A Gruta do Lou

Grandes Bobagens, pequenas propostas

Bobagens Absurdas
Bobagens Absurdas

Há que se combater as falsas crenças, ferozmente. As falsas crenças religiosas, as falsas crenças políticas e todas as falsas crenças. Elas nos aprisionam e determinam nossas vidas.O Mestre Galileu disse: “Vinde a mim, vós que estais cansados e sobrecarregados e eu vos aliviarei.” Confesso, nunca disse a ninguém semelhante loucura. Mas o evangelho é loucura.

Quando trabalhei como professor em alguns seminários, a frase que mais vezes repeti, sem qualquer dúvida, foi: isso é uma grande bobagem. Meus alunos vinham para as aulas cansados e sobrecarregados, com as falsas crenças religiosas imputadas pela igreja, somadas às outras bobagens impingidas por seus pais, professores e o resto da sociedade.

Invariavelmente, somos confrontados com argumentos pró religião. Aqui na Gruta não defendemos nenhuma seita, seja ela luterana, calvinista, arminista, metodista ou qualquer outra. Chamo a atenção de todos para perguntarem-se, antes de qualquer coisa, se não estão defendendo ideologia A ou B. Um detalhe, o Filho de Deus não faz e nunca fez apologia delas, tão pouco.

Aliás, nesse sentido, Jesus foi um péssimo cristão. Nunca acreditou em predestinação, não levantou a mão para aceitar a si mesmo e não fez profissão de fé. Negócio dele foi mais: Quem sabe faz hora, não espera acontecer.

Daria para publicar um livro só com a coletânea das críticas que o Nazareno fez às seitas da sua época. Inclusive, isso foi uma atitude bem anticristã. Onde já se viu criticar a igreja e os seus líderes, essa raça de víboras.

Davi, aquele irresponsável comedor da mulher do próximo, dos pães da proposição e ainda matador de chifrudo, montou um exército formado por picaretas como eu e derrubou o impenitente Saul. Depois disso gerou a herança salvifica redundando no salvador. Após Cristo, o mundo mergulhou em sua miserável sina religiosa e deu no que estamos testemunhando nesse miserável mundinho globalizado e para o qual estamos contribuindo, inocentemente. Deus deve estar com as mãos tampando os olhos.

Mas as pessoas, imprudentemente, teimam em defender os seus piores inimigos. Pior, dão a eles o seu melhor, tal como, seu dinheiro, seu tempo, sua alegria, seu troféu de melhor jogador do mundo e tudo mais. Conheço um idiota que deu até a mulher para o pastor e eu o avisei antes que acontecesse.

Daí um cara aparece aqui e briga comigo porque eu falei mal da igreja dele. Papagaio. Vá plantar bananas, sim. Eles apanham, são roubados, preteridos e ainda defendem seus opressores, com a própria vida, se necessário. Há limite para ser otário.

Por essas e outras, fico com as palavras pretensamente prudentes do salvador solitário: O joio deverá ser separado do trigo e queimado. Enquanto isso sigo lutando com meus moinhos de vento (as minhas falácias, as falsas crenças) com todas as minhas forças. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.

011314_0227_Variaesentr2.jpg

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

7 thoughts on “Grandes Bobagens, pequenas propostas

  1. Lou, a vida é de quem dar a cara para bater. É de quema credita em dias melhores e sai em busca, feito cavalo alado. A vida é de tudo um pouco, mas acima de tudo é para quem dar a ela, o seu devido valor: OLHAR AO LADO E PERCEBER QUE NÃO ESTAMOS SÓS E QUE TEM MUITA, MUITA GENTE MESMO QUE SOFRE MAIS DO QUE NÓS E QUE, TALVEZ POR ISSO MESMO, TENHAMOS QUE NOS IMPORTAR COM ELES , PORQUE fazemos parte de toda uma realidade : O PLANETA TERRRA.

    Beijocas para vc e os seus.

  2. Oi Lou,

    é um certo consolo bizarro saber que existem pessoas que como você, de uma caminhada de certa forma mais longa, já sofreu (e sofre ainda) nesse nosso “plano maravilhoso” de vida evangelicalizada.

    Abraços,

    Roger
    PS: Não remedo o comentário acima que só apareceu quando terminei de escrever esse

  3. Defender seu próprio opressor é admitir que o conforto e a alienação preencheram em totalidade a vida…

    Bom texto trazido a nós!

  4. Pingback: Lou Mello

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.