GrutaNet (Rede Gruta), enfim.


E o futuro da Gruta chegou, uma rede distribuída com postagem aberta, interconectividade entre todos os participantes, eventos, destaques, grupos, fóruns, debates, fotos, vídeos, aniversários, enfim, um montão de novidades. Tudo sem qualquer manda-chuva, moderador, presidente, rei e muito menos pastor.

Demorou para sair, por motivos alheios à minha vontade, mas sou o velho e bom caipira, lembram? Caipira tarda, mas não falha.

Mas a idéia é essa e o blog A Gruta  já disse: “Convém que a GrutaNet cresça e eu diminua.”

Por aqui, de agora em diante, só as minhas idéias, inquietações, principalmente com essa gente maltrapilha, fruto de um evangelho mendigo que ainda lutava contra o pecado e acreditava em perdão incondicional e todas essas bobagens teológicas ultrapassadas. Se você quiser ler algum tipo de missão na integra, certamente não será aqui o lugar certo. Procure lugares mais quentes.

A Gruta segue o caminho dela de rede distribuída, todos interagindo e a rede crescendo. Não há como controlar esse tipo de coisa.

Meu, clica na figura e vai para lá correndo, fazer seu registro, não para fazer parte, mas para poder logar e interagir. Dizem que não há muitas vagas, embora não acredite nisso. Tudo muda e isso também mudará.

Seja feliz! Sniff, sniff, sniff.

Lou


Author: Lou Mello

Olha só, pessoal assíduo na Gruta (carinhosamente grutenses) já está careca de saber quais são as minhas graduações e tentativas de pós, etc.
Pessoalmente, não ligo muito para isso. Valorizo muito mais os meus mentores, tais como Dr. Russel P. Shedd, Dr. Zenon Lotufo Jr. e Dr. Dale W. Kietzman. Esse blog está repleto das coisas aprendidas ao longo de minha vida e isso fala por si só.
Meu espírito é missionário. Plagiando o Amir Klink, “Um homem precisa viajar… simplesmente ir ver por si mesmo”. Eu viajei bastante e ainda pretendo viajar. Quem sabe não serei portador de boas novas por aí, mais um pouco?
Atualmente, continuo acalentando o Projeto Corações Valentes, embora ele não tenha vingado ainda. Sinto falta do meu filho Thomas que, através de seu sofrimento, me deu essa ideia, antes de partir para a próxima dimensão.
Além de ter lecionado (Ef. Física e Teologia), ensino organizações não lucrativas cristãs a fazer amigos para ter sustento e, também, tento ajudar as pessoas a crescerem através da mudança comportamental. Sonho, ainda, treinar professores em prática de ensino, quem sabe…
A Gruta surgiu como a forma ideal para a prática de algo que sempre gostei muito de fazer, ou seja, escrever e me livrar dessa coisa interior que pressiona meu peito com potencial para me matar.
Também gosto música, literatura em geral, educação e astronomia (minha segunda paixão secreta, Ih falei).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *