A Gruta do Lou

Kerigma Proclamação

Terça-feira, Março 21, 2006


Há um artigo meu, com nosso testemunho relacionado à cardiopatia congênita do Thomas e como isso nos afetou, no blog da Kerigma Proclamação e estão todos convidados a ir lá e conferir.

Para quem ainda não conhece esse excelente blog, pilotado pelo Volney de forma irreparável, essa é uma grande oportunidade.
# posted by Lou @ 11:50 AM

5 thoughts on “Kerigma Proclamação

  1. O sofrimento de todo tipo é símbolo de e é de fato, misteriosamente, alienação de Deus. Mas não quer dizer que não possa ser redimido, como tudo que é podre na nossa condição. Lendo o seu texto lembrei de uma passagem de um livro de Brennan Manning que estou traduzindo:

    “Em sua paixão e morte Jesus experimentou minha dor e a sua e fez delas sua própria dor. O que acontece nesse encontro com o Crucificado é que adentramos algo que já aconteceu, nossa união com Jesus e tudo que ela implica: o assumir por parte dele de nossa dor, ansiedade, temores, vergonha, auto depreciação e desânimo.

    Tudo isso está incluído implicitamente em seu brado: “Meu Deus, meu Deus, por que me desamparaste?” (Mateus 27:46). Seus amigos estavam dispersos, sua honra violada, sua mensagem feita em pedaços. Ele jazia condenado como criminoso. Ainda assim este era o momento de nossa redenção. Por que? Porque seu grito na cruz foi o nosso grito de desesperada alienação de Deus assumido por ele como seu e transformado através da ressurreição. Na medida em que nos permitimos experimentar nossa própria dor, podemos saber que o que sentimos é Cristo sofrendo em nós e nos redimindo. Ao invés de nos repreendermos por nossa fraqueza e de fazermos esforços conscientes de continuar tentando com maior empenho, podemos permitir que o Crucificado nos ame em nossa devastação.”

    Em certos momentos-chave da nossa devastação, é verdade, não queremos nem ao menos ser amados. Mas vem, como você diz, um dia atrás do outro. Basta a cada dia o seu mal – e o esdrúxulo milagre que lhe corresponde.
    # posted by Paulo Brabo : 3/22/2006 11:28 AM

  2. Paulo
    O esdrúxulo milagre que lhe corresponde podendo ser apenas mais um dia, ou como diz o salmista, esse é o dia que o Senhor preparou. Obrigado pelas palavras muito bem escolhidas.
    # posted by Luiz Henrique Mello : 3/22/2006 9:34 PM

  3. Gostei da sua ilustração do coraçãozinho.

    É incrível como o sistema aberto da internet permite muitas vezes que comentários sejam refrigério adicional.
    # posted by Volney Faustini : 3/24/2006 10:47 AM

  4. Pingback: Lou Mello
  5. Sex Nov 02, 06:20:00 PM
    Blogger jacira said…

    Queridos Luiz e Dedé,
    Eu chamo de queridos, apesar de só nos conhecermos virtualmente,mas Deus sabe o quanto tenho me empatizado com vocês.
    Não sabia do problema de seu filho e não sei o que é ter um filho com essa doença.
    Sei do amor de Deus há muito anos.Tenho reconhecido Seu grande amor por toda a minha vida.
    Tenho eu mesma uma doença grave e estigmatizante.Vim descobrir que sofria desse mal aos 44 anos.Vocês não sabem como o mundo desabou sobre minha cabeça.É uma doença que não tem cura,só controle.Essa doença afeta toda a vida da pessoa(mental,emocional,estrutural,financeira,amorosa,etc).
    Em dezembro tive uma crise e fiquei com depressão.Estou me tratando até agora,e vou ter de me tratar pro resto da vida.Neste momento se fosse lhes explicar,eu contaria sobre a minha TOTAL falta de perspeciva na vida,humanamente falando.
    Deus existe e Ele é Deus.A fé que Ele colocou em nossos corações só Ele pode tirar.
    Sabe Luiz,aquela frase que dizem por aí:”a esperança é a última que morre”?Para nós,que cremos no Evangelho,sabemos que ela nunca morre.Já ouvi essa frase de pessoas que se diziam cristãs(não quero julgá-las),porém sei que você e a Dedé também acreditam assim.Tenho ensinado isso a meus filhos.
    Só Deus sabe porque temos de passar por esses problemas,mas Ele não nos deixa sós.Nós cremos num Deus que ama,ampara,guarda,sem restrições.
    Já aderi à comunidade,agora quero saber o que mais posso fazer além de orar.

    Muitos beijos e muitas bençãos sobre vocês,sua família e principalmente sobre o Thomas.

    De todo o coração,

    Jacira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *