A Gruta do Lou

Coração, liberdade e Uber

 

Dia desses, fui convidado a trabalhar em um projeto norte-americano, a saber uma escola universitária. Meu trabalho seria captar alunos brasileiros para estudar na tal escola, em UTAH, pertinho do Canada.

Acertado o valor do meu trabalho, mensalmente, rabisquei um projeto e comecei. Quatro meses depois, só havia recebido o valor de um mês. Então terminei o negócio e sai. Nem tanto pela falta do dinheiro, mas havia exigência de um documento que me autorizaria por aqui e ele nunca apareceu.

Então me voltei para meus projetos antigos, o Projeto Coração Valente (um site, por enquanto, existente desde 1990) e

um outro projeto cujo objetivo é preparar cristãos (Adelfores) para o ataque dos ateus em busca de colher uma revolução. 

Obviamente, voltei a viver com meu salário mínimo via INSS. Alguns amigos, caridosamente, têm me ajudado, por duas ou três vezes, nos últimos meses, atenuando meu momento difícil. Não é fácil voltar aos velhos trilhos, dá aquela sensação de andar para trás. Vixe!

Tenho outras possibilidades, principalmente, a consultoria para organizações sem fins lucrativos, principalmente as de cunho cristão. Nos últimos tempos, participando de escolhas nesse sentido, invariavelmente, apesar de boa experiência e conhecimento, outros são escolhidos, geralmente mulheres e pessoas mais novas.

Várias pessoas, começando por meu filho, sugerem que eu trabalhe no Uber (trabalho de taxi). Não tenho o carro adequado (a empresa tem possibilidade de conseguir um carro alugado) e também não tenho a autorização na carteira de motorista para dirigir nesse sentido. Tudo isso pode ser equacionado, mas me sinto inseguro diante de algo sem experiência. Se não tiver outra alternativa, vamos lá.

O Projeto Coração Valente não depende de nada disso, mas de apoio. Principalmente, preciso criar um banco de dados de pessoas dispostas a doar para o projeto. Até aqui, paguei as despesas para manter o site e não retiro nada para mim. Só durante as necessidades mais pesadas do meu filho (exames, cirurgias e outros procedimentos), mas agora ele não precisa mais nada disso, desde 2013.

Os cardiopatas congênitos ainda estão muito longe de um atendimento adequado, principalmente os que não dispõem de convenio médico e capacidade da família em manter os gastos e o serviço médico não incluso nos planos. Tenho muitas ideias e alguns projetos já escritos para ajuda-los. Meus 25 anos junto ao Thomas me deu outra big experiência e tenho muita vontade de fazer esse trabalho, além de poucas orientações médicas. Na verdade, pretendo transformar as orientações em uma cartilha para a ser doada gratuitamente para as famílias.

O projeto para preparar os cristãos não necessitam muitas coisas. É fazer uma agenda junto às igrejas ou organizações cristãs e fazer uma palestra. Pretendo gravar em palestras também. As igrejas e cristãos costumam fazer doações no final das palestras, então é o suficiente.

Além disso, sonho em treinar novos consultores para o trabalho (administração, marketing e desenvolvimento) nas organizações sem fins lucrativos, de cunho cristão, mas pode ser adaptado aos demais, também. Só não faço a palestras em sindicatos.

No site do Projeto Coração Valente, há uma página com indicação para quem desejar doar para o projeto. Também há uma conta bancária para quem desejar me ajudar em minhas necessidades pessoais e isso inclui família e casa. Qualquer pessoa poderá contribuir, entretanto será ideal que o contribuinte seja temente a Deus. Mas não faço e não farei pedidos nesse sentido. Desde já agradeço e seja abençoado, portanto.

Tudo tem suas razões, mas se desejar conversar sobre, utilize o espaço para comentários ou me envie E-mail. Ficarei feliz em responder.

Deus os abençoará abundantemente.

Lou H. Mello

 

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.