A Gruta do Lou

Liberdade é igualdade

Dona Liberdade
Dona Liberdade

Edição revista e corrigida (por ordem expressa da Dedé)

(Para entender o texto abaixo, leia o post: “Bolsa Esposa”

Acerta em cheio, nossa leitora, quando menciona “os sonhadores”. Tudo o que estamos fazendo aqui na Gruta é sonhar. A realidade nós a conhecemos. A vaca foi pro brejo, faz tempo. A família, como você a descreve e imagina que eu defendo, já era.

Somos um bando de loucos (coisa de corinthianos) insistentes em um modelo ultrapassado e fracassado. Falo de gente como nós, que vive dentro dessa abominação horrorosa que é a vida nessa comunidade ridícula, conhecida como família, onde a mulher (cognominada esposa) gera filhos até encher uma gloriosa aljava (nem sei o que vem a ser isso), os educa e cuida da casa. O homem (cognominado marido) tem o papel fundamental de provedor, nas horas vagas contribui na educação dos membros da aljava e faz serviços vários (marceneiro, eletricista, encanador, pintor, técnico em computadores, cozinheiro, fraldador [cara que troca as fraldas], mecânico, sapateiro, tosador e eunuco) o que não é meu caso, salvo uma ou outra exceção. Ao cachorro cabe o papel de guardião do lar. Sem falar nos papagaios (hoje substituídos, com vantagens pelas calopsitas australianas) responsáveis por manter o bom humor do lar.

Não é só nisso que sou ultrapassado. Você não acreditaria se eu dissesse que creio em Jesus Cristo e todas aquelas bobagens contidas nos evangelhos atribuídas a ele. Esse senhor, martirizado ainda jovem, queria nos libertar verdadeiramente. Do que? Da maldição, ou seja, a vida em família. Lembra da maldição, descrita em Gênesis: Ao homem, trabalhar todos os dias de sua vida e ganhar o sustento (do lar) com o suor do seu rosto; à mulher: dar a luz (filhos) com dores de parto e à serpente rastejar eternamente (Leia os últimos textos do Paulo Brabo, a respeito, na série “Nasce um homem“, caso interesse). Essa é a nossa prisão amaldiçoada por Deus e bonita por natureza. Mas que beleza…

Em outras palavras, liberdade passa longe da troca de papeis (homens virando mulherzinhas e mulheres tornando-se machonas como quer o Ameixo, que além de incrédulo, deve ter cansado do papel masculino, fora o idiota que ele foi aos tempos de colégio) e a rebeldia dos filhos, devidamente educados pelas nossas belas escolas.

Liberdade, se não me engano, incluiria a verdade e a verdade seria Cristo. O que viria depois disso, não sabemos. Certo apenas é: as mulheres não sofreriam mais as horrorosas dores de parto e os homens se livrariam desse martírio insuportável de sustentá-las com suas aljavas cheias de um ou outro de seus rebentos, fora caprichos, etc. Ah, e a serpente se livraria do rastejar eterno, acho.

Mas esse mundo pertence mesmo aos Ameixos da vida. Eu sou parte da escória a ser varrida para baixo do tapete, com meus sonhos e utopias. Maldito o dia que abri a tal da bíblia que aquela desaforada da minha avó liberada deixou lá em casa, ao morrer só, claro.

022414_1556_Omachadonoc2.jpg

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

8 thoughts on “Liberdade é igualdade

  1. Tinha maior vontade de fazer uma taguagem, mas não faria perto do umbigo, até porque sabe como é né…faria no pé, uns raminhos…

    Olha Lou, sou filha de um nordestino e uma jauense, ambos me ensinaram que homem é homem mulhé é mulhé.

    Uso roupas femininas, maquilagem, perfume, cruzo as pernas direitinho e não falo palavrões. Mas sou valente desde enfrentar uma barata até criar filho sozinha.

    Meninos, com exceção de enfrentar uma barata, não tentem fazer isso em casa…

    Eu dispensaria as baratas, inclusive. Bicho peçonhento. Ahhh!

  2. Lou, essas fotos são golpes baixos, no duplo sentido da palavra.

    E não vincule o Corinthians à Gruta, o lugar desse time é lá no Corinthians Yes.

    Os papeis estao trocados mesmo, os preços invertidos, e nós, seremos libertos da escravidão disso, com a verdade que, salvo engano, também liberta.

    Abraçosss

    Foi um lapso, apenas. Já passou. Precisamos reconhecer: o inimigo é poderoso e não será fácil derrotá-lo. Mas é possível. Abraçosss

  3. IGUALDADE É LIBERDADE, E NÃO O CONTRÁRIO. O homem e a mulher não são iguais. Mas aqui está sendo discutida a famosa e famigerada igualdade de condições. Os tempos mudaram, e com eles a maioria das coisas…Tem de haver sempre uma adaptação, uma nova leitura dos papéis, uma contextualização. Não contextualizamos tantas coisas que estão na Bíblia para os dias de hoje? Por que o funcionamento da família, e os papéis de cada membro não tem de ser revistos também? Por que para a maioria dos assuntos somos mais liberais e quando se fala no papel da mulher recorremos à ortodoxia? Isso não seria um um contracenso? Temos de pensar melhor…

    A organização denominada “família” é ultrapassada e caminha para a extinção. Não é uma questão de ortodoxia. Mas a mulher de hoje tem muitas opções, a começar por adotar um estilo de vida solo, sem maridos e filhos para obstarem seu caminho. Mas o pior não é isso, mas o argumento criado pelo demônio via capitalismo, dando conta de que, mulher no mercado trabalho é igual à “liberdade da mulher”. Na verdade, todos (homens e mulheres) se escravizam quando assinam qualquer contrato empregatício. Não me pergunte qual a opção a isso. Tirando a iniciativa privada, não conheço nada além da prometida liberdade de Cristo. Mas essa não é para os nossos dias, se não me engano.

  4. Como foi que Rubinho disse? Como mesmo?

    Ele perdeu a fala. Preciso tomar mais cuidado com meus amigos. Às vezes esqueço que alguns tem a mesma idade que eu e essas coisas podem ser perigosas, nessa idade. 🙂

  5. Família e igreja são instituições falidas, costumam dizer por aí. Eu digo: falidas, mas que não irão falir. Caindo aos pedaços, mas que não se quebrarão completamente. Sempre haverão, ao menos, dois “idiotas” que deixarão de ficar mais ricos, mais famosos e mais “livres” em prol da manutenção dessas “comunidades ridículas e ultrapassadas”. Graças a Deus!

    Você e eu? Certo?

  6. Pingback: Thiago Mendanha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.