A Gruta do Lou

Nós Estamos Aqui: O Pálido Ponto Azul

Por esse prisma, paradigma, perspectiva, enfim, o p que desejarmos, somos esse microcosmo, sem dúvida., aliás, adoro astrônomos e cosmólogos.

Certa vez, apareceu em casa um amigo que acabara de se dar conta de sua pequenez em relação ao universo, estava deprimido e prestes a por… fim à vida.

A Bíblia e até Deus, se ele for de fato um fato, fazem um esforço macro-cósmico para nos fazer sentir alguma grandeza, com bobagens como sermos criados à imagem e semelhança de Deus, ou mesmo termos sido criados por ele em pessoa, artesanalmente, etc.

Por outro lado, nessa loucura toda, alguns, talvez até por um enorme complexo de inferioridade, tornam-se enormes déspotas, acalentando sonhos de dominar o mundo, imagine, ou pelo menos o condomínio. Agora mesmo, andam por aí querendo dominar o Brasil e a América Latina, esses precisariam ver esse vídeo já.

Quanto a mim, que nem essa noite consegui dormir mais do que duas ou três horas, com medo do imenso mundo que me aguarda, louco por meus seis litros e meio de sangue e meus quase sessenta anos de vida quase inútil, afinal mais não disponho, seria melhor ter visto um vídeo que olhasse as coisas do outro lado, talvez na perspectiva do Deus da Bíblia.

Ops: Vídeo compartilhado pelos amigos Rubinho e Nelson no Facebook.

A segunda postagem com parte do meu livro Finanças OK está no forno, logo será colocada na mesa.lousign-1 Nós Estamos Aqui: O Pálido Ponto Azul

 

Comments

comments

Comentários

  1. Foi o Nelson que nos apresentou esse pálido ponto azul.
    O difícil, o mais difícil não é aceitar a nossa pequenez, nem assumir a nossa grandeza (corôa da criação). O difícil mesmo é estabelecer uma dialética saudável entre os extremos. O difícil é equilibrar-se no meio sem cair em contradição.

    1. Rubinho

      Um bom equilíbrio nunca é demais. O vídeo é muito bom e válido. Como disse o Ruben Cesar Fernandes, presidente da Viva Rio, nosso povo sofrido sofre do mal contrário, se vê pequeno demais e precisa mais peso na outra asa. Talvez por isso, também, as igrejas neo pentecostais levem vantagem em atrair as pessoas como fazem. Vamos equilibrar sim, é difícil, mas não impossível.

  2. Eu só fiz a propaganda Lou e Rubens 🙂
    Quem na verdade nos apresentou esse ponto azul, foram aqueles grutenses do passado, que um dia foram considerados loucos, hereges, e estúpidos, pela sociedade e a Igreja. Homens de Deus e de uma época, semelhantes aos que hoje estão para descobrir as novas fronteiras! Como queria estar vivo para vê-las!
    Forte beijo na careca de vocês

    1. Nelson

      Valeu meu! Gostamos para caramba. Problema é que vai precisar mandar mais. E que história é essa de caras que estão descobrindo novas fronteiras? 🙂