A Gruta do Lou

Não era esse o caminho

caminhoerrado

O Dr. Shedd nos contou a história de um amigo dele e sua experiência de falar do verdadeiro Jesus Cristo ao Papa (Paulo VI, na época). Segundo o relato, a resposta foi: Sei do que você está me falando, mas não tenho mais a alternativa de mudar minha posição, pois nem Deus aprovaria o estrago conseqüente de uma ação irresponsável como essa, apenas para salvar a minha pele, enquanto atiraria milhares de pessoas na dúvida e confusão espiritual.

Não gostaria de estar na pele de nenhum pastor, padre, etc. nesse instante. Descobrir o engano contido na atitude insana de manter essas igrejas, geralmente megas, em detrimento ao mandamento e aos ensinamentos deixados pelo Mestre de Nazaré. Imagino como Gondim, Ed e a cia. formada por seus pares devem sentir-se a cada noite, depois de mais um dia segurando esse balão de gás e engano. Ou a cada manhã, tendo pela frente a mesma tarefa do dia anterior. Daí os textos que todos nós temos lido, cheios de confissões, amargura e ressentimentos desesperados. Talvez alguns deles optem por uma falsa postura de arrogância na tentativa de falsear seus verdadeiros sentimentos. Quem sabe, a maioria sublime ou camufle a verdade inevitável.

O fato óbvio é o desvio de rota adotado por todos esses senhores e algumas senhoras. A idéia era ir e fazer discípulos, como ele fez e ensinou deve massacrar-lhes a mente: eu não tenho onde reclinar a cabeça; deixe os mortos enterrarem seus mortos; vai vende tudo e dê aos pobres, depois venha e me siga. A possibilidade de não ter como voltar atrás, como aconteceu com o Papa é muito grande, quase total. Como seres humanos, somos limitados. Alguém capaz de deixar uma posição tão estável, repleta de mordomias e adulações é muito rara.

De certa forma sou um grande abençado por não ter conseguido trilhar essa rota de desastre, embora tenha desejado e até tentado. Quantas vezes chorei o desprezo destes mesmos caras pelos quais, hoje, sinto pena. Não gostaria de estar na pele deles.

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

9 thoughts on “Não era esse o caminho

  1. Pingback: Lou Mello
  2. Pingback: Lou Mello
  3. “De certa forma sou um grande abençado por não ter conseguido trilhar essa rota de desastre, embora tenha desejado e até tentado.” – 2
    Há uma grande diferença entre percorrer certo caminho ou rota por motivos (causas) diferentes. E maior ainda é a diferença, quando os objetivos são distintos.
    É impossível para uma pessoa vocacionada não passar pelo vale da sombra da morte institucional, mas o desejo que o leva ali e seu esforço em trilhar aquele lamaçal tem objetivos redondamente contrário aos daqueles cujo papel é irrigar o vale, alimentar as feras e fazê-lo sombrio. Enfim aquilo que para uns é um simples caminho perigoso, para outros é um fim em si mesmo.

    E são poucos os embuidos de uma consciência alinhada com os propósitos primários do Mestre. Certo?

  4. nao estava conseguindo entrar na tua pagina toda a semana passada.
    consegui agora…
    deixo um beijo,
    🙂
    alê

    Então Alê, talvez você tenha enfrentado o mesmo problema da Wilma e outros. Peço desculpas, não desejei esses transtornos, mas eles aconteceram e a culpa é minha. Você pode acessar a Gruta por dois caminhos http://www.agrutadolou.blog.br ou www. lhmbrasil.com.br/blog. Se você usa um programa de gerenciamento tipo Netvibes, Bloglines ou Reader precisará refazer o link. Tenho acompanhado seu blog sempre. Vi as fotos do acampamento e os outros posts. Sinto falta dos seus textos e suas parábolas interessantes de sempre. Beijo pro cê também.

  5. Opâ, conversa emergente na Gruta!
    Fico pensando o que realmente aconteceria se essa galera chutasse o pau da barraca
    e buscasse de uma outra forma, de um jeito sincero e desafiador anunciar o Reino.
    Acredito que muita gente está vivendo um cristianismo como Papa Paulo vivía hoje
    dentro de suas Igrejas, talvez uma atitude revolucionária verdadeira trazeria
    o verdadeiro sentido do cristianismo para dentro das Igrejas novamente.
    Enfim, deixar o palco e viver a vida de forma natural não é pra todos!

    Se um só chutasse o pau da barraca, já faria enorme diferença. Mas esse palco parece cheio de chocolate ou algo assim.

  6. Olá! Tudo novo por aqui. Talvez por isso eu tenha tentado te visitar ultimamente e não consegui.
    Eu sempre tive uma incrível curiosidade sobre o que se passa nas cabeças de homens que deturpam os ensinamentos bíblicos, seja por vantagens pessoais, seja para manter uma tradição. Será que realmente acreditam no que pregam ou têm noção do estrago que estão fazendo? Diante da afirmação desse Papa acabo de ter minha resposta.

    Assim como aconteceu comigo quando ouvi esse relato.

  7. é triste ouvir isso da boca de um Papa, uma pessoa na qual muitas confiam como lider religioso.
    Não devemos julgar o pensamento de cada, as vezes tal pessoa prega de um modo e acredita incodicionalmente que esse é o modo certo. Não que ela esteja certa, pode até estar errada.. mas isso se chama legitimidade.
    Mas agora fico chocado, ao ler um depoimento assim. Se ele conhece a verdade, por que ainda teima em pregar algo que não seja “real” ? Não acredito na teologia do agora é tarde d+. A não ser na hora do Juizo Final, ou depois da morte.
    éééé Lou, como a propria Bíblia sagrada diz: ” Meu povo se perde por falta de conhecimento “.

    Meu desespero é de, talvez, não estar fazendo o melhor de mim no “ide”.

    A Paz

  8. Ahh Lou.. só pra vc entender o do Pastor..
    é que é meu apelido hehehehe.. sou um jovem de 18 anos. Não sou Pastor

    A Paz

  9. CUIDADO COM AS LISONJAS AMIGO, A RECUPERAÇÃO (CONVERSÃO) VERDADEIRA SÓ OCORRE EM GRUPO, VC AINDA VAI DESCOBRIR. USE SEU TALENTO PARA UM MINISTÉRIO VERDADEIRO. FICA COM DEUS!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.