A Gruta do Lou

Herdeiros Miseráveis

Minha Caixa Postal está atolada e a maioria dos E-mails são reclamações e admoestações por eu ter escrito sobre o diabo. Isso valeu um texto heterodoxo que sai publicado amanhã nos anais da Gruta. Hoje é domingo e, sob forte insistência de pelo menos duas pessoas, uma delas é a minha esposa, estamos retornando ao nosso culto doméstico na Capela da Gruta. Não adiantou o pessoal de grandes igrejas rastejar em nossa porta, rejeitei todos os convites para pregar em seus púlpitos exóticos em favor de ouvir meu amigo e irmão Khalil, aquele que caminhou ao lado do Mestre. Tire o pó da Bíblia, coloque os óculos e ouça quem sabe. O texto escolhido é Mateus 5:5

“Bem aventurados os humildes, pois eles receberão a terra por herança.”

Jesus de Nazaré costumava levantar a bola dos excluídos. Talvez fosse o lado vermelho dele, mas eu acredito na sinceridade do mestre em importar-se com todos. Seu radar ficava ligado vinte e quatro horas, sempre procurando por gente segregada, marginalizada, entristecida, desvalida, endividada, doente ou sob qualquer outro motivo de desatenção por parte da sociedade injusta dos indivíduos prepotentes e insensíveis.

Certa vez, vínhamos de uma grande caminhada entre duas cidades, seguidos por grande multidão e o Senhor devia estar cansado. Quando chegamos à casa de Pedro, ele entrou na frente e não parou na sala, indo direto à cozinha, ou local onde os alimentos eram preparados, surpreendendo a todos, como de hábito, e lá estava uma senhora, aparentando mais idade do que realmente tinha. Jesus a abraçou como se ela fosse sua mãe e orou audivelmente ao Pai pela restauração da saúde dela. Foi uma cura instantânea. Pelo que constatei junto aos moradores do local, em termos dos sintomas dela, era uma pneumonia aguda, doença que costumava levar as pessoas a óbito, pois não havia antibióticos disponíveis.

Por mais incrível que pareça, não foi a cura o que mais me impressionou, mas a atenção para com uma pessoa humilde que não representava quase nada no status quo local. Era só a sogra de Pedro e não ocupava qualquer posto, cargo na igreja ou, muito menos, dispunha de bens e riquezas materiais. Era uma Maria ninguém para todos, menos para o Nazareno nada ortodoxo. Tarde da noite, eu me aquecia junto a uma fogueira ao lado da casa e não percebi a aproximação dele. Dei-me conta quando ouvi sua voz baixa, quase sussurrando em meus ouvidos: “Khalil, cuide bem dos humildes, pois eles herdarão a terra. Olhe em sua volta e veja como eles existem em profusão, mas passam despercebidos, já que os olhares estão postos nos soberbos e nos maiorais desse mundo. Meu pai não os esquece e lhes dá a preferência em seu reino”.

Oremos.

Evangelho Segundo Khalil A série

  • A Testemunha Trans-secular
  • O meu grande amor
  • Uma Grande Luz
  • Pescadores de Homens
  • Levou sobre si as nossas dores
  • A felicidade maltrapilha
  • Lágrimas Valorosas
  • Herdeiros Miseráveis/a>
  • Os Famintos
  • Os Misericordiosos
  • Corações Purificados
  • Os Pacificadores/a>
  • Os Perseguidos/a>
  • Os Recompensados/a>
  • Ops: Ainda que insistam, não mediarei nenhum debate entre facções teológicas, nos próximos meses. Minha paciência não chega a tanto.

    6 thoughts on “Herdeiros Miseráveis

    1. Ô Lou, só viemos nós,isso aqui está parecendo culto de quarta feira da igreja metodista. Estou sozinha, todos aqui sairam, então eu voltei para cantar um hino, posso?

      Oração da noite

      Finda-se este dia
      Que meu Pai me deu
      Sombras vespertinas
      Cobrem já o céu
      Ó Jesus bendito
      Se comigo estás
      Eu não temo a noite
      Vou dormir em paz.

      Com pecados hoje
      Eu te entristeci
      Mas perdão te peço
      Por amor de ti;
      Sou teu pequenino,
      Livra-me do mal
      Em ti mesmo eu tenho
      Proteção real.

      Então é isso.

    2. Ei !! eu to aqui tb !!… e orando , pois é nessa Gruta que tenho encontrado a Deus…. busquei Elias e veja só quem o Lou me trouxe !!!

      abraços e que Deus te de uma linda e abençoada semana

      Dieu bénisse à toi et ta famille (rsrrssr… tô gastando meu françes !! hehehe)

    3. Pingback: Lou Mello

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.