A Gruta do Lou

Estão convidados a fazer parte como quiser, começando pela presença e … . Agradecemos.

 

Dedé e eu em nosso 42 º Aniversário de nosso casamento.

03 de agosto – 2020

Pandemia no meio do meu casamento

Conta                 A Gruta do Lou

Durante muitos anos de casório muitos acontecimentos bons e também os difíceis e até os mortais. De 2013 para cá vários dos nossos parentes mais chegados já se foram. Nosso filho querido, o mais novo dos três, partiu dessa vida para sempre, há poucos dias de completar seus vinte e cinco anos. A medicina contribuiu para a adiantar esse acontecimento.

Naquele tempo, fiquei de novo feito barata tonta.

A partir de nosso dia quando comemoramos nosso 42º aniversário de casamento, um dilúvio de razões e reflexões surgem por todos os lados. Há muitos anos, os donos das riquezas e do dinheiro chegaram a conclusão mais ou menos obvia, ou seja tirar as mulheres de seus afazeres em casa, naqueles tempos e traze-las para seus redutos de empregos onde elas passaram a auferir salários 1/4 em relação aos dos homens.

Além disso, para abandonar seus lares (além de lavar, passar, limpar, gerar filhos, cuidar deles até quando casarem, etc…), ocasionaram a diminuição dos empregos masculinos e, pior, muitos passaram a ter dificuldade de conseguir emprego, caso tenha perdido seu emprego. Quando fui a Alemanha em 1979, vi com meus olhos muitos bares cheios de homens bebendo, jogando snooker, baralho e falando alto. Certo dia conversei com alguns desses caras e eles em uníssono me deram a verdade e aconselharam a não deixar a mulher trabalhar para fora. Mas, me preveniram do fato dos advogados das empresas onde as mulheres trabalhavam tratavam de colocar os homens sem emprego com esposas trabalhadoras até na cadeia, no caso pela infringência de dar uns sopapos nas donas deles.

Depois disso, aos poucos, os ricos donos de bancos, lojas, etc., começaram a diminuir o número de filhos. Mesmo assim, o governo com ajuda dos ricaços, trataram de criar a rede de creches, como há por aqui, inclusive fui diretor de duas dessas espeluncas, no espaço de três anos. Agora, quando se fala a respeito, as creches são soluções infinitas.

Por outro lado, mesmo que sua mulher esteja sem trabalho ou prefira não trabalhar (no caso da Dedé, precisou dar todo o tempo em favor dos três filhos, sem falar nos requisitos necessários ao Thomas, durante 25 anos, enquanto eu trabalhava, mas depois dos cinquenta a coisa ficou feia, pois as quantidades de mulheres disponíveis eram imbatíveis).

Homens, geralmente, em lojas, hospitais, laboratórios, etc., no meu caso, até as mulheres dos pastores começaram a dividir o púlpito. Atualmente, não sei por que, o que morre pastor, vixe! Mas há outras causas, claro, como Covid 19.

Bom, sou “ungido” pastor missionário e foi isso que fiz pelas igrejas. Além disso, aprendi a fazer desenvolvimento em organizações religiosas cristãs. Mas minha esposa nunca foi pastora, etc,. como já mencionei. Depois da Alemanha, botei as botas e tratei de trabalhar. Pena que não dei sorte ou me faltava alguma coisa e os “chefes” vai daqui e de lá os caras me chutavam. Claro, a razão era sempre minha, embora eu nunca tenha descoberto que razão era essa.

Enfim, casais que  trabalham os dois, até vai. Problema são os caras que estão educando os filhos deles. Muitos casais preferem não terem filhos, nesse caso, mas ainda é pouco. Os governos do planeta estão muito interessados em diminuir o tamanho do povo sobre a Terra. Percebeu o interesse dos governos na Pandemia atual?

Bom, isso tá ficando grande e não é aconselhável continuar. Queria só compartilhar com os mais novos, quem sabe abrir os olhos do pessoal. Mas, por favor, não me chute como se fosse contra as mulheres no trabalho. Uma coisa é certa, filhos como os nossos, que tiveram a mão forte da mãe, com alguma ajuda de minha parte, não são nada comuns.

Só faltou dinheiro, talvez por ter falhado.

Um beijo nas carecas e perucas

Lou

Ops: Esse pensamento está a milhões de algo completo. A ideia é conversar mais a respeito dos muitos pontos existentes entre os casais. 

 

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.