A Gruta do Lou

Blog em Férias 4 – A verdade escondida no céu

Norton Nascimento faleceu dia 21 às 08:30 hs.

Nessa época de Natal, os serviços do Céu costumam ficar sobrecarregados. Atrasos, filas, pilhas de pedidos, correspondência acumulada, anjos mal humorados para todo lado e, quando alguém pergunta por algum maioral, a resposta é sempre a mesma: saiu de férias no último dia vinte e voltará dia 14 de janeiro, somente.

No céu não há uma ministro da defesa capaz de acabar com esse caos gritando e mandando cortar os pescoços dos responsáveis por todo esse tumulto. O fato é que, a cada ano passado, pior as coisas ficam, pois os problemas só fazem aumentar.

Outro dia, um anjo mais jovem e pouco inteirado da política celestial, procurou o intendente e entregou-lhe uma anotação datada de vinte anos atrás (ano terra). Era o número de uma pasta de oração. A pasta estava nas mãos do anjo imprudente. O intendente tomou-a e começou a verificar. Ali estavam centenas de orações em favor de um homem cuja situação era desesperadora. Sem trabalho, com uma família inteira para sustentar, ainda tinha a situação muito agravada, pois um de seus filhos tinha uma doença rara e letal (caso não recebesse os devidos cuidados). Seu aluguel estava atrasado há mais de um ano (com processo de despejo em andamento), tinha dívidas bancárias e com os órgãos fornecedores dos insumos básicos (luz, água, telefones, gás, TV a cabo, etc), seu carro fora tomado pela financeira e até as pizzarias próximas de sua casa reclamavam por pizzas não pagas. Segundo essas orações, o motivo porque o homem não trabalhava regularmente, há muito tempo, era desconhecido apesar de sua reconhecida competência.

O intendente solicitou ao anjo, mesmo a contragosto, um levantamento atual da situação desse homem. O anjo imprudente levou a mão ao bolso interior de sua capa e retirou um envelope. Nele havia um relato pormenorizado da situação desse homem, dando conta de que, em face da demora do céu em processar as suas orações, especialmente em época de Natal e, ainda por cima, perder documentos importantes em meio a bagunça geral, o homem desistira de esperar. Pior do que isso, ele concluira que o personagem de um livro do grande inimigo Nietzsche, chamado Zaratustra, estava certo. Deus havia morrido.

Diante disso o homem resolveu fazer justiça com as próprias mãos, ou melhor, com a própria língua e com a sua pena. Passou a falar e escrever sobre o deus morto, que não salva, não ouve orações e o que é pior, não as atende. Convenceu milhares de pessoas da inutilidade das bíblias e outros fetiches cristãos e religiosos, sem falar na quantidade de pastores e padres que ele ajudou a colocar nas prisões por formação de quadrilhas, pedofilia e estelionato. Além disso, conseguiu aprovar leis contrárias à livre manifestação das religiões. Convenceu o congresso a banir da constituição e seus arremedos chamados códigos e estatutos o nome: deus. Levou o povo a marchar contra igrejas e seus derivados, causando enorme comoção social entre o povo. O governo de seu país cassou concessões de radio e TV de todas as seitas que as detinham e as pessoas esqueceram-se de deus, naquele lugar.

A grande ironia é que aquele homem nunca mais passou necessidade. Seu filho foi salvo por um grande cirurgião que o operou gratuitamente e ainda agradeceu o privilégio de cuidar do filho de tão elevado ser. Seus problemas financeiros foram todos sanados, pois seus livros e palestras tornaram-se geradores de grandes entradas em dinheiro. Parece que foi aprovada uma verba, em regime especial e vitalício, para o sustento do homem e seus familiares, que não era nada módica.

Agora, o homem estava no fim de seus dias de vida, mas o departamento celestial de expedição dos alvarás de morte não sabia o que fazer, pois o homem não poderia ser enviado ao inferno,já que suas obras na terra recomendavam o oposto, mas elas não se enquadravam ao perfil comumente esperado dos habitantes do céu.

No final do relatório, havia o parecer do anjo responsável pelos casos omissos. Segundo ele, o homem deveria ser mantido na terra até que outro lugar eterno fosse criado. Preferencialmente, deveriam ser encaminhados a esse lugar todos os seres humanos que houvessem logrado a liberdade espiritual e descoberto a verdade: Deus está morto.

3 thoughts on “Blog em Férias 4 – A verdade escondida no céu

  1. Lou, não posso deixar passar o Natal sem te agradecer por tudo que aprendi e continuo aprendendo com vc. Não quero ser piegas e nem tola, mas esse foi um ano muito mau para minha vida espiritual e emocional e conhecer vc e poder ler seus textos, conhecer sua visão dos fatos e do espírito, dividir teu sofrimento só tem acrescentado em minha vida .
    Obrigada Lou, por me receber em seu blog. Não te conheco pessoalmente, não conheço sua família, mas vcs ja fazem parte das minhas orações e do meu coração.
    Quem sabe um dia vcs vem todos passar umas férias em Ubatuba e podem ficar aqui em casa!!
    Quero muito que DEus te abençoe e te de tudo o que vc precisa para vencer todas as lutas e que 2008 seja bom DE VERDADE!!!
    abraços fraternos.

  2. A Alice disse tudinho o que eu queria dizer. Mesmo assim reforço a afirmação:
    Você foi especial este ano em minha vida e eu agradeço a Deus por isso!!!!
    De todo meu coração, não só hoje, nem pelo Natal, desejo felicidades a você e sua família e esperança de dias melhores, sempre. Eles virão!!!
    beijos
    🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *