A Gruta do Lou

Férias compulsórias

Acho que entrarei em recesso. Como o texto anterior é longo e fala de um assunto nada atraente, com o qual as pessoas tendem a discordar, darei uma folga para que todos possam ler toda essa baboseira sobre desprendimento necessário aos seguidores do Mestre, devagar. Afinal, nem tudo que Jesus disse faz sentido, às vezes ele exagerava mesmo. Sabe como é, todo mundo se empolga no calor da batalha e ele era um ser humano como todos nós, tirando aqueles detalhes toscos, como os milagres pirotécnicos que ele fazia para esnobar seu lado divino. Assim, encerrarei as atividades e entrarei em férias.

Quem quiser ficar na Gruta, a porta está aberta e não a feche antes de sair, por favor.  Sempre pode aparecer um endividado duro, escorraçado de casa porque não pode comprar uma ceia mínima de fim de ano ou alguém sem respostas ou explicações para o momento complicado que está vivendo.

Feliz ano novo para todos vocês, esteja onde estiver, pedirei ao Raniel para enviar meu abraço e o calor do meu respeito e carinho, a cada um.

Vejo vocês no ano que vem.

2 thoughts on “Férias compulsórias

  1. Concordo,algumas coisas que o Mestre disse são realmenteum exagero para nossos corações EGOISTAS.FELIZ ANO NOVO PRA VOCÊ TAMBÉM,CHEINHO DE COISAS NOVAS…

  2. Feliz Ano Novo Lou!
    Tentei te add no meu orkut, que agora eu tenho um tbm, mas preciso do teu email!


    Qdo é que vc vai postar algum texto falando da “nova (e idiota) língua portuguesa”? To achando isso uma babaquice!
    Se é que vc não escreveu aqu em baixo e eu ainda não li!
    hehehehhe

    1) Do lado esquerdo do blog, abaixo das propagandas e sob o título Páginas da Gruta você encontrará um link com meu nome. Clicando nele você entrará em uma página com informações sobre minhas presenças na web. Clique na foto da página do Orkut e isso a levará direto ao meu perfil. Caso prefira, acima dessa foto está o meu E-mail.
    2) Mencionei a questão da língua portuguesa aqui . Acho essas mudanças ridículas e inoportunas. Fico pensando se os ingleses aceitariam conversar com os norte americanos sobre a babaquice de falar o mesmo inglês, cá e lá.
    Obrigado pelo interesse e presença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *