A Gruta do Lou

O Apóstolo

9 “Apóstolos” Estevan e Jorge Tadeu

21º dia do Jejum pró abertura dos comentários na Bacia das Almas. Agora estou quase só. A maioria nem lembra mais do que era mesmo que estávamos falando.

“Um apóstolo não é um homem positivo, mas negativo. Em torno dele vê-se a vacuidade. A pobreza de espírito, a fome e sede de justiça, a ânsia pela paz, o anseio pelo consolo, a fraqueza na fé , o reconhecimento de que só Cristo pode redimir e salvar.”

Karl Barth em Carta aos Romanos

Ao ler essas palavras, de quem você lembrou? Hein? Hein?Obrigado, mas não estava pensando em mim, se bem que eu preencha várias dessas pré qualificações.

Minha mente maligna (uma pré desqualificação) logo me lembrou de gente da mais fina estirpe apostólica, tais como Estevan Hernades e sua digníssima, Jorge Tadeus, Edir Maiscedo, R.R. Sóares, ToNicodemus e sua trupe, Norma Brega e … tá bom, eu também. Cada um se notabilizando em alguma área. Claro que os primeiros pela fome e sede de dinheiro e poder, os seguintes pela arrogância e depois euzinho pela fraqueza na fé e o tal Só Cristo Salva. Pelo menos sou o único que, segundo Barth, tem algo verdadeiramente apostolar: sou um mendigo.

Nenhum deles aprecia Barth, também pudera, o cara só acaba com eles, apesar do Os Guinness ter passado um baita sabão na turma da Operação Bandeirantes, digo Mackenzie. Esses não passariam no quesito ânsia pela paz, seguramente. Eu e a Dedé também não. Adoramos uma boa briga, principalmente ali pelos lados do terminal Santo Antonio. Acho que se o divino não liberar nosso carrinho logo, acabaremos em alguma página policial. Estamos em guerra declarada contra os suíços e dinamarqueses, aqueles seres desconexos vestidos com roupas humanas que frenquentam aquela área. Além de não zelar pela paz, somos preconceituosos assumidos. Não é fácil candidatar-se a apóstolo. Mama mia!

Recebi o título de pastor, mas o cara que me “consagrou” sic morreu e levou o registro com ele. Como nunca fiz questão disso, fiquei sem minha credencial. Depois, em outra situação, descobri que estava na lista para ser ordenado diácono. Ainda bem que descobri a tempo e just said no. Seria difícil explicar essa lá no céu. Como um pastor chegara a diácono? Então segui sem nada, no máximo professor, conferido por minha licenciatura plena. Mas confesso sentir um certo incomodo quando alguém me chama desse nome feio.

Apóstolo seria legal, pensando bem. Apóstolo Lou Mello. Apóstolo que ele chegará atrasado, como sempre. Apóstolo que está duro. Apóstolo que será despejado. Apóstolo que é corinthiano. Apóstolo em sua capacidade de desagradar a gregos e baianos. É Apóstolo para dar e vender. Certo? Por que não?

Podia ser Apóstolo aos endividados, não fosse eu um maculado pela vida e pecados. Tá aí! Essa eu gostei. Daria para encarar, não fosse aquele precipitado do Davi ter se adiantado naquela imitação de Gruta, a Caverna de Adulão. Sou mesmo uma piada e o pessoal não para de me lembrar disso.

Ora bolas, se você quiser visitar um blog bom vá à Bacia das Almas, mas vou avisando: lá não tem essas coisas democráticas que tem aqui, tais como a possibilidade de comentar os posts, etc… Aqui é esse arroz com feijão mesmo. Citar Barth é um exagero. Ficaria muito melhor no Vibrações da Alma. Nossa! Não havia percebido a semelhança. Na próxima eu crio o Gruta das Almas.

Quem sou eu para falar mal dos consagrados apóstolos? Será que o Barth estava certo com aquele negócio do arrebatamento já ter acontecido e estarmos vivendo no inferno sem saber? Se for assim, não aparecerá mesmo nenhum apóstolo verdadeiro. Eu daria tudo para conhecer um. Eles podiam pegar o cara e colocá-lo sentado com a mão no queixo, em uma jaula de algum circo e a gente pagar uns US$ 15, para dar uma olhadinha nele. Seria uma grande atração. Não é?

Certamente um Apóstolo verdadeiro não seria brasileiro. Aqui nós estamos “construindo” o enriquecimento de urânio. Pode? Além do mais, tudo que é bom nasce acima do Equador e é judeu. A melhor pessoa que nasceu aqui é negra e sua habilidade está abaixo da linha da cintura. Nós o chamamos Apóstolo da Bola. O que não deixa de ser paradoxal.

Acho melhor parar de meditar nos apóstolos, antes que eu perca minha comprometida salvação. Mas que foi delicioso, foi.

Powered by ScribeFire.

090712_0239_AArtedaExpr2

7 thoughts on “O Apóstolo

  1. Cê tava inspirado, hen!!!??
    Mas amei o post, muito bom, bom mesmo.
    Que tal o apóstolo Dedé? Ou melhor escrevendo a apóstola, é porque suas credenciais Lou, sei nao. Gostei da idéia do novo blog se chamar A Gruta das Almas, com certeza vai aparecer cada alma penada, kakakakkaka Mas acho que é um nome que vai colar…nesses dias de Haloween.

    Minha rede esta semana tá muito ruim, cai muito e nao dá para ficar visitando os amigos blogueiros.

    Bom fim de semana

  2. Perder a salvação… huuummm. Mesmo com o “comprometida” pra aliviar, a frase é cheia de pretensões. Não é?
    Aqui na Gruta – falo por conhecimento de causa – a gente nem disso tem certeza… Tem, sim, uma forte esperança. É o que nos move, nos mantém vivos.
    Salvo engano.

  3. …rsrsrrsrssss…… amei o post !! … esse papo de “crentolandia apostolíptica” é coisa do homem ou do diabo, de Deus é que não é….. o negócio é amar , pregar o Reino e servir, o resto…bem, o resto nem sei como chamar.
    Um super abraço no seu coração !!

  4. O Sr esqueceu de falar do Silas Malafaia e do Marcos Feliciano, os dois são fanáticos por dinheiro.

    Perceba que até Sarte quando foi anunciado a recer o premio Nobel recusou porque disse que a maior premiação dele é o reconhecimento dele como um grande escritor e filosofo.

    Percebo que isso não ocorre no meio evangelico é um território de grandes vaidosos, um querendo ser melhor que o outro e não há um unidade e quando há ocorre o que eu vi na tv; o Estevan Hernades se defendendo no programa do Marcos Feliciano que é bancado pelos fieis.

    Estou cansado disto!

    Tenho essa duvida e de fato estou quase mudando de religião.

    Eu frequento a Assembléia de Deus, contudo estou pensando em ir frequentar a igreja catolica. Nasci num lar protestante depois aos 13 anos me desviei, com 15 esqueci de Deus(me tornei ateu). Nesta mesma época me aproximei do maxismo, antes dos 18 tinha lido O Capital, Ideologia Alemã e o Manifesto.

    Aos 21 anos percebi que esta Ideologia não era coerente e então esqueci-a. Contudo ainda percebo que ela ainda está na minha vida como uma alma penada rsrsrrs.

    Aos 23 anos dia 17/12/2006 Deus, o Nosso pai soberano agiu na mina vida como eu jamais imaginara.

    “A falsa ciência gera ateus; a verdadeira ciência leva os homens a se curvar diante de Deus.”;-Voltaire

    Quero uma igreja que tenha base em estudos bíblicos que tenha pastores que realmente saibam do que estão falando. Que falem o evangelho usando a bíblia com base em estudos feitos por teólogos e outros estudiosos, que a palavra deles se apóiem nisso.

    Fique com Deus!

    ps: O Sr apenas retratou a realidade

  5. Pingback: Lou Mello

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *