Planejar para sarar

051910_1653_Planejarpar1

Resolvi reeditar meu post “Desafio de Organização” lá no meu blog de consultoria (anexo ao site). Sempre que me vejo em algum lugar ou tempo sem perspectivas, essa ideia me vem à cabeça.

É comum incomodarmos a Deus nessas horas, com nossas orações insistentes e pouco necessárias. O Divino já deixou mensagem gravada com resposta automática para esse tipo de petição: “Esse problema é seu, já lhe dei tudo que precisa para resolvê-lo”.

De fato, diante desses momentos, nossa resposta deve vir acompanhada de um bom projeto. Quanto mais detalhado for melhor. O Amir Klink conta uma história engraçada acontecida em sua volta ao mundo em redor do Polo Sul, quando descobriu que não tinha fósforos para acender o fogo de seu fogão de bordo, no meio da viagem, devido a uma falha de organização.

Projetos requerem detalhamento e é necessário exercitar nossa capacidade de previsão ao extremo. Quando dirijo reuniões de planejamento estratégico nas organizações não lucrativas, exijo a participação de todo o pessoal envolvido. Por exemplo, não é raro descobrir que a cozinheira (o) não está presente no grupo de planejamento, com a desculpa de estar ocupada preparando a boia do pessoal. Entretanto, muitos planejamentos vão precipício abaixo, justamente por falharem devido a falta de informações consistentes sobre os gastos e necessidades da cozinha.

Mas essa prática deve começar a partir de nós mesmos. Cada novo empreendimento requer um plano próprio. Não podemos nos enganar nesse ponto, nossa situação (financeira, amorosa, etc.) só mudará quando tivermos um projeto capaz de mudá-la. Fizemos isso na igreja, algumas vezes. Só não fizemos mais porque os pastores ficavam enciumados ao constatarem que os problemas das pessoas se resolvem com organização, essa ferramenta simplória. Eles temem que isso desvalorize a oração e outros itens teológicos. Embora nós tivéssemos os cuidado de orar nos inícios e fins dos trabalhos, apesar de que essas atitudes eram mera formalidade, justamente para aplacar a ira pastoral.

Interessante perceber como nosso ego rejeita tais procedimentos. Para muitas pessoas, não é fácil conceber um plano capaz de tirá-la de alguma sinuca da vida. Diria mais, para elas só será possível se puderem contar com ajuda competente. Quem dirige grupos com esse propósito, convive com uma desconfiança continua, sobretudo com os grupos realizados em igrejas ou consultórios de psicólogos.

Existem várias teorias com capacidade de nos ajudar a planejar, tanto no nível pessoal quanto no organizacional. Pessoalmente, utilizo um método ensinado por Dale Kietzman, o OMR (Objetivos, Métodos e Recursos) que transcrevi em uma apostila. Não foram raras as ocasiões em que fui perguntado sobre a origem de minha capacidade em planejar. Quando você domina um método como o OMR, você não só planeja bem, mas sua performance em reuniões de administração cresce muito.

Imagino que para os grutenses, essas orientações são imprescindíveis e espero que o pessoal multiplique-as por aí.

Capricornio PB

Author: Lou Mello

Olha só, pessoal assíduo na Gruta (carinhosamente grutenses) já está careca de saber quais são as minhas graduações e tentativas de pós, etc.
Pessoalmente, não ligo muito para isso. Valorizo muito mais os meus mentores, tais como Dr. Russel P. Shedd, Dr. Zenon Lotufo Jr. e Dr. Dale W. Kietzman. Esse blog está repleto das coisas aprendidas ao longo de minha vida e isso fala por si só.
Meu espírito é missionário. Plagiando o Amir Klink, “Um homem precisa viajar… simplesmente ir ver por si mesmo”. Eu viajei bastante e ainda pretendo viajar. Quem sabe não serei portador de boas novas por aí, mais um pouco?
Atualmente, continuo acalentando o Projeto Corações Valentes, embora ele não tenha vingado ainda. Sinto falta do meu filho Thomas que, através de seu sofrimento, me deu essa ideia, antes de partir para a próxima dimensão.
Além de ter lecionado (Ef. Física e Teologia), ensino organizações não lucrativas cristãs a fazer amigos para ter sustento e, também, tento ajudar as pessoas a crescerem através da mudança comportamental. Sonho, ainda, treinar professores em prática de ensino, quem sabe…
A Gruta surgiu como a forma ideal para a prática de algo que sempre gostei muito de fazer, ou seja, escrever e me livrar dessa coisa interior que pressiona meu peito com potencial para me matar.
Também gosto música, literatura em geral, educação e astronomia (minha segunda paixão secreta, Ih falei).

4 thoughts on “Planejar para sarar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *