A Gruta do Lou

A mentira

Segunda-feira, Janeiro 09, 2006

 O pecado surgiu com a lei ou terá sido quando Deus decretou a Adão e Eva a proibição para o fruto daquela árvore esquisita lá no paraíso? Não sei. Agostinho, em suas Confissões declara todo seu horror em relação à mentira.
Ao longo de minha vida, venho perseguindo o alvo de eliminar a mentira da minha frente. Já faz tanto tempo que nem me lembro mais porque tomei essa decisão. Meus pais mentiram muito para mim e, talvez, tenha ficado traumatizado.
A Igreja, primeiro a católica e depois a evangélica, convenceram-me que a mentira é pecado às custas de ameaças terríveis. Se mentir vai arder no fogo do inferno. A mentira vai te colocar no purgatório. Interessante a sutil diferença. Para os católicos, mentir é um pecado venial, ou seja, não é tão grave assim. Então, dá para entender a venda de indulgências, imagens chorando sangue, etc. Para os evangélicos mentir é muito grave. Isso explica a terrível culpa que os irmãos carregam sobre os ombros ou se contribuir vai ganhar o dobro, depois é claro. Para meus pais, filhos não deviam mentir, já os pais… Ainda bem que padres e pastores nunca mentem. Sic!
E os políticos? Será que mentem mesmo? Às vezes, penso que eles mentem deslavadamente, mas, outras vezes, fico em dúvida. O Lula, por exemplo, não consigo imaginá-lo mentindo. Ou será que até um ex – metalúrgico seria capaz de mentir?
Será que mentir é mesmo pecado? E se não for? Já imaginaram o papel do tolo confessando as mentiras? Ou, podendo mentir para safar-se de alguma enrascada, ter dito a verdade e entrado pelo cano. A D. Zulmira se gabava de nunca mentir. Nunca conheci ninguém mais maldosa que essa mulher.
Uma vez estava fazendo uma palestra “O corpo fala” em uma igreja e quando sugeri à platéia usar o sorriso mais intensamente, uma senhora pediu a palavra e disse que não iria sorrir se não estivesse alegre, pois se o fizesse estaria mentindo. Tem lógica, né? Sorrir quando está triste só não é pior que chorar quando está alegre, certo?
É, agora, quem não mente nunca são os norte-americanos. Por eles eu boto a mão no fogo. São todos calvinistas, fundamentalistas e, como diria o Dr. Shedd, adeptos da “seita” dos dispensacionalistas. E esse tipo de gente não mente nunca.
Algumas garotas que namorei na juventude, nunca mentiram para mim. Patrões, também. Amigos mentindo uns aos outros, ridículo. Irmãos (naturais ou da igreja), parentes, conterrâneos, professores e policiais só sabem falar a verdade.
Agora, uma coisa que não faço jamais, é mentir para mim mesmo. Por isso sou tão seguro, tranqüilo, o próprio vencedor. Alias, vencedores são todos aqueles que não mentem, sob hipótese alguma, pelo menos, juram que não.
Acho que o erro foi de Deus, se é que tudo aquilo não foi uma grande mentira de Moisés, ao proibir a mentira. Não é?
# posted by Lou @ 11:14 AM

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

7 thoughts on “A mentira

  1. O que você diz seria muito bem observado, se não fosse mentira – mas quando se mente para denunciar a mentira, creio que rola um perdão embutido. Recordo do pastor que insistia comigo que todas as parábolas de Jesus são relatos de fatos reais, já que Jesus não se prestaria a contar uma história inventada – que seria, naturalmente, mentira. Lembra ainda a história do sujeito que foi se confessar para confessar que havia mentido na sua confissão anterior:
    http://www.baciadasalmas.com/2005/confessionario/
    # posted by Paulo Brabo : 1/09/2006 11:50 AM

  2. Pois é, uma mentirinha santa, venial incapaz de dar algo além de um purgatóriozinho e por uma causa boa!
    # posted by Luiz Henrique Mello : 1/09/2006 4:13 PM

  3. Tenho sérias dúvidas se alguém consegue ficar sem mentir para si mesmo. A primeira impressão que tenho sobre a mentira é que ela se torna verdade para quem a fala. Por o isso a mentira é sempre algo externo e não pertencente a mim: “isso é uma mentira”; “ele é um mentiroso”. Pelo menos nunca vi alguém anunciar ser mentira aquilo que será anunciado…
    posted by rafael : 1/12/2006 4:10 PM

  4. Nitzche disse: “É a certeza que enlouquece”. Talvez a mentira ajude a manter a sanidade, segundo ele.
    # posted by Luiz Henrique Mello : 1/14/2006 11:52 PM

  5. Não vejo uma ligação tão forte entre “incerteza e mentira”, se foi correta a minha interpretação sobre a sua interpretação da frase de Nitzche. E não acho que um mentiroso minta sem antes buscar a “certeza” de que irá convencer, principalmente a si…..
    # posted by rafael : 1/31/2006 1:54 AM

  6. Nietzsche disse “a certeza é que enloquece” in Hecce Uomo citando Hamlet. Parece que ele sabia o que estava dizendo.
    Talvez a mentira, a incerteza e a dúvida possam manter-nos longe da loucura e da morte.
    Não sei se o mentiroso busca alguma certeza. Vejo o mentiroso como um jogador que arrisca, blefa e engana pelo prazer de vencer.
    # posted by Luiz Henrique Mello : 1/31/2006 2:32 AM

  7. Lou, passei por aqui,mas foi muito depressa, estou muita cansada.Hoje não vou comentar nada, é VERDADE!
    Abraços

    Melhor parar de fazer as outras coisas e dedicar-se mais à Gruta. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.