A Gruta do Lou

De volta ao Incor

Resultado da consulta por que passou o Thomas, na sexta feira, foi a solicitação da Dra. Márcia Carmignani de interná-lo no Incor para debelar uma infecção (Erisipela) constatada nas duas pernas dele, prevista para um tempo médio de dez dias. Entretanto, ele deverá ser tratado pela equipe de cardiopatias congênitas do hospital e a possibilidade de decidirem realizar a cirurgia, prevista no ano passado, cresce. Nesse caso, ele poderá passar um tempo grande por lá.

Nesta segunda-feira, 28 de julho (mesma data em que ele foi internado para a segunda cirurgia, como lembrou a Dedé) rumaremos para o Incor. A Dedé deverá permanecer no Hospital com ele e eu ficarei com a tarefa de ir e vir (Sorocaba – São Paulo) cuidando das coisas em casa e do suprimento deles no hospital.

Deve haver algum computador quebrado no céu. Acontece que esse ainda não era o momento certo para isso. Além da falta de trabalho, estamos vivendo pressões terríveis dos verdugos de plantão, pois deveremos entregar a nossa casa, em breve, endividados e muito entristecidos com a situação do nosso Thomas, claro.

Precisaremos de toda a ajuda possível, das orações indispensáveis de todos, do abraço amigo e apoio financeiro, ainda que meu tradicional orgulho seja solapado de alto a baixo. Se há alguma coisa que Deus mudou em mim nos últimos anos, sem dúvida, foi me apresentar a irmã humildade.

Se alguém tiver coragem suficiente para entrar nessa luta conosco, basta ir ao site do Projeto Coração Valente . Ali há indicação da conta bancária que destinamos para esse fim. Qualquer quantia vale e o importante, sobretudo, é sentir que não estamos sós.

Caso alguém encontre o profeta Elias por aí, avise que estou precisando falar com ele urgente!

Se desejar mais detalhes, peça por E-mail e terei prazer em enviar.

Um grande beijo a todos

Lou

Ops: (Na medida do possível, manterei notícias por aqui.)

9 thoughts on “De volta ao Incor

  1. Oi Lou,

    Gostaria muito de arrancar tua dor, de abraçar a sua Dedé e de curar seu lindo Thomas…somos todos impotentes diante dos fatos. Gostaria de te ajudar com muita grana, te dar conforto e descanso e gostaria demais de te ver feliz.
    Mas só posso orar, orar e orar, clamar , clamar e clamar, pedir, pedir e pedir, e torcer para que Deus me escute, torcer para que Ele já tenha “voltado da pescaria” e que se incline sobre tua casa e tua família, assim como também sobre a minha, pois a luta aqui está grande e ferrenha e estamos realmente exaustos.
    Estou a orar por ti, pois de tudo o que tenho, minha fé é a única coisa que ninguém pode levar, e é nela que me apóio para continuar.
    Receba meu carinho e minhas orações.
    De uma forma ou de outra, estou contigo nessa luta, afinal, estamos juntos nessa Gruta.

  2. Oi Lou, faco das palavras da Alice a minha oracao. Espero que você esteja melhor da tosse e aproveita que você está por ai e faz uma visita ao médico prá você também.

    Um grande abraco em vocês e que Deus os abencoe.

  3. Lou, estou enviando meu telefone por mail, caso a Dedé precise de algo que esteja ao meu alcance aqui em São Paulo. Viúvas de Sarepta não tem muita coisa, isso vocês já sabem, e eu também estou atrás de Elias, se ele passar por aqui eu digo que a prioridade é vocês.

  4. Oi Sr Lou.
    A unica ajuda que posso dar no momento é incluir
    seu Thomas e sua família em minhas oraçôes…
    Também estou passando por problemas com meu filhinho
    de 5 anos e meio há mais de 1 ano…
    Problemas intestinais terríveis…por mais que faça
    o tratamento, parece que ele fica cada vez pior…
    As vezes desanimo e pergunto por que uma criança tem que sofrer
    tanto…
    Crianças não deveriam sofrer, pois não têm pecados, não é mesmo?
    As vezes nas conversas com Deus eu peço pra que ele não deixe o meu filhinho pagar pelos meus pecados, pois ele é um anjinho e não tem culpa dos erros dos adultos.

    Orarei pelo seu Thomas.
    Que Deus derrame bençãos sobre ti e tua família.

  5. Pingback: Lou Mello

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *