A Gruta do Lou

Alfred Hitchcock e as mulheres

Domingo, Março 12, 2006

Alfred Hitchcock e as mulheres está para o cinema como deveria estar para a vida.

Este senhor, como todos sabem, foi considerado o mestre do suspense. Quando eu era menino, assistia todos os sábados à noite na TV, uma série produzida por ele chamada: “Além da Imaginação”. Ele aparecia no começo de cada capítulo fazendo uma pequena introdução do capítulo e no final, com alguma ironia. Lembro-me de uma frase que ele repetia, sempre, nessas ocasiões: “Dizem que não há crime perfeito e, por isso, o crime não compensa. Na verdade, o crime perfeito nunca será descoberto.”

Ele fez grandes filmes como: A Janela Indiscreta, Vestida para Matar, Rebeca, Um Corpo que cai, Topázio, Frenesi, O homem que sabia demais e muitos outros. Me fez curtir amores platônicos por algumas mulheres espetaculares como Ingrid Bergman, Grace Kelly, Kin Novak, por exemplo.

O detalhe é que ele criava personagens femininos interessantíssimos e completamente vestidos. Suas protagonistas usavam “taillers” com saias abaixo do joelho, golas até o pescoço e mangas compridas. Acreditava que assim as mulheres eram mais sensuais.

Sem saber disso, eu amava suas protagonistas. A nudez feminina pública tem a capacidade de banalizar uma das maiores dádivas de Deus: o sexo.

Bem, mas… Essa é uma história que fica para uma outra vez.

# posted by Lou @ 9:31 PM

Capricornio PB

8 thoughts on “Alfred Hitchcock e as mulheres

  1. Acredito que toda a sensualidade da mulher está na curiosidade e imaginação masculinas. Afinal de contas, pagamos muito por coisas que ainda não temos, o que já temos fica sem valor.
    Apesar de não ter assistido aos filmes, mas vou procurar!
    Abraço.
    # posted by Camila : 3/13/2006 10:29 AM

  2. Jorge
    Realmente nós o chamamos de RHitchcock. Fica mais charmoso, certo?

    Camila

    Se puder, comece assistindo Um corpo que cai (Vertigo) ou A janela indiscreta. Dois clássicos, ótimos.

    Obrigado pelos comentários de vocês.
    # posted by Luiz Henrique Mello : 3/13/2006 1:42 PM

  3. Eu era garota quando via esses (hoje) clássicos. Sempre gostei de suspense e ele era mestre nisso! Foi bom recordar isso e ver o seu ponto de vista quanto às mulheres! Gostei!
    # posted by Vilma : 3/13/2006 3:42 PM

  4. Vilma
    Estou certo que Deus caprichou mais quando fez a mulher. Sem dúvida, a obra prima Dele.
    # posted by Luiz Henrique Mello : 3/13/2006 7:08 PM

  5. Pessoalmente prefiro filmes para rir. Mas como “RHitchcock” (hehehe)penso que não veio outro. Aliás ninguém substitui ninguém não é verdade?
    ps: ainda bem que ele apreciava as mulheres. Somos também únicas e muito especiais, por isso que Deus criou-nos no fim (hehehe). Já Jesus quando fez o milagre do vinho nas bodas, também guardou o melhor vinho para o fim. E nós somos como o vinho de Cristo: Milagres do melhor! hehehe
    Bjs.
    T.
    # posted by Tinoca Laroca : 3/14/2006 6:52 AM

  6. Tinoca
    Você está certíssima. A mulher é a obra prima de Deus.
    Obrigado pela visita e comentário.
    # posted by Luiz Henrique Mello : 3/14/2006 9:35 PM

  7. Assisti Hitchcok depois de grandinha. Desde então aprecio o mestre do suspense inglês. “A nudez feminina pública tem a capacidade de banalizar uma das maiores dádivas de Deus: o sexo”. Concordo. Agora quanto a dizer que a obra prima de Deus é a mulher, tenho minhas dúvidas, prefiro os homens. huahuahuahuahuahuahuahua

    Nessa não entraremos em acordo, jamais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *