A Gruta do Lou

A alfabetização evangelizadora

lousa-da-blogagem A alfabetização evangelizadora

Tempos atrás, a Georgia com a doçura e sinceridade que lhe são peculiares me procurou, via E-mail, me convidando para participar de uma blogagem de protesto contra o analfabetismo no Brasil. Ela, em sua gentileza, não me impôs pré-requisito algum, nem mesmo me perguntou se eu era contra o analfabetismo. Acontece que eu sou contra a alfabetização. Em minha opinião sempre rebelde e anárquica, essa é mais uma das armas de domínio e domesticação dos poderosos e dominadores desse mundo. Talvez a mais terrível. Pelo mesmo motivo, sou contra a evangelização. Mas como me comprometi com ela em participar, deixo aqui meu texto em homenagem à blogagem, tão singela, que ela e a Meiroca organizaram.

– Meu nome é Lou Mello e sou um analfabeto intelectual . Hoje faz cinquenta e um anos que fui alfabetizado e não consigo deixar de ler uma única palavra escrita sequer, para minha miséria.

Nós, os analfabetos intelectuais somos pessoas muito mais incapazes do que os analfabetos das outras espécies. Sabemos como juntar letras e formar palavras com elas, ou ler e interpretar textos fáceis como as porcarias que escrevo nesse blog e outros por aí, ou as imbecilidades pós modernas com sabor Cult escritas por uns caras de nossa turma, net afora. Uma característica marcante em nós é a obsessão por livros, especialmente os autores citados pelo Borges e seu famoso discípulo Paulo Brabo .

Outra de nossas obsessões advém do fato de haver os analfabetos completos,  que dissimuladamente e mentirosamente são chamamos de analfabetos só por não terem sido iniciados na orgia das letras. Nós os tememos. Enquanto não os tivermos em nossas fileiras lendo e escrevendo como qualquer um de nós, sabemos que nosso segredo estará ameaçado. Então queremos todos eles verdadeiramente analfabetos, ou seja, analfabetos intelectuais, lendo e escrevendo nossos manuais de conduta social e religiosa.

Não apenas isso, em nossos dias, os analfabetos intelectuais usam computadores e todo o tipo de parafernália cibernética, como você e eu. O risco de toda essa gente analfabeta completa não saber usar essas máquinas é muito grande para nós.

Sabe, podemos fazer alguém ler e escrever como fazem as professoras primárias, esses anjos da morte, e como eu mesmo fiz com a Alda, uma empregada negra de nossa família, em 1960. Ela era uma mulher generosa e solidária e eu a ensinei a ler e escrever, fazendo dela uma hipócrita e estereotipada, como nós. Ufa! Pelo menos nessa aí, cravei meus caninos alfabetizadores e a transformei em uma igual.

O que nós não podemos fazer é voltar atrás. Uma vez letrados, letrados para sempre. Não haverá uma placa sem ser lida, um letreiro, sequer, não compreendido, nunca mais. Trata-se de prisão perpétua. É através da escrita que o maldito capitalista nos empurra toda a sua quinquilharia nos empobrecendo, enquanto ele enriquece.

Graças a essa maravilha o Edir Macedo  e seus pares engana os pobres analfabetos intelectuais, nossos semelhantes. Leiam a bíblia ele brada do alto do púlpito cravejado de pedras preciosas. Seu parceiro político é o presidente Lula, outro que escapou por pouco de não ser um alfabetizado. Ainda que quase não saiba mexer com as letras, aderiu completamente o mundo das letras e com elas vive a ditar e fazer todo tipo de leis que o enriqueçam mais e mais, via empresas em nome de seu filhinho querido e letrado, salvo engano.

A Bíblia ensina, por escrito, que a salvação vem pelo ouvir a Palavra de Deus e não através de “ler” palavras escritas pelos malvados sacerdotes e escribas de Josefo, Salomão e essa gente má. Ler e escrever são o passaporte Classe A para o inferno, creiam-me!

Quando uma pessoa morre, seu espírito caminha por um túnel longo. Isso muita gente sabe. O que poucos estão cientes é que, no fim desse túnel, há uma placa onde se lê: “Siga à esquerda”. Todos os que são capazes de ler, seguem à esquerda, naturalmente e caem em um precipício que os levará direto a um lago de enxofre, onde há choro e ranger de dentes. Os que não conseguem ler a placa no fim do túnel seguem uma luz que conduz os espíritos desses analfabetos excomungados à direita, onde há uma escada feita de ouro cujo destino é o céu.

Precisamos eliminar o falso analfabetismo já, antes que milhares alcancem a salvação, enquanto nós os alfabetizados, verdadeiros analfabetos, iremos morar eternamente com o pai da alfabetização, apesar das nossas muitas letras.

Tudo que desejo aprender e propagar às pessoas, especialmente às de tenra idade, é o pensar livremente, a generosidade, a solidariedade e, sobretudo, a Graça salvadora de nosso Senhor Jesus Cristo e, para isso, não é preciso saber ler e escrever.lousa-da-blogagem A alfabetização evangelizadora

Comments

comments

16 thoughts on “A alfabetização evangelizadora

  1. Tuco
    Há um lugar no fim do túnel com a placa, pelo menos todos que chegaram até lá e, na dúvida, voltaram atrás, juram que viram, salvo engano, claro.

  2. Sei que Deus mora em mim
    como sua melhor casa.
    sou sua paisagem,
    sua retorta alquímica
    e para sua alegria
    seus dois olhos.
    Mas esta letra é minha.
    (Adélia Prado)

    Grande, grande texto. Que aprendamos com Ele a propagar o Espírito que vivifica.

    Parabéns também à Geórgia, pela iniciativa.

  3. Célia

    Não dê idéias inteligentes ao inimigo pouco letrado. Sem elas, já falam tanto, muito mais do que mereço, mesmo sendo críticas negativas. Mas eu sempre aviso: Não sou confiável. (Colaboração do Hommer Simpson)

  4. Lou, desculpa só vir aqui agora novamente. Mas já estive mais cedo como você sabe e depois fui seguindo o pessoal da lista e somente agora consegui chegar aqui novamente.

    Você é a pessoa mais inteligente que já encontrei nos últimos tempos. Escreve por metáforas, debocha e toma a cruz dos outros. Quem nao te conhece confunde o escritor com o Lou.
    Sei que tudo isso e toda essa revolta é nada mais e nada menos que a importante voz do pobre que grita por socorro.

    Obrigada pela üarticipacao

    Bom fim de semana

  5. Georgia

    Olha o exagero! Menos vai. Escrever usando metáforas, debochar tudo bem, mas a parte de tomar a cruz dos outros ainda não estou pronto, aliás a minha está aqui e estou pagando vintão para alguém carregá-la para mim. Que tal? Participar foi um privilégio. Obrigado.

  6. Sua pergunta é, de longe, um grande problema teológico. Para você ver o tipo de problema que esses analfabetos podem nos causar. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.