiro com os caloteiros e ladrões da previdência do que insistir com esses inimigos mais do que declarados.
Aproveitando a deixa, qualquer um dos presidentes militares do período iniciado em 1964 e terminado em 1986, certamente interviria no STF (como fez o pres. Costa e Silva) exonerando a todos os atuais ( não me lembro de nenhum deles pedindo vistas quando definiram mandar os casos da Lava Jato para a justiça eleitoral ). Sem isso, muito provável que o Doutor Sérgio Moro (Doutor “honores causa” em Direito pela Harvard) deixará seu ministério e irá prestar serviços em lugares melhores do que esse samba atravessado.
A viagem do nosso presidente aos EUA teve algum progresso, mas temo ser pouco para equilibrá-lo no momento. Insisto na questão espiritual que ele não esta tratando como deveria (por favor, Malafaya e Olavo não são espirituais para ajudá-lo nessa questão, pois são humanistas e não dispõem do carisma necessário. Sua esposa seria infinitamente melhor nesse papel , salvo engano.
O batismo do Capitão Jair M. Bolsonaro
Pra terminar, nós o povo estaremos em oração a Deus pelo mandato presidencial do presidente e por ele e sua família.
Sabemos de sua honestidade e lhe queremos bem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.