A Gruta do Lou

Impedimentos

Pela ótica de algumas pessoas e propostas pseudo teológicas e/ou filosóficas atuais Jesus não era um cara tão legal assim, como pensávamos no longínquo século XX. Ouve-se por aí que Jesus teria sido um líder autoritário, tirano para alguns e/ou intransigente para outros, feministas o veriam como mais um líder religioso machista do Oriente Médio, quase um Bin Laden, sem chegar aos pés do chefe da Al Caeda, claro, afinal Jesus só derrubou um templinho de merda para reconstruí-lo em três dias, embora essa parte ele tenha pulado, enquanto o Bin derrubou as duas torres do World Trade Center e reconstruir nunca foi a praia dele, mesmo.

No meio do imbróglio da polêmica sobre a homofobia, sobrou até um certo clima favorável às conclusões maldosas de que o Filho mais velho de Deus não seria lá muito tolerante com os gays, afinal não escolheu nenhum discípulo dentre os homossexuais de seus dias. Se bem que não havia nenhum discípulo negro ou do sexo feminino, também.

Entretanto, para a sorte do antigo fundador da Igreja Cristã, ainda sou daqueles que encontra algo de positivo nas ultrapassadas páginas dos evangelhos Bíblicos, especialmente sobre o seu principal personagem, o velho Jesus, se bem que nunca tenha chegado a envelhecer. Até nisso ele foi muito mais sábio que eu. Um desses detalhes “sui generis” é iconizado por uma afirmação que ele teria feito em meio às suas andanças canaânicas, a saber: “Vinde a mim todos vós que estais cansados e oprimidos e eu vos aliviarei”.

Imagino que milhares de pessoas escreverão suas frustrações em relação a estas palavras do Rabi, nos seus comentários. Como de resto que ele afirmou, perguntou ou prometeu, aparentemente , nada disso funciona mais. Mesmo que todo esse pessimismo fosse verdadeiro, só o charme e a bondade dessas palavras já valeriam minha simpatia. Sabe, em nossos dias as pessoas funcionam de outro jeito. Nesse caso, o que se pensa é que se você estiver atolado em depressões, sejam lá quais forem as causas, seu destino só poderá ser um psicólogo tarado de plantão. A outra alternativa é ir viver nas ruas sujo e mijado. Não existe a menor chance de alguma pessoa tolerante e disposta a nos ajudar a carregar nossos pesados fardos, mesmo que isso diga respeito a bobagens como doenças incuráveis, endividamentos, etc..

Procurar um pastor seria pura perda de tempo, hoje em dia, eles não fazem mais aconselhamento. Isso não é mal, porque para ouvir as besteiras que eles diziam às vitimas, geralmente aqueles horrores noutéticos, nesses casos, melhor que eles prefiram mais nosso dinheiro do que nossos problemas. Os familiares nem pensar, eles só esperam vitória e sucesso de você, caso contrário, começam as chantagens dando a entender que se você não lhes der o que se espera, melhor cair fora.

Sendo assim, prefiro ficar com as palavras antiquadas do Nazareno rebelde. Pelo menos, no tempo dele, todos os que o procuraram Ele os aliviou. Pessoal esquece que ele passou a bola desse trabalhinho de aliviar carcaças cansadas para seus discípulos, gente rara de se encontrar por aí, nesses tempos pós modernos. Particularmente, estou vivendo um desses tempos em que não achamos as respostas e muito menos as tais portas de saída para casos de emergência. Um monte de coisas sem solução para as quais parece não haver contrapartidas. Claro que as pessoas à minha volta me cobram dia e noite por atitudes e resoluções, as quais não faço a menor idéia de sua aparência ou localização. Ah, se houvessem os tais discípulos por aí, iria até eles e seria aliviado, com toda certeza.

Como diria o finado Kierkegaard, o que nos impede são as nossas angústias geradas por nossas crenças equivocadas ou falsas. Acho que as expectativas pessimistas atrapalham bem, enfim, são os nossos impedimentos, Nesse sentido, o Segredo faz bem, por mais incrível que pareça. Poderíamos ter o que quiséssemos pela lei da atração, não fossem os impedimentos. Talvez, por isso, Jesus saiu por lá aliviando todo mundo. Certas coisas, nunca seremos capazes de fazer sozinhos, muito menos com a ajuda da psicologia ou da medicina e muito menos com auto-ajuda. Nenhum deles será capaz de nos ajudar, como o velho e bom Jesus teria feito.

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

2 thoughts on “Impedimentos

  1. Muito bom esse texto, tio Lou.

    Nas Escrituras – tão usadas a torto e a direito por aí – Jesus ascende aos céus e “passa o bastão” aos discípulos. São os discípulos que deveriam fazer o que Jesus fazia para o bem das pessoas; os discípulos deveriam ser Cristo para o mundo. Mas tudo o que pegamos pra nós foi aquele doentio “ide por todo mundo” e bla bla bla. Erguemos uma igreja e convidamos todo mundo para “aceitar Jesus” e “receber uma benção”. Jesus não é mais para nós do que um paliativo metafísico e pseudomístico, como diz aquele hininho idiota de mocidade:

    “Com Jesus no coração a gente é feliz
    Com Jesus no coração tudo é muito bom
    Jesus é alegria, euforia, companhia todo o dia
    Jesus é o motivo da nossa alegria.”

    Esse Jesus que mora no coração e da alegria e euforia todo o dia (parece mais alucinógeno) em nada lembra o Deus que se torna carne e osso, na forma do rabi nazareno, que toma as nossas dores, e pede para que façamos o mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.