A Gruta do Lou

Dor no coração

Sob a falsa ilusão de que o governo atual tem um projeto social, que vai pouco além do tal Bolsa Família e as outras dezesseis ou dezessete esmolas doadas ao imenso povo vivente abaixo da linha da miséria, dentro de nossas fronteiras, de norte ao sul de nosso país varonil e, somando-se a isso, ao vácuo inoperante em que se meteu a igreja, católica e protestante, um vazio de realizações sociais nunca visto, as contribuições e participações populares de apoio e sustento aos projetos sociais sérios, aqueles capazes de dignificar o ser humano, cairam vertiginosamente.

Em épocas passadas, não muito distantes, se tivéssemos trazido a público um projeto como o nosso, certamente, milhares de pessoas o estariam apoiando. Só a turma de nossa igreja evangélica local, já estaria fazendo a diferença, sem magoar o balanço contábil de nosso pastor.

Mas a realidade atual é bem outra. Nem o Thomas estamos conseguindo manter, nem com o mínimo necessário que seria submete-lo ao horrendo tratamento oferecido pela rede pública, notadamente no INCOR em São Paulo, já que em Sorocaba não dá nem para pensar, pois seria uma irresponsabilidade de nossa parte. Aliás, nem os curativos diários temos conseguido manter dentro do padrão minimamente aceitável.

A verdade é que esmolas não podem ser cobradas, pede-se “pelo amor de Deus” e se não vier, revira-se o lixo mais próximo em busca de uma metade de laranja desprezada. Não é o nosso caso. Graças ao nosso Deus meio relapso temos conseguido levar a coisa com certa reserva. É verdade que algumas empresas e pessoas tem tido alguns ressentimentos conosco, como a Cia. de luz, a de água, a imobiliária e vai por aí. Afinal temos que optar pelo critério de importância e ainda consideramos nosso filho mais importante em relação a elas. Espero que compreendam nossa escolha.

Entretanto, e que ninguém nos ouça, ainda temos você leitor a quem podemos desafiar a não ser mais um no time do Lula, e não falo em termos de eleitorado, mas um participante autonomo e independente que decide o que e como apoiar, segundo seus critérios de importância. Quem sabe você até considere a causa dos cardiopatas congênitos algo relevante e resolva juntar-se a nós a fim de que consigamos implementar nossa idéias subversivas de tratá-los corretamente e dar-lhes reais chances de viver. Quem sabe ainda, você possa fazer o mínimo, ou seja, ajudar-nos em nossa tarefa de cuidar do Thomas, ou as duas coisas juntas. Não sei, a escolha é sua.

Nossos ALVOS são: mil pessoas doando R$ 20, 00 a cada mês para implantar e manter o Projeto Coração Valente como uma associação autônoma e cem pessoas contribuindo com R$ 30,00 mensais para a manutenção de um plano de saúde e as despesas para o tratamento do Thomas. Caso deseje fazer sua contribuição, clique agora em CONTRIBUA e vá adiante. Como não teremos como devolver esse ato de forma concreta, seremos gratos eternamente.

Se você fizer a sua contribuição ou desejar informar a vontade de fazê-lo, por favor informe-nos por E-mail.

Muito obrigado

Lou Mello

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.