A Gruta do Lou

A Unimed de Sorocaba à beira de descumprir normas da ANS


A dois dias da consulta marcada com o Chefe de equipe da cirurgia cardíaca no Hospital Beneficência Portuguesa, São Paulo – desde 1984, pioneiro em várias técnicas inovadoras em cirurgias de cardiopatias congênitas, o plano de saúde de meu filho (Unimed de Sorocaba) sequer encaminhou internamente a solicitação da consulta. Segundo me informou a funcionária responsável pelo trâmite, em uma primeira fase haveria uma avaliação de um conselho não sei de que. Este, por sua vez, solicita a avaliação de um médico responsável por essa área e depois ela nem sabe o que viria a acontecer. Talvez, poucos cheguem a tanto.

Os casos de cardiopatias congênitas são sempre urgentes. Nós não dispomos de tempo para decidir, quando muito temos poucos dias para fazê-lo, independente da idade do paciente. O que determina a urgência é a complexidade do caso.

A médica credenciada por esse plano de saúde que acompanha o caso do Thomas é, seguramente, a maior autoridade em cardiopatias congênitas em Sorocaba. Ela enviou E-mail com histórico do caso dele mais a solicitação da consulta no dia 29 de maio. Hoje, passados 14 dias a pessoa responsável em dar andamento ao processo interno na Unimed informou não ter lido o E-mail, sequer, embora o tenha recebido.

A ANS (Agência Nacional de Saúde) determina que em casos de urgência a providência deverá ser “imediata” quando há necessidade de atendimento fora do município, com cobertura, inclusive, para as despesas de viagem. O não cumprimento implica em multa de R$ 80.000,00. O que ficaria mais barato, pagar a consulta ou a multa?

A Unimed de Sorocaba ter convênio com os Hospitais Dante Pazanesse e Beneficência Portuguesa, seguramente, não é uma casualidade. A empresa sabe de sobejo quais os casos precisam de atendimento nesses centros especializados, já que na cidade eles inexistem, quando o assunto é cardiopatia congênita. Eu tenho batalhado por isso desde que cheguei à cidade, sem qualquer sucesso. O nosso atual prefeito é médico, sabe do problema, mas não move um dedo em favor de nossa causa. Os políticos fazem jogo de empurra com os casos mais caros para economizar verbas que eles dão outros destinos. Cuidar de cardiopatas congênitos custa caro, sem dúvida. O fato é que não há nenhum cirurgião dessa especialidade por aqui, mesmo porque a cidade não dispõe de nenhum centro cirúrgico para cirurgias desse porte. Essa situação se repete às dezenas por todo o país.

Pior ainda, para os que não têm nenhum recurso próprio e ficam a mercê do famoso SUS e seus credenciados. Enfim, não é uma questão de partido político, mas de vergonha na cara mesmo, e de todos.

Pô, Unimed de Sorocaba, é só uma consulta (R$ 600,00). Embora o plano do Thomas lhe dê direito a cirurgia, não estamos nessa fase. Sem essa consulta, não há como pensar nisso, ainda. De mais a mais, se for o caso de uma cirurgia (e imaginamos que seja) isso poderá ser organizado em conjunto com o SUS, via Beneficência Portuguesa, se não me engano. Sobraria para o plano a parte mais barata, ou seja, a hospitalização.

Mas precisa ficar claro, essa consulta só pode ser com o Dr. José Pedro da Silva por razões de competência. Caso meu filho não seja contemplado com o cumprimento das obrigações por parte da Unimed Sorocaba, não deixaremos de comparecer à consulta e o faremos às nossas expensas, apesar de todas as dificuldades que temos enfrentado nos últimos anos. Queira Deus que essas pessoas nunca precisem passar pelas experiências que nosso filho e toda a nossa família tem passado por causa da doença e de gente com tamanha insensibilidade.

Caso a Unimed Sorocaba venha a honrar seus compromissos com o Thomas, voltarei aqui para informar.

Por enquanto, peço a todos que repliquem e compartilhem esses acontecimentos, por todos os meios possíveis e agradeço desde já.

Deus os abençoe abundantemente.

Lou Mello

Ps : O Projeto Coração Valente não dispõe desse valor em caixa, no momento.

Atenção: Às 17:30 hs do dia 13 de junho de 2012 recebi um telefonema de D. Marinalva, assistente social da Unimed Sorocaba que me comunicou a liberação de uma consulta para meu filho Thomas Henrique com o Dr. José Pedro da Silva, titular em cirurgias para cardiopatas congênitos do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo, através da parceria existente entre a Unimed Sorocaba e o o médico em questão. Essa parceria não faz parte do convênio a que meu filho tem direito, nem o médico é credenciado da Unimed Sorocaba. A consulta inicial estava marcada para o dia 14 de junho e precisou ser adiada para o dia 21, um mal muito menor do que não ter a consulta. O Thomas e toda a família estão gratos por tudo ter dado certo e mais essa etapa vencida.

No dia seguinte, 14/6 a situação voltou a ficar indefinida quando fui informado pela equipe do consultório do Dr. José Pedro que a guia fornecida pela Unimed-Projeto Coração não será aceita. Até o momento (domingo – 17/6 às 17:52) não houve nenhuma  nova notícia por parte da Unimed, que ficou de me dar alguma orientação, depois de ser comunicada. De qualquer forma, pretendo levar o Thomas à consulta no dia 21, mesmo que seja através de pagamento particular. Creio que seja imprescindivel para ele.

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.