A Gruta do Lou

Complexos, porém, simplórios

   Oscarito

Os personagens bíblicos, a começar do mais importante e famoso, são ambíguos. Incluem a mais elevada simplicidade, se é que isso faz algum sentido, à mais completa complexidade. 

Isso me lembra o caipira. Meu pai adorava os caipiras. Na verdade, meu pai era um caipira. Geralmente, nas festas ditas caipiras, os coitados são massacrados. A começar pelas calças. Ninguém sabe por que, mas todo mundo usa remendos escalofobéticos  nas calças, quando se veste de caipira. Meu pai cansou de me dizer que um caipira, jamais,  sairia de casa com uma calça contendo um remendo daqueles. Outra coisa ridícula é caipira desdentado. Segundo meu velho, caipira podia até usar uma boa dentadura, mas sem dente, ele não ficava. Seu Nivaldo (meu pai, na verdade ele foi registrado Nivardo) ensinava que os caipiras são matutos (indivíduos sem estudos, mas muito inteligentes e sensíveis). 

Acho que a maioria dos personagens bíblicos são matutos, tirando Paulo que era estudado. Jesus foi um baita matuto, Abraão  e Moisés, também. Pedro era o próprio caipira, sem tirar nem por. Mas, ainda assim, eles conseguiram ser indecifráveis e paradoxais. Sou absolutamente arrebatado pela frase de Pedro: “Senhor, para onde irei eu, se só tu tens as palavras da verdade?” e Jesus: “Senhor, passa de mim esse cálice, mas seja feita a tua vontade e não a minha.” Uau! Eu jamais diria qualquer coisa semelhante. Geralmente minhas orações estão mais para; “Senhor me dá isso e aquilo”.

Aquela mulher que pede para Jesus deixá-la comer das migalhas que caiam da mesa do Mestre. Caramba! Mama mia! 

Quando eu olho e vejo os falsos mestres posando de sábios, lembro, inexoravelmente, de Paulo prevendo a existência desses canalhas (entre os quais eu) dizendo: “sobre o que não entendem, fazem ousadas asseverações.” Chego a babar. Esses danados eram os caras, de verdade. O que temos hoje são sombras deformadas e esmaecidas dos reais atores. Só cabe, exaltá-los. A começar do nazareno e só terminando em Adão. 

Nem matuto chegamos a ser. Falo por mim. Quisera, ao menos, ser simplório. Teria, assim, alguma qualidade. Se chegar ao céu devido à bondade inimaginável do Criador, não servirei para nada, nem para desatar as sandálias de qualquer um desses caipiras.

Miserável homem que sou.

6 thoughts on “Complexos, porém, simplórios

  1. oi Lou, bom dia!
    meu comentário hoje vai para tua “introdução” falada:
    como assim não achou as suas maravilhas pessoais ao remexer nas prateleiras? não é possível, afinal, não é por lá que estão suas letrinhas, suas frases, seus textos?
    são maravilhas, ora, ora! (parece até um caipira, sô!!! 🙂 )
    beijos,
    alê (nasci caipira e morro caipira!)

  2. É claro que tu só chegas ao céu somente pela imensa graça do Criador!
    Só pela Graça!
    Mas depois, vais ter muito serviço sim!
    Pensas que vais tocar harpa a eternidade toda hein?
    Nem penses Lou! 😀
    Vais ter muito com que te ocupar.. essa história do descanso eterno… é apenas história! 😀
    Quanto à tua gravação de hoje, sinto-me honrada de ser a pessoa mais contenplada com ela.
    Diz à Dede que lamento passar-lhe a batata quente da receita, mas não deixes de enviar hein?
    Quanto Às sete maravilhas pessoais, só aí por casa, tens mais que isso! 😉
    Um abraço Lou!

  3. A gente vive na cidade grande, anda na moda, repete o refrão depressivo de alguma música de alguma banda inglesa, vê filmes no circuito de cinema alternativo, lê aqueles livros com capa brilhante do Dan Brown e acha bonitinhas essas conversas sobre espiritualidade…

    A gente é cult, Lou. Matuto não!

  4. Sangue caipira corre em minhas veias. Pode alguém nascido e criado no interior de São Paulo não ser caipira? Não fosse a internet e os blogs eu não saberia o que é a civilização.

  5. Oi Lou,
    Graça e Paz de Cristo!
    7 maravilhas do Lou:
    1 – LOU
    2 – LOU
    3 – LOU
    4 – LOU
    5 – LOU
    6 – LOU
    7 – LOU.
    UM abraço bem apertado e as minhas orações “presentes” apesar da “ausência!
    GOD BLESS YOU.
    T.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *