A Gruta do Lou

Além do que sou capaz

E. Stanley Jones

“Não tenho prata nem ouro; mas o que tenho isso te dou: Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda.” E o homem andou.

Esses homens (Pedro e João) não lamentaram a pobreza, nem mesmo a suportaram – usaram-na. Introduziram a pobreza no propósito da sua vida e fizeram que ela contribuisse para objetivos mais elevados. O fato é que se tivessem dinheiro, teriam atirado uma moeda ao mendigo e isso teria sido o fim de tudo – o estarem aptos naquele terreno teria impedido um bem mais elevado.

E. Stanley Jones em Cristo e o Sofrimento Humano

Powered by ScribeFire.

Share this:
Share this page via EmailShare this page via Stumble UponShare this page via Digg thisShare this page via FacebookShare this page via Twitter

8 thoughts on “Além do que sou capaz

  1. Xiii, primeiro, fui ensinado a não dar esmolas, porque só perpetuam uma situação de dependência; depois, ensinaram-me a dar, porque a responsabilidade sobre o uso é de quem recebe; agora, fico sabendo quem nem só não devo dar, como preciso nem ter o que dar, pra poder dar o que não tenho – o poder de Jesus…
    Tá difícil, e tá ficando + difícil…

  2. é mais fácil dizer:
    a) levanta-te, anda, vai para tua casa, come e bebe?
    b) estás curado em nome de Cristo?

    GOD BLESS YOU.

    T.

    PS: mais fácil certamente será: c) dar uma moeda; d) mandar trabalhar e não andar na vagabundagem

  3. Assino embaixo Lou.

    Agora mano:

    “Ficamos com a Palavra de Deus, os escritores cults com tendências teológicas…
    …e estamos com saudades …
    Claro que deixamos Jesus Cristo entrar em nossos corações …
    Agora estamos carregando nossas cruzes atrás da dele, como ele mesmo orientou.”

    Lou… chorei…
    bjk

  4. Jesus alimentou para que pudessem ouví-lo. Mas no dia seguinte mandou todos embora porque estavam lá somente para comer.
    A receita é o equilibrio. Ninguem pode ouvir de barriga vazia. Mas chega a hora certa de parar de dar o pão. Conhecer essa hora nos obriga a ser atentos como Ele foi.

  5. E o mais interessante é que esta situaçao se multilicou nos dias de hoje, e infelizmente, em muitos casos, somos apáticos e sequer nos tornarmos sombras do que foram estes homens.
    Falo por mim.
    Chris

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.