A Gruta do Lou

O poço e os milagres


O Anderson do Blog Diário de Htlodeu foi caridoso o suficiente para indicar este blog ao Prêmio Blog Com Tomates, criado para homenagear aquele que luta pelos direitos fundamentais do ser humano. Como não sou tolo, aproveitei e fiquei todo orgulhoso. Agora me compete indicar outros cinco blogs para receberem o prêmio. Então as indicações vão para:

1. O Canto do Jo, particularmente por sua luta contra o aborto
2. Coisas de Mim, sempre de bem com a vida

3. Rabiscando para a Eternidade, fiel às suas origens

4. Vibrações da Alma, sempre engrandecendo-nos
5. De Ponta Cabeça, sempre de olho nos nossos direitos fundamentais

Charlie Chaplin

Quando a água é agitada, não tenho quem me coloque nela.

Eta oração arretada! Jesus ficou sem alternativa e lascou um milagre no cara. Afinal, haveria algo mais injusto do que um aleijado na beira e incapaz de entrar no poço dos milagres. Sabe-se lá há quanto tempo ele aguardava uma alma bondosa capaz de uma atitude solidária, em seu favor.

Nosso Senhor foi paternalista e tratou de responder ele próprio ao desejo do homem. A injustiça era tamanha que não dava mais para esperar o mover da água. Muitas vezes me sinto assim, ou seja, incapaz de entrar no poço. Os outros são sempre os outros. Eles tratam de resolver seus problemas. Além disso, usualmente, nos exortam a entrar na água, afinal cada um precisa fazer sua parte.

Mas o Nazareno cortês pensava diferente e fazia tudo de outro modo. Danem-se os ficais da ideologia vigente. Só sei que era cego e agora vejo, disse outra vítima dele. Se fosse alguém fruto das ideologias vigentes diria que depois de jejuar e orar, das mil e uma correntes e mandar uma carta para o Monte Sinai, Deus o teria curado.

Por que será tão difícil receber algo sem dar nada em troca? Talvez, devido a nossa mente comercial. Ou será a velha teologia pagã, na qual fomos todos educados? Foi ai que o individuo cheio de cornos encontrou a brecha para meter seu dedo, digo, tridente. Trazei todos os dízimos à casa do Senhor e serei rico, desculpe o ato falho, e tereis um tesouro nos céus. Nosso mestre, com aquela habilidade peculiar, mudou o sentido da proposta maligna dizendo que era melhor exercer a bondade e a solidariedade sem esquecer as outras coisas. Com uma só cajadada acertou o chifrudo e seus servos, os sacerdotes.

Nossa tarefa não se baseia em arrecadar fundos, simplesmente, mas na educação das consciências cristãs capazes de chegar ao gozo existente no Reino de Deus. Se o poço dos milagres existisse, em nossos dias, certamente já teriam providenciado uma bilheteria para recolher o dinheiro do ingresso, antes de alguém poder chegar até suas águas.

Se não entro no poço é devido a minha mais completa impotência. Não há quem me ponha nele quando as águas são agitadas. Assim, sigo carregando minha vergonha e incapacidade. Se o Galileu todo amoroso não me curar, continuarei frito e ferrado. Eu e todos os grutenses. Portanto, acho melhor ele tratar de se apressar. O limite do suportável já passou há tempos.

12 thoughts on “O poço e os milagres

  1. Antes de mais nada, parabéns por mais um prêmio. Justíssimo, aliás.

    Quanto ao sentimento de impotência personificado pelo aleijado à beira do poço, você e eu sabemos muito bem o que é isso. Me lembrei daquela vez em que oramos pedindo a Deus para irmos a Israel. Fiquei chocado quando você me deu as passagens, pois nosso dinheiro só dava para um viajar. Naquele dia, eu te olhei e vi o Senhor.

  2. Belo post. Fez com que refletimos sobre a verdadeiro ensinamento do Mestre aqui na Terra: Amai a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a Ti mesmo. Bjs e fique com Deus. Boa semana.

  3. parabéns pelo prêmio!!! 🙂
    quanto ao texto… você acha que sabemos os limites Lou? sei lá… penso que desconhecemos isso…
    beijos,
    alê

  4. O seu erro é não saber que os poços há muito já secaram. Não há mais poços, portanto nem espere o milagre. O que você vê é apenas uma miragem, uma ilusão, como a luz de uma estrela que não existe mais.

  5. Lou: ri que me fartei!!
    Atribuir a mim, o prémio de blogue com tomates!!
    Depois acabei por te dar razão: afinal, é preciso ter tomates para estar de bem com a vida! 🙂
    Eheheheh
    Quanto a ti foi sem dúvida muito bem atribuído!
    Haja tomatess!
    Quanto ao teu texto, temos dificuldade mesmo em receber sem dar nada em troca.. por isso talvez a maravilhosa graça de Deus seja para alguns algo de desconfiar.
    Muito bom!

  6. Dizem que pra saber mandar é preciso aprender a obedecer. Acho que pra saber “dar” é preciso aprender a “receber”. E pra aprender, é preciso humildade para reconhecer a própria ignorância.
    Parabéns pelo tomate. Merecido.

  7. Meu caro amigo Lou, prêmio merecido. Quanto ao seu texto, mas , antes, vou avisando, afaste pensamentos de que estou com preguiça de escrever: Tá repreendido!!! rs , pois bem,peço permissão para postar um pequeno texto capturado do Ricardo Gondim… segue: “O Espírito gera sede de intimidade antes de despertar a necessidade de poder. Ele atrai homens e mulheres para um relacionamento semelhante ao que desfrutou com o Pai e o Filho desde a eternidade passada. Nessa familiaridade, a tentação da onipotência perde sua eficácia e o amor adquire a suprema relevância. A igreja precisa de um novo sopro de Deus, não para receber mais poder, mas para conhecer o seu Senhor intimamente”. Concluo, cave um poço… antes de sentir sede.

  8. Valeu pela indicação….
    Quanto a esperar ante ao poço, ou dependemos do Mestre ou esperamos alguem nos colocar lá..
    Como talvez nenhuma das alternativas ocorram, o jeito é esperar, somente esperar.

  9. Obrigada pela indicação, vou fazer uma repostagem (tentarei) ou então post hj à noite. Tb gostei dos outros desconhecidos, muito bom.
    Quanto ao post, lembrei-me de outra passagem que gosto muito. Porque o sujeito citado na passagem, de repente poder-se-ia, não ter amigos.
    Mas lembra-se daqueles que levaram um paralítico pelo telhado? Puxa, que amizade é aquela? Amizade que destelha telhados.
    Na caminhada da fé, como os amigos são importantes, encurtam o período de provação, em alguns momentos.
    Bj no coração
    Chris

  10. Pingback: Lou Mello

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *