A Gruta do Lou

Capelão da Ecologia

Você não pode deixar de ver o vídeo ilustrativo desse post no YouTube, por favor.

De volta ao Ponto Chic, dessa vez na unidade da Paulista, Volney, o Nelson digo Valter e eu falamos muito sobre ecologia. O Volney ungiu o Valter o Capelão da Ecologia. Eu preferia Apóstolo da Ecologia, que está mais na moda, mas quando percebi o Volney já estava derramando o óleo todo na cabeça do Nelson, digo Valter. A mim coube, apenas, o papel de coroinha, no ato, e colocar o prato sob a bica para aparar o excesso do óleo. Só faltou estarmos paramentados com nossas batinas.

Mas a conversa é séria. O Nelson, caramba! errei de novo, … o Valter está organizando um Fórum sobre ecologia. Será em São Paulo, na Câmara dos Vereadores (xiii! pode ser que seja dos deputados) no princípio de novembro. Depois eu divulgo a data e o local certos.

O Valter (ou será Nelson?) tem o firme propósito de despertar a igreja para a questão ecológica, em outras palavras, se não salvarmos o planeta da devastação ambiental, não haverá mais contribuintes para sustentar o “Way of life” dos nossos pastores e líderes. Assim, se não for pela nobre causa de cuidar melhor de nossa morada secular, que seja pelo menos nobre motivo de manter os nossos incautos doadores. Mas que o planeta seja salvo po… digo oras!

Como anda a sua ecologia pessoal? Na sua casa tem coleta de lixo seletiva? Uma notícia: Não adianta nada separar o lixo. Quando você coloca o lixo na rua, vem os caras da turma dos catadores e bagunçam tudo que sua esposa arrumou. A sobra, o lixeiro joga tudo na mesma caçamba de um caminhão estranho e pof, tumba, pimba, estruncha tudo. Uma idéia super original é plantar uma (ou três para dar sorte) mudinha de árvore no dia da árvore. Que lindo! Não sei como nunca tinha pensado nisso. Assim salvaremos o planeta.

Menos importante seria parar nossos carros (estou falando todos os carros existentes na terra); desativar nossos celulares, for ever; desligar nossa televisões tela plana ou não, definitivamente; exigir a mudança da técnica pela qual nossas geladeiras e freezers são construídos; não usar desodorantes e outros cosméticos do tipo spray, nunca mais; não utilizar inseticidas (nos bichinhos de casa e nas plantações), de jeito nenhum; não consumir carne recheada de hormônios, nem hortifruts (como dizem em Sorocaba) cheios de pesticidas, jamais; impedir os projetos nucleares, a matança das baleias, a pesca da lagosta, o despejo de nossos produtos menos nobres em rios, o transporte de petróleo sobre os nossos mares, todo o tipo de extração predatória (petróleo, água, madeira, minérios, etc…), enfim, essas bobagens que os caras do Greeen Peace vivem nos lembrando, quando deitam na frente de trens e tratores.

Bom, agora temos o nosso Capelão da Ecologia, o Nelson, não! Caspité! Valter Ravara, pombas. Podia ser Capitão Ecologia, também. Agora já era, é Capelão e não tem jeito. Negócio agora é colocar os tapetes para ele passar e gritar aos quatro ventos (e deve ter sido inspirado por Deus) a importância secular da questão ecológica. Com certeza absoluta, a Igreja irá engajar-se nessa causa com toda a sua força, como é comum a ela em todas as causas humanitárias.

Outras Ecológicas:

Tragam os homens de volta para a Terra

Nossa casa, enfim. Eterna enquanto durar

Powered by ScribeFire.

2 thoughts on “Capelão da Ecologia

  1. Lou, estamos tirando alguns dias de descanso.

    Tentei postar um comentário sobre o seu encerramento do jejum, kakakakak

    mas a net por aqui está um caos só.

    Voltando a ativa somente no domeingo dia 7.10.

    Grande abraco Georgia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *