Apostoladas

“É verdade, Senhor, que os reis assírios fizeram de todas essas nações e seus territórios um deserto.

Atiraram os deuses delas no fogo e os destruíram, pois não eram deuses; eram apenas madeira e pedra moldadas por mãos humanas.

Agora, Senhor nosso Deus, salva-nos das mãos dele, para que todos os reinos da terra saibam que só tu, Senhor, és Deus”. II Reis 19: 17-19.”

Esse trecho bíblico diz respeito à oração do Rei Ezequias de Judá, por ocasião da expansão do domínio Assírio. Aconteceu quando invadiam territórios de povos vizinhos e o rei deles, um tal de Senaqueribe estava de olho nas terras judaicas. Naquele tempo, ainda não haviam sido anexadas. Os territórios do norte (Israel) já estavam sob o domínio do Sena, como o chamavam os mais próximos.

Minha intenção, nesse momento, não é avaliar ou criticar as questões religiosas da coisa, mas levantar uma bola relacionada à questão cultural, apenas.  Esse detalhe envolve a questão dos tais “refugiados” do momento, pipocando pelo planeta, a meu ver.

Claro que o problema religioso faz parte da cultura e tem servido como desculpa também, para justificar o problema, de todos os lados da questão.

Ao que parece, a igreja cristã (em suas várias vertentes) tem amargado perdas enormes em termos de adeptos, tanto quanto de receitas. Não farei maiores considerações sobre isso agora. tampouco.

Infelizmente, um tal de Peter Wagner (foto acima), que se pronunciava Apóstolo. Sim, a ideia foi dele e mais, criou um trem que denominou Concílio de Apóstolos. Obviamente, tornou-se o presidente da coisa, virando o grande Apóstolo de todos os apóstolos. Vivia na Califórnia, onde dava aulas no Seminário Fuller e arrecadou uma grana grossa prometendo que até o ano 2000, 80% do planeta estaria cristianizado, se não me engano.

Não sei o que deu no Peter, durante vários anos ele era mesmo uma referência. Escreveu uma pá de livros, alguns até bons. Eu mesmo li um ou outro. Tenho dois ou três amigos que foram alunos dele e diziam só coisas boas dele, se bem que, estejam todos apostatados, no momento, tomando todas por aí. Consequências da ausência do Peter? Sei lá, de repente até é.

Não quero sacanear o velhinho que já era, de repente bateu uma baita síndrome de Alzheimer nele ou mesmo uma demenciazinha da hora, vai saber. Talvez tenha começado a fumar e/ou beber o que não devia. Em nossos dias, maconha virou remédio, para delírio dos ex-presidentes.

Fora que velhinhos costumam ser vítimas de medicamentos que consertam uma coisa e estragam outras neles. Uma delas seria a necessidade de repor dopamina neles (ou em nós). Os médicos até agora não descobriram isso, porque não leram os relatórios das pesquisas realizadas na Itália. Afinal, são pesquisadores italianos, apenas.

Pelo jeito,  a missão do Peter não deu muito certo, bem ao contrário disso. Pastorada, principalmente os pentecostais e neopentecostais (não me pergunte a diferença, isso é lá com santo Tonicodemus) meteram a mão na bufunfa com força, não só na campanha, mas na grana de suas próprias igrejas.

Enfim, você deve estar careca de saber disso e não preciso fazer força para te convencer a respeito. Periga o Peter não ter pego nada para ele próprio, pois o negócio dele era mais o poder. Pentecostais adoravam poder e, recentemente, começaram a gostar de grana e quanto mais melhor. Talvez o Peter não tenha chegado a esse ponto, tadinho.

Os papas católicos (não sei se a papas em outras religiões) também não se deram muito bem em seus pontificados. Esperavam grande crescimento sob suas batutas, se bem que, o negócio deles era recuperar os cristãos que perderam para os protestantes. Fizeram isso muito tempo antes dos protestantes existirem, como tal.

A igreja católica abandonou a evangelização há séculos, se não me engano, bem antes da Reforma ocorrida na Europa sob a batuta de um cara porreta chamado Martinho Lutero, principalmente.  

Mas esse tema da reforma, também é lá com santo Tonicodemus (o nosso Posto Ipiranga), sabe tudo o garoto… velhinho.

Enfim, eu pretendia sacan… digo, esculachar os refugiados e acabei esculachando os pentecostais e o coitado do Peter Wagner (que Deus o tenha em bom lugar). Tive oportunidade de conhecê-lo, pessoalmente, lá em

Banda de Atibaia
Banda de Atibaia (Photo credit: Wikipedia) A Sepal parece que tentou essa banda para o evento mas eles disseram não.

Atibaia. Não no sítio do homi, claro, isso se deu muito antes desse abominável homem das Bolsas Família, mas no Palavra da Vida onde a Sepal organizou um encontro de pastores, antes do Caio afanar o evento para ele.

O negócio dos refugiados fica para o próximo que, certamente, há de ser melhor, como diria o Thomas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *