Carta online à presidenta

bem aventurado

 

Cara Senhora Presidenta

Em primeiro lugar desejo avisá-la que pare de se preocupar demais com a economia e com os empregos. Um PIB mais baixo, na verdade, é bom para o país. Não sabe que os pobres são os felizes? Quanto mais pobres tivermos no Brasil, mais bem-aventurados seremos. Deles é o Reino dos Céus.

E não dedique tanto tempo para cuidar da saúde. Veja senhora presidenta, os que choram também são bem-aventurados porque serão consolados.

Sei que deve ter ouvido o que os Direitos Religiosos dizem sobre a crescente secularização de nosso país. A oração já não é permitida nas escolas, e os protestos contra o aborto estão sujeitos à detenções. Relaxe, senhora. A opressão do governo dá aos cristãos a oportunidade de serem perseguidos, e portanto, são bem-aventurados.

Obrigado pelas oportunidades concedidas.

Esse texto foi escrito por Philip Yancey e publicado em seu livro “O Jesus que nunca conheci”, no capitulo As bem-aventuranças: felizes são os infelizes. As adaptações são minhas.

morcego-12

Author: Lou Mello

Olha só, pessoal assíduo na Gruta (carinhosamente grutenses) já está careca de saber quais são as minhas graduações e tentativas de pós, etc.
Pessoalmente, não ligo muito para isso. Valorizo muito mais os meus mentores, tais como Dr. Russel P. Shedd, Dr. Zenon Lotufo Jr. e Dr. Dale W. Kietzman. Esse blog está repleto das coisas aprendidas ao longo de minha vida e isso fala por si só.
Meu espírito é missionário. Plagiando o Amir Klink, “Um homem precisa viajar… simplesmente ir ver por si mesmo”. Eu viajei bastante e ainda pretendo viajar. Quem sabe não serei portador de boas novas por aí, mais um pouco?
Atualmente, continuo acalentando o Projeto Corações Valentes, embora ele não tenha vingado ainda. Sinto falta do meu filho Thomas que, através de seu sofrimento, me deu essa ideia, antes de partir para a próxima dimensão.
Além de ter lecionado (Ef. Física e Teologia), ensino organizações não lucrativas cristãs a fazer amigos para ter sustento e, também, tento ajudar as pessoas a crescerem através da mudança comportamental. Sonho, ainda, treinar professores em prática de ensino, quem sabe…
A Gruta surgiu como a forma ideal para a prática de algo que sempre gostei muito de fazer, ou seja, escrever e me livrar dessa coisa interior que pressiona meu peito com potencial para me matar.
Também gosto música, literatura em geral, educação e astronomia (minha segunda paixão secreta, Ih falei).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *