A Gruta do Lou

Ex-casa da Marina

Havíamos recebido a Marina em nosso meio grutal, aceitamos inserir a propaganda da rede social dela e estávamos felizes com a idéia de uma candidata que nos parecia verdadeiramente cristã, não por causa de alguma preferência teológica orto ou heterodóxica, mas pelas lutas e preferências dela a favor da sustentabilidade do planeta e pela coragem de declarar: sim sou cristã.

Mas, ela deu azar, apesar de ser cristã e foi traída pela parceira dela, atual líder das pesquisas (sic) na corrida para a presidência da república (em vias de se transformar em mais uma dessas ditadurazinhas medíocres e sanguinolentas que, vez por outra, surgem na América Latina). A mulher abriu a boca e entregou a Marina, avisando que quando for eleita estenderá a mão à nossa ex-candidata. A mídia vendida ao governo atual até tentou consertar o fora apontando a fala para a direção do outro candidato, para o qual a mulher jamais estenderá a mão, ou se o fizer, certamente, o fará com uma arma entre os dedos, se não me engano.

O problema nem seria ela voltar ao lugar de onde saiu e nós sabíamos disso, mas é ela se prestar ao papel de “coelho” do partido do governo nessa corrida ridícula, onde não há oposição, pelo menos eu não estou vendo nenhuma.

Uma pena, ela poderia fazer a diferença e até cair no gosto popular, tornado-se uma concorrente de fato. Recebeu elogios por sua atuação e defesa da sustentabilidade e do agronegócio ético, quando esteve à frente do Ministério do Meio Ambiente, daqui e de fora, sendo apontada como uma das cinqüenta personalidades do mundo. Além disso sabe o que rolou nos bastidores, e tinha tudo para colocar as coisas em pratos limpos, impedir falácias e desmascarar os hipócritas atuais.

Eu sei, não seria fácil, uma atitude assim, implicaria em muita coragem, pois haveria necessidade de colocar a vida em risco. Só mesmo alguém com vocação para estadista e cheio de fé em Deus, poderia fazê-lo, o que não é o caso, como tem ficado claro. Chico Mendes deve estar morrendo de vergonha agora e ele nem cristão era.

Quanto a mim e, alguns grutenses, ficamos sem candidato, na verdade, creio que nunca o tivemos. Melhor, não atrapalharemos a votação em nossas sessões eleitorais. E mais, agora o IBOPE pode dizer que ela caiu nas pesquisas, sem mentir, afinal, com a nossa saída, ela deve cair pra caramba. 🙂

Share this:
Share this page via EmailShare this page via Stumble UponShare this page via Digg thisShare this page via FacebookShare this page via Twitter

14 thoughts on “Ex-casa da Marina

  1. Lou,
    Não entendo o seu desapontamento…
    A política,é esse tabuleiro de xadrez,mesmo…sempre foi,é assim que funciona.

    1. Felipe
      Difícil que isso venha a acontecer. A proclamação da república foi um erro, de fato, pois o Brasil nunca conseguiu produzir um estadista para governá-lo. Considerar um governo melhor porque deu algumas migalhas a mais para quem estava abaixo da linha da miséria não me parece grande coisa, embora os anteriores nem isso tenham feito. Mas o povo nem sabe o tamanho de sua necessidade e acaba se contentando com quase nada.

    1. Samuel
      Não que eu saiba. Mas ela poderia ter aproveitado para esclarecer isso. O maior problema, a meu ver, é ela não usar o que tem de melhor, ou seja, seu conhecimento sobre desequilíbrio ambiental, pois isso deixaria a outra candidata que não entende nada do tema, na maior saia justa. Muito provável que seja de propósito. Enfim, ficou esquisito.

  2. Olá Lou,
    Li com surpresa sua fala […] foi traída pela parceira dela, atual líder das pesquisas (sic) na corrida para a presidência da república (em vias de se transformar em mais uma dessas ditadurazinhas medíocres e sanguinolentas que, vez por outra, surgem na América Latina). […]

    Eu penso que chegou a hora de começar a botar fé no voto do povo… Não vamos mais desqualificar o desejo dos cidadãos brasileiros, porque, isso sim, é ação que intimida a massa e a mantém cativa!

    1. Graça
      Obrigado pelo comentário.
      Infelizmente, não sou o único a não acreditar no voto do povo, absolutamente manipulado, a meu ver, com ações assistencialistas e tendenciosas, do tipo Bolsa Família, Leve Leite, salário família, o sistema eletrônico eleitoral difícil de ser levado a sério, voto obrigatório, do analfabeto, dos menores e outras tantas como essas. Mas o pior é perceber que quem mais precisa do voto do povo, e falo de todos os políticos e partidos, não tem o menor respeito pelo eleitor. Eles acreditam que tudo pode ser modificado através de propaganda e marketing, a favor deles, claro. Creio também, que não há mais segredo sobre a direção que o Partido dos Trabalhadores quer dar ao regime de governo de nosso país. Penso que esse ideal será um irreparável retrocesso para o nosso sofrido povo, aliás, o Fidel Castro também pensa mais ou menos assim, como disse dia desses.
      Só para lembrar, meu tema nesse post era sobre o comportamento da candidata Marina, que recebeu algum apoio nosso. Esperávamos que ela desejasse de fato concorrer ao cargo e ela dexou-nos a desejar, se não me engano.

  3. Bom Lou, eu não acredito nisso…

    Quanto a Marina, desconfio de sua pureza política desde que assisti a entrevista da dita cuja com Caio Fábio.
    De qualquer forma, tenho convicção de que “cristãos verdadeiros não se compatibilizam e nem almejam fazer carreira política.

    1. Graça
      Acho uma pena, já que ela se propos a fazer política em nome dos cristãos, poderia fazê-lo de forma que dignificasse essa rede. Para mim, ninguém deveria fazer carreira política, inclusive os cristãos ou sobretudo eles. Sou pelo fim das hierarquias. Deus te abençoe.

  4. É melhor uma Marina na mão do que a Dilma e os quarenta e tanto ladrões ficarem perpetuados no governo.
    Não aguento mais tanta roubalheira, mal uso do dinheiro público, impunidade. Graças a Deus não sou nenhum presidente da república, pois viraria ditador e mandaria toda esta corja de ordinários para o paredão. Fecharia o Congresso (circo) Nacional e deixaria o Brasil se governar sem esses tumores políticos que infestam nosso país. Honestidade já, não precisamos de mais impostos e nem de leis, só precisamos de honestidade e tolerância zero. A única reforma jurídica seria para fazer penas mais duras e sem apelação contra os ladrões de colarinho branco.

    1. Eduardo

      Creio que entendo você. Também vejo corrupção intolerável no governo e meus amigos pensam assim, também. A Marina poderia ser uma alternativa, enfim ela está perdendo a chance. Obrigado pela presença e comentário. Deus te abençoe.

Deixe uma resposta para Eduardo BonamicoCancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.