A Gruta do Lou

Confissões dominicais

 Minha primeira vez em uma Gruta,
 em Cordisburgo, terra de João
 Guimarães Rosa, a Gruta de Maquiné.

Bom, só para não deixar um imenso vazio logo na primeira página, resolvi escrever um pouco.

Faz uns três dias que estou lutando com as novas aventuras de um novo provedor. Parece que arrumei algo um pouco melhor que o anterior. Antes assim, como diz o sábio Lair Ribeiro, é melhor andar para frente, sempre.

Sei que a bíblia diz que não é para devermos nada a ninguém. Cara tenho enorme dificuldade em cumprir esse mandamento. Mas isso não tem a menor importância para você, certo? É que eu sou um senhor meio excêntrico e cheio de manias. Assim como uma empresa tem o direito de cortar a prestação de serviços quando eu não pago, dentro da pontualidade esperada, afinal não tenho a sorte de ser bancário ou funcionário público, entendo que tenho o direito de não dar continuidade ao meu relacionamento com esses picaretas. Gostaria que isso fosse possível, também, com a cia. fornecedora de luz, a de água e a de serviços de coleta de lixo. Odeio esses crápulas. A Sky eu mandei para o espaço. A próxima, já na marca de penalty, é a maldita Telefônica, formada por um bando de ladrões.

Tudo isso para dizer que troquei de servidor. O site e o blog estão em casa nova, de novo. O único probleminha, como vocês já puderam notar, é que ainda não consegui subir os posts anteriores com seus acompanhamentos imprescindíveis. Tomei o cuidado de salvar um arquivo XML, para poder importá-lo com tudo isso. Mas, até agora não consegui, e não faço a menor idéia do por que. Qualquer hora dessas sai. Se você souber, aceito ajuda. Faz tempo que perdi esse tipo de orgulho besta.

Por enquanto o único meio de ler os posts anteriores é na Gruta 2. Prevenir acidentes é o dever de todos, ora bolas.

E onde entra Deus nisso? Sei lá. Só se for para fazer o favor de enviar algum milagre. Sabe, daqueles que você desliga o computador uma noite com aquela p… Vontade de atirá-lo escada abaixo e quando o liga no dia seguinte o negócio está lá, funcionando bonitinho. Caso contrário, acho melhor o Divino ficar fora disso. Computadores, informática e seus periféricos é coisa para gente como nós, pós-modernos. Tô louco para arrumar um iphone para mim. Nem sei para que serve, mas quero estar na moda, politicamente correto, como a Rosana Hermann.

Voltei para esse template por imaginar que ele tem a cara da Gruta. Com as abóboras ficou 10, concorda? Aos poucos as coisas voltarão ao normal e logo, logo eu mando brasa p’ra cima dos acomodados a fim de incomodá-los, muito consolo para os aflitos para vê-los sorrir, só um pouquinho e para os imprudentes tenho muitas admoestações reservadas. Basta ser perseverante e passar por aqui todos os dias e ter muita calma. Deus não fez o mundo em um dia.

6 thoughts on “Confissões dominicais

  1. Mas vc só vive trocando de template nunca vi, kkkkkk, falta mesmo do que fazer, kkkkkkkkkkk

    Verdade, eu conheci a Gruta com essas abóboras e gracas a Deus que sao sao abobrinhas, kkkkkkkkkk

    Acho que elas ficam mesmo bem com a Gruta, até vc pensar em algo diferente. Nunca vi alguém tao cheio de idéias como vc,kkkkkkkkk

    Deixa eu hoje brincar contigo, pois ontem meu dia foi duro como vc sabe.

    Uma boa semana abracos em vocês

  2. Ah, uma coisa boa agora com esse novo template, é que nao preciso mais ficar colocando meus dados pessoais todas às vezes que queria postar um comentário. Agora já entra tudo automático. Muito bom.

    Abracos

  3. Pingback: Lou Mello
  4. Parabéns,faz isso mesmo,não se conforme.Sempre incomodado,incomodando os acomodados e trocando os templates.

    E olha que nem achei o template definitivo, aquele com a cara da Gruta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *