A Gruta do Lou

Deus, por que me desamparaste?

Dietrich Bonhoeffer

Enfim, o Hernan acabou por trazer à minha memória uma série interminável de fatos e vivências do meu passado, não tão longínquos, ao citar o texto do Dietrich Bonhoeffer, extraído do livro Resistência e Submissão, editado pela Editora Sinodal e publicado pelo Ricardo Gondim, em seu site. Primeiro acho legal perceber que caras como o Gondim e o Ed René são tão humanos quanto eu. Suas fontes não são diferentes das minhas e, apesar da perrenguisse que me encontro, temos algo em comum.

Depois, o meu exemplar desse livro é segunda edição em português, de 1980. Veio às minhas mãos no início da década de oitenta. Há uma probabilidade de eu ter lido e me encantando com ele, antes desses gigantes evangélicos, o que não me torna melhor que eles em nada, muito ao contrário. E creiam, sou infinitamente menor, em relação a eles e o Reino de Deus.

Quando li e ruminei esse texto, houve um momento inesquecível para mim. Naquela época, tínhamos só a Carolina que foi a primeira a vir ao mundo, considerando o ramo do lado da família da Dedé. Quando cheguei ao capítulo “Reflexões para o Dia de Batismo de D. W. R.” fiquei tão impressionado que resolvi escrever uma carta para deixar à minha filha, caso eu viesse a faltar., Procurei a carta para publicar, mas ainda não encontrei, o que não tem grande importância. Queria demonstrar como o livro me incomodou.

Bonhoeffer estava na prisão, de onde nunca mais saiu vivo. Foi preso pela GESTAPO por ter conspirado contra Hitler e o nazismo. Vale lembrar que ele já havia deixado a Alemanha para viver nos Estados Unidos. Entretanto, sua crença em um Deus não intervencionista o fez voltar à Alemanha para resolver com as próprias mãos o que sabia, de antemão, Deus não o faria por outros meios. O livro é uma compilação de escritos e cartas escritos no período em que esteve preso e antecedeu sua execução.

Fica aqui uma oração inclusa no livro. Ela poderia ser a minha oração de hoje.

“Senhor Deus,

 Grande angústia me sobreveio.

Minhas preocupações querem derrubar-me.

Não sei mais saída nem solução,

Deus, tem misericórdia de mim e ajuda.

Concede-me força para suportar o que Tu impões,

Cuida paternalmente dos meus,

Da esposa, dos filhos.

Deus de misericórdias, perdoa-me tudo

Que porventura pecasse contra ti

E contra os homens.

Eu confio na Tua Graça e entrego minha vida

Inteiramente em Tuas mãos;

Faça comigo conforme Te convier e

 Como para mim for melhor.

Tanto faz viver como morrer, estou contigo,

E tu comigo, meu Deus.

Senhor eu espero na Tua salvação

E no teu Reino. Amém.”

 

Parece ter havido completo atendimento a essa oração.

Eu não estou preso sob grades. Estou preso pelas garras do sistema desse mundo onde não há lugar para um senhor romântico e pouco esperto como eu. Acabo de receber um telefonema do Adalberto. A primeira pergunta é: O que você está fazendo em casa? Por que não sai para procurar trabalho? Não sei o que responder ou o que respondi. Não sei onde Deus quer me levar.

Sei que existem milhares de outras pessoas exatamente como eu, neste momento. Presos na mesma prisão.

Penso sem cessar em voltar para a Alemanha e conspirar contra Hitler. Será essa a resposta?

lousign

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

5 thoughts on “Deus, por que me desamparaste?

  1. com outra oração respondo-te:
    “Ó Deus,concedei-me
    Serenidade para aceitar as coisas
    que não posso modificar,
    Coragem para modificar aquelas que posso, e Sabedoria para perceber a diferença.
    Ámen.”

    um abraço

  2. Pois é, já que Deus provavlemente não intervirá, tomemos as armas.

    Quem é esse Adalberto que ousa fazer uma pergunta dessas?

  3. Estes dias escrevi uma frase tão malvada que acabei atribuíndo a tal ao Hitler.
    Veja, pois, ela.
    ” Apenas um pedacinho de mim é coração, e ele está ocupado bombeando o sangue”.

    Estou com transtorno bipolar de humor( e sempre quis ser moderna e não ter estas doenças ridículas que todo mundo que não tem mais o que fazer tem), por isso, talvez, não consiga me sentir metade, me sinto completa. Completa mesmo; aqui tem vontade de fugir sei lá pra onde, vontade de nunca mais sair de casa, vontade de amar todo mundo, vontade de matar um por um, vontade de me matar, vontade de viver pra sempre.
    Graças existe Deus e teu blog com essa oração!
    Agora estou com vontade de ser bonita.
    Rá, sou tão patética!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.