A Gruta do Lou

Eu não sou o Anti-Cristo

O documentário sugere, a cada um, questionar-se a respeito. Em termos do final dos tempos essa é a única certeza. Pré tribulação, pós tribulação ou meio da tribulação são especulações com ou sem grandes fundamentos. Milênio, os salvos, o governo de Cristo, quem sabe? Valeu participar das aulas do Dr. Shedd a respeito de Apocalipse e o final dos tempos. Mas nada ficou definido, ou melhor, definimos não termos nenhuma definição, a não ser o chato do Branco e seu fiel escudeiro o Pastor Natanael com aquela insistência ridícula e improvável em favor do arrebatamento sem sofrimento. Se o que estou vivendo não for tribulação, então o que será esse negócio? 

Conferir a mim mesmo é a tarefa possível. Não seria eu o Anti-Cristo? Afinal pode ser qualquer um. Quando penso no Roberto Jakob, no Douglas, no Lula e seu PT, no Fernando Henrique Vaidoso, no Bush, na Marta, na Dilma, na Condolissa, no Blair, etc… essa gente boa, tenho a sensação nítida de que sou o capeta. Sobe-me um ódio incomensurável e uma vontade de ver todos eles comendo capim no pasto junto com as vacas leiteiras. Ultimamente a turma do Tonicodemus tem ensejado e despertado os meus piores sentimentos e uma vontade imensa de arriar-lhes as calças e sovar-lhes as bundinhas. Nesses casos começo a tremer e temer diante da possibilidade de ser o grande destruidor. 

Sabe, se eu fosse o Anti-Cristo, minha primeira providência seria não crer na Bíblia. Sim, porque ela diz que eu, digo, o anti-cristo será derrotado por Jesus Cristo e sua turma. Eu não acreditaria em um livro que apregoa minha própria derrota. Tem mais, não daria um centavo por quem acreditasse. Trataria de usá-la para tapear os incautos entendidos desse livro mentiroso. Faria campanhas imensas de incrementação de minha credibilidade, com a ajuda do Willian e da Fátima, do Malafaya e da turma da reforma. Em pouco tempo todo mundo estaria jurando, em praça pública, ser eu o santo dos santos. Para a propaganda internacional recorreria aos meus servos Rick, Oprah e  Letterman

Puxa! Entusiasmei-me. Nada como sentir-se poderoso. Mas felicidade de pobre é sempre efêmera. A Dedé acaba de me trazer a correspondência. Por uma dessas coincidências da vida, o primeiro envelope que abro contém meu extrato bancário e me dou conta, aterrorizado, que não sou e não poderia ser o Anti-Cristo. A razão é simples, meu saldo está negativo e lembro que essa é a minha história financeira. O destruidor e pai da mentira detêm todo o dinheiro desse mundo, inclusive tentou comprar a Jesus com ele, justamente prevendo o gran finale. Dostoievski em seu grande romance “Os irmãos Karamazov” ao escrever o poema “O Grande Inquisitor” descreve, brilhantemente como Jesus Galileu perdeu o direito aos três grandes poderes que estavam sendo colocados por Satanás à sua disposição. Como nos ensina Philip Yancey em seu maravilhoso “O Jesus que eu nunca conheci”, para horror dos Tonicodemuletes. Eu acrescentaria aos três, esse quarto poder, o financeiro. 

Dou-me conta que não cai em tentação. Afinal era disso que o mestre estava falando quando ensinou seus discípulos a orar. Mas ao não ser vítima do tentador, como o Mestre o fez antes de mim, perdi o direito a essas bobagens: “O milagre, o mistério, a autoridade e a riqueza”. Além disso, estou ouvindo Tchaikovski e adorando essa música misteriosa e bela, coisa impensável ao demo e para certificar-me de vez, acabo de ver o Bush se estrupiando em dez oportunidades e senti grande prazer nisso. Sei que é triste, mas cabe-me informar: Sem sombra de dúvidas, eu não sou o Anti-Cristo. 

Essa é a minha grande contribuição para o fim dos tempos. E você, tem certeza que não é o Anti-Cristo prometido?

7 thoughts on “Eu não sou o Anti-Cristo

  1. Tô contigo, contrariado, mas estou. Tb não passei no teste:
    milagres – não me lembro;
    mistério – tudo pra mim é mistério!
    poder – já tive um pouco… e abri mão !!! (burro)
    riqueza – muito rico, comparado ao haitiano…
    Eu não sou, mas desconfio que aquele cara ali, ó, pode ser…

  2. Rubinho

    Melhor assim. Se o arrebatamento não vier hoje, já tenho com quem tomar capuccino no céu.

  3. Graças a algum trabalho que vc teve, já estou podendo comentar.

    Mas hem, com certeza eu não sou o anti-Cristo, apesar de estar com idéias aterrorizantes, de comunista.

  4. Agora você me pôs em dúvida. Serei eu? Tenho desviado a muitos dos “caminhos do senhor”. Tenho dito que a igreja não serve pra nada e que o cristianismo faz mal.

  5. anti-Cristo é não aceitar as promessas de Deus em nossas vidas, principalmente quando conhecemos a Deus, pois está ecrito: Eles sairam do nosso meio, entretanto não eram dos nossos; porque se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco; todavia, eles se foram para que ficasse manifesto que nenhum deles é dos nossos. ( 1 João Cap. 2 Vers. 19

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *