A Gruta do Lou

A fé tampouco ironiza

Acordei mais preocupado hoje.

Ed René Kivitz: A fé não imuniza

Os líderes evangélicos precisam assimilar a importância da ciência: já se foi o tempo em que ela rivalizava com a religião

Essa chamada vem me incomodando ultimamente, principalmente em relação à atual pandemia Coronavírus (Codic 19).

O Ed é um bom pastor, como sabemos. Foi meu colega de seminário (FTBSP), sempre estudioso sem perder a boa educação e a amizade. Algumas vezes ele falou ou escreveu algo mais ardido, tudo bem, é direito dele. Geralmente, ele é muito bem aceito, não só para os evangélicos, mas também o público em geral.

Mas hoje me ocorreu um detalhe importante. Essa coisa dessa pandemia está gritando o contrário ao Ed e todos nós. No momento, a ciência não sabe o que fazer completamente para debelar o caso. Enquanto isso, ela avança matando milhares em todo o planeta. Até vem a mim uma bobagem a mais, ou seja, todos nós sermos varridos da superfície do planeta Terra, a não ser que alguns consigam viver nas profundezas dos grandes mares.

Na história da civilização ocidental, geralmente, a ciência nos coloca em situação complicada com muitas mortes. Recentemente, por exemplo, Brumadinho é um projeto científico e matou mais de trezentas pessoas, animais, etc., em poucos minutos.

O foguete Challenger em poucos segundos mandou seis astronautas e uma professora para o além, na partida para mais uma missão espacial. Se falar de guerras, você vai lembrar das armas criadas pela ciência, até as catapultas foram idealizadas por cientistas. Navios aos milhares dormem no fundo dos mares, aviões caem e com esses gigantes atuais, sempre há prejuízo imenso, graças aos senhores e senhoras cientistas. Acidentes com automóveis diariamente em todo o planeta, se não matam, deixa-os mutilados nas muitas vezes. Alimentos científicos mandam milhares para o inferno todos os anos, enfim a ciência mata sem fim.

Mas é a medicina a mãe da ciência, diria alguém mais estudioso do que eu. Sem falar no setor mais crítico da medicina, ou seja, os laboratórios industriais dos medicamentos. Mas sofri o pior em minha vida com a ciência e a medicina quando “mataram” meu filho. Se era para matar, era melhor deixar ele vivo até onde desse, ao menos. De fato ele perdeu a luta e foi-se, enquanto o doutor com sua esposa (também cirurgiã) festejavam o aniversário de casamento nas lindas praias de Santa Catarina.

Até hoje me pergunto se não optei redondamente errado. Cadê a minha fé? Achei de assimilar a ciência em detrimento da fé, através da cura e do milagre. Resultado foi esse. Como disse, alguns a ciência conseguem e muitas vezes, graças a intervenção divina, lá no centro operatório, UTI ou qualquer lugar do hospital, ou mesmo nas ruas, depois de um acidente, etc.

Poderia ficar aqui o ano inteiro descrevendo as maluquices da ciência. Não sou absolutamente contrário. Há algumas coisas boas construídas pelos cientistas, sem dúvida, especialmente quando a ciência trabalha pelo ser humano, sem o intuito máximo de fazer fortunas, por princípio.


No caso atual, pelo qual estamos todos lutando para debelar a pandemia coronavirus, sem saber exatamente. Alguns resolvem com medicamentos, enquanto outros não. Todo mundo correndo para criar vacinas, se bem que isso só servirá para quem ainda não está contaminado. Com isso, médicos, enfermeiras, etc., pessoal todos dos hospitais, lutando vorazmente e, na maioria, perdendo para o Vírus Corona. Isso ocorre porque a medicina não sabe como resolver a pandemia ou melhor, ser capaz de salvar milhares de vidas em dois ou três meses, sem saber até quando.

Hoje vi algo nisso. Então, a ciência precisa imunizar a fé, desculpe Ed.

A ciência precisa assimilar a importância da Fé.

Diria mais, precisa infinitamente mais da fé. Sendo um pastor, diria que você precisa dividir sua fé com o pessoal da ciência. Veja com clareza como eles precisam. Todos nós, gente de fé, precisamos apoiar os cientistas, no caso agora, a medicina. Talvez, até fazer algo que a ciência não sabe mesmo, curar através do chamado milagre.

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.