A Gruta do Lou

Judas, um infiltrado na comunidade de Jesus

122618_1555_Judasuminfi1 Judas, um infiltrado na comunidade de Jesus

Aconteceu de fazer parte um infiltrado no ministério de Jesus. Estranho Jesus de Nazaré ter escolhido um ministro equivocado, de esquerda, arrogante e perigoso. O discursinho dele, dia e noite mencionava os pobres, afinal, pega bem defender os pobres e a pobreza. Quantos defensores dos pobres já ganharam o prêmio Nobel da paz?

Tanto é, em certo momento, Jesus foi muito assertivo com Judas, talvez até por ter chegado ao limite. “Tudo bem, já falou e já entendemos, agora chega”, imagino. Naquele momento, quando ele chamou a atenção de Judas com celebre frase: “Os pobres sempre os tereis convosco”, Jesus e todos os outros ministros estavam falando sobre coisas sérias, como a missão (“Ide e fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo) para a qual Ele os havia convocado. Não era hora de mencionar redundâncias, muito menos pobreza e miséria.

Entretanto, depois desse momento, as redundâncias típicas dos Judas de plantão, prosperaram, enquanto a missão do planejamento estratégico do evangelho de Jesus Nazareno foi caindo no esquecimento e hoje, pouco se fala a respeito, inclusive nas igrejas cristãs protestantes. Esses caras até já andam mudando o nome da comunhão, de Ceia do Senhor para “Eucaristia”. Por que será, hein?

Olha, é bonito e tocante esse momento nos cultos. Nós somos muito gratos por tantas dádivas recebidas. Até quem não recebeu nada ou muito pouco, acaba ficando grato por causa da emoção desses momentos e pronto, tudo resolvido. “Amanhã será outro dia, dá mais louca alegria…” será?

Meu, não dá mais para cair nessas falsas cerimônias das igrejas. Jesus não convocou seu ministério para dar graças. A meu ver, Ele chamou aqueles caras para revelar algo seríssimo por acontecer logo depois daquela ceia. Em outras palavras, o Salvador revelou:

“Tomai, comei; isto é o meu corpo. A seguir, tomou um cálice e, tendo dado graças, o deu aos discípulos (o ministério dele) dizendo: Bebei dele todos; porque isto é o meu sangue, o sangue da [nova] aliança, derramado em favor de muitos, para remissão de pecados. E digo-vos que, desta hora em diante, não beberei deste fruto da videira, até aquele dia em que o hei de beber, novo, convosco no reino de meu Pai” (Mateus 26:26-29)

Se Ele deu graças, teria sido por ser escolhido para aquela missão que estava para acontecer, para a qual ele havia significado naquele momento. E mais, ele convidou seus ministros (nessa altura já sem o infiltrado no meio deles) a fazer parte dessa missão, pois nenhum deles beberia do fruto da videira até o dia em que Ele voltaria a beber, novamente, lá no reino do Pai dele. A primeira parte aconteceu em seguida, afinal todos foram sacrificados, para fora desse plano.

Se alguém quiser fazer parte de alguma “eucaristia” a missão ou o projeto é esse aí acima. Mas fique tranquilo, ninguém mais está preocupado com isso, com raríssimas exceções, embora não conhecemos ninguém com essa causa. Pessoal prefere mais trabalhar em favor dos pobres.

Falando nisso, vale a pena lembrar, Judas era o captador de recursos do governo de Jesus Galileu. Sabemos o fato dele ser o portador da bolsa do grupo. Então ele tratava de evitar gastos desnecessários, como fez aquela mulher ao “desperdiçar seu perfume” ao lavar os cabelos do Mestre. Devia estar sujo e malcheiroso e ela resolveu o problema com o dinheiro, digo, perfume dela. Isso demonstra claramente o tanto que Judas era mesquinho, sovina e avarento.

Pra encerrar com chave de ouro o perfil do eucarístico ministro esquerdopata chamado Judas Iscariotes, ele delatou e depois relatou o lugar onde Jesus estava pela insignificância de trinta moedas de prata. Ainda se fossem moedas de ouro, vá lá, ou melhor, nem que fossem moedas de ouro eu aceitaria delatar nosso ícone maior. Desculpe, como sou profissional em captação de recursos, tenho muita dificuldade em evitar tais pensamentos judássicos (não sei se a palavra existe).

E para encerrar essa infame controvérsia, não a minha, claro, lembro de Jesus abrindo mais detalhes sobre a missão, a qual ele desejava ver seus discípulos (ministros) tocarem pra frente. Está lá no texto de Mateus cap. 10:

Chamando seus doze discípulos, deu-lhes autoridade para expulsar espíritos imundos e curar todas as doenças e enfermidades.


Estes são os nomes dos doze apóstolos: primeiro, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão;
Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Tadeu;
Simão, o zelote, e Judas Iscariotes, que o traiu.


Jesus enviou estes doze com as seguintes instruções: “Não se dirijam aos gentios, nem entrem em cidade alguma dos samaritanos.
Antes, dirijam-se às ovelhas perdidas de Israel.


Por onde forem, preguem esta mensagem: ‘O Reino dos céus está próximo’.
Curem os enfermos, ressuscitem os mortos, purifiquem os leprosos, expulsem os demônios. Vocês receberam de graça; deem também de graça.


Não levem nem ouro, nem prata, nem cobre em seus cintos;
não levem nenhum saco de viagem, nem túnica extra, nem sandálias, nem bordão; pois o trabalhador é digno do seu sustento.
“Na cidade ou povoado em que entrarem, procurem alguém digno de recebê-los, e fiquem em sua casa até partirem.
Ao entrarem na casa, saúdem-na.
Se a casa for digna, que a paz de vocês repouse sobre ela; se não for, que a paz retorne para vocês.


Se alguém não os receber nem ouvir suas palavras, sacudam a poeira dos pés, quando saírem daquela casa ou cidade.
Eu lhes digo a verdade: No dia do juízo haverá menor rigor para Sodoma e Gomorra do que para aquela cidade.
Eu os estou enviando como ovelhas entre lobos. Portanto, sejam prudentes como as serpentes e simples como as pombas.

“Tenham cuidado, pois os homens os entregarão aos tribunais e os açoitarão nas sinagogas deles.
Por minha causa vocês serão levados à presença de governadores e reis como testemunhas a eles e aos gentios.
Mas quando os prenderem, não se preocupem quanto ao que dizer, ou como dizer. Naquela hora lhes será dado o que dizer,
pois não serão vocês que estarão falando, mas o Espírito do Pai de vocês falará por intermédio de vocês.

“O irmão entregará à morte o seu irmão, e o pai o seu filho; filhos se rebelarão contra seus pais e os matarão.
Todos odiarão vocês por minha causa, mas aquele que perseverar até o fim será salvo.
Quando forem perseguidos num lugar, fujam para outro. Eu lhes garanto que vocês não terão percorrido todas as cidades de Israel antes que venha o Filho do homem.

“O discípulo não está acima do seu mestre, nem o servo acima do seu senhor.
Basta ao discípulo ser como o seu mestre, e ao servo, como o seu senhor. Se o dono da casa foi chamado Belzebu, quanto mais os membros da sua família!

“Portanto, não tenham medo deles. Não há nada escondido que não venha a ser revelado, nem oculto que não venha a se tornar conhecido.

O que eu lhes digo na escuridão, falem à luz do dia; o que é sussurrado em seus ouvidos, proclamem dos telhados.
Não tenham medo dos que matam o corpo, mas não podem matar a alma. Antes, tenham medo daquele que pode destruir tanto a alma como o corpo no inferno.

Não se vendem dois pardais por uma moedinha? Contudo, nenhum deles cai no chão sem o consentimento do Pai de vocês.
Até os cabelos da cabeça de vocês estão todos contados.
Portanto, não tenham medo; vocês valem mais do que muitos pardais!

“Quem, pois, me confessar diante dos homens, eu também o confessarei diante do meu Pai que está nos céus.
Mas aquele que me negar diante dos homens, eu também o negarei diante do meu Pai que está nos céus.

“Não pensem que vim trazer paz à terra; não vim trazer paz, mas espada.
Pois vim para fazer que ‘o homem fique contra seu pai, a filha contra sua mãe, a nora contra sua sogra;
os inimigos do homem serão os da sua própria família’.
“Quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a mim não é digno de mim; quem ama seu filho ou sua filha mais do que a mim não é digno de mim;

e quem não toma a sua cruz e não me segue, não é digno de mim.
Quem acha a sua vida a perderá, e quem perde a sua vida por minha causa a encontrará.

“Quem recebe vocês, recebe a mim; e quem me recebe, recebe aquele que me enviou.

Quem recebe um profeta, porque ele é profeta, receberá a recompensa de profeta, e quem recebe um justo, porque ele é justo, receberá a recompensa de justo.

E se alguém der mesmo que seja apenas um copo de água fria a um destes pequeninos, porque ele é meu discípulo, eu lhes asseguro

 

Mateus 10:1-42

Meu, nem de longe, de muito longe mesmo, a pobreza e/ou miséria nunca foi um objetivo dado aos discípulos dele e nós talvez sejamos os discípulos no momento, pelo menos eu creio ser um deles.

Nada do que foi entregue por Jesus Filho de Deus aos discípulos ministros está sendo cumprido atualmente. Aliás, não sabemos desde quando resolveram cuidar dos pobres em detrimento de tudo mais constando no planejamento estratégico do nosso Cristo Redentor. Talvez, quando Constantino resolveu inventar a Igreja dele (o nosso modelito de igreja até hoje) já não havia quase nada do teor do documento deixado aos discípulos.

Miséria foi inventada pelo Faraó obtuso, aquele assistido por José, pois sonhou e precisou do filho de Jacó para entender seu próprio sonho. Após o sonho revelado, com o caráter pior impossível, ao invés de criar um plano espetacular para livrar seu povo da fome iminente, segundo seu sonho, o Faraó tratou de fechar a mão, apostando todas as suas fichas na escassez e nada na prosperidade.

Os “cristãos” apostadores favoráveis á escassez não passam de mantenedores da miséria e/ou pobreza.

Deus, tirou seu povo do Egito e os deixou quarenta anos vivendo com total assistência no deserto, onde Deus proveu o povo. O intento do criador era limpar todo resquício de escassez, miséria e pobreza do seu ex-ditador Faraó e voltar a ser o povo cujo Deus, sempre proverá. Na minha opinião, claro.

Estude bem o texto de Mateus 10. Mas aviso, você não encontrará nenhuma ordem de Jesus em favor dos pobres. O que havia para dizer a respeito foi dado naquele dia em que Ele disse: Os pobres sempre os tereis convosco. Tenho para mim o seguinte, rejeitar a pobreza, começando pela minha própria pobreza, depois estar engajado sempre do lado contrário à pobreza, antes que Deus nos mande para mais umas férias de quarenta anos no deserto, onde ele proverá.

Abraço a todos.

122618_1555_Judasuminfi1 Judas, um infiltrado na comunidade de Jesus

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.