A Gruta do Lou

Cozinhe em fogo brando

Indo aqui e ali no dia do Senhor, sabe-se lá o significado disso, ou melhor, conheço vários significados mas nunca os consegui digerir. Mas, nem é esse meu propósito aqui, e sim pensar um pouco a respeito do tal “dízimo”.

Interessante o fato dos dois casos serem crias da mesma pessoa, ou seja, o tal do Papa Inocêncio (Papa São Inocêncio I (em latimInnocentius I) foi um papa eleito em 22 de dezembro de 401 e faleceu dia 12 de março de 417.), vivido lá pelo terceiro século pós Jesus.

É difícil saber se isso ou aquilo foi mesmo obra do P. Inocêncio ou outro ou nenhum deles. Mas acho que dá pra mexer um pouco, caso contrário encontraremos outro Papa Inocêncio III lá pro décimo terceiro século (foi eleito no dia 8 de janeiro de 1198 – coincidente com o meu aniversário), esse foi ainda menos Inocêncio que o Inocêncio do quarto século.

Dizem por aí que o P, Inocêncio do quarto século resolveu criar igrejas, de preferência mais suntuosas do que as sinagogas e templos judaicos e além disso, criou a oferta, com a vantagem que cada um poderia ofertar com quanto desejasse, embora o Inocêncio tenha apostado que seus seguidores dariam bem mais do que faziam os judeus. Dizem que assim foi, mesmo.

Com o tempo a oferta desceu abaixo dos dez por cento e nunca mais conseguiram levantar, isso na oferta da missa. Ao dar uma olhada em tudo que a Igreja Católica conseguiu após o Inocêncio do décimo terceiro século, é meio claro que os papas seguintes sempre receberam muito mais, por exemplo, com as vendas das indulgências, etc. Atualmente os meios de para conseguir doações são algo parecidas com bombas atômicas.

Ao zapear pelas igrejas protestantes dos nossos dias tenho me esgotado a reserva para ouvir sobre “dízimo” nesses locais. Das duas uma, ou igrejas e seu pastores (as) estão no vermelho ou querem muito mais, imagino.

O mais interessante, segundo eu mesmo, Jesus de Nazaré não implantou nem igrejas, tão pouco o dízimo (do tipo criado pelo P. Inocêncio I). Jesus era judeu e não poucas vezes chamou a atenção dos judeus malandros (alguns é claro) que não davam o dízimo ou mentiam dizendo ter dado mas era mentira.

Os Inocêncios católicos cozinharam em fogo brando até enriquecer sem limites a Igreja Católica e assim pretendem continuar. Quanto aos pobres…

 

 

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.