A Gruta do Lou

São Paulo

nsp_parques_004-1 São Paulo

Devido a problemas técnicos, não fui para Campestre MG, esta semana.

Hoje, estou em São Paulo a trabalho. A cidade onde nasci e passei 48 anos de minha vida. A cidade de minha esposa e onde nasceram nossos filhos.

Há de tudo nela. A melhor comida, sobretudo pizza, muita pizza e de excelente qualidade, opções de lazer para todos os gostos, um sistema de metrô bem razoável, sem dúvida o melhor do país e melhor que o de Portugal (que anda em circulo e é uma luta tirar as pessoas dele, pois, estão sempre esperando sua estação chegar e as vezes ficam dias nisso), hospitais fantásticos, hotéis luxuosíssimos, parques, um cinturão de riqueza comparável aos maiores do mundo e muito, muito mais.

Uma coisa bem legal aqui é a quantidade de sebos. Devo ter gasto milhares de horas neles. Achei obras incríveis. Uma, em especial, “Minha vida e minhas idéias” de Albert Schweitzer .Passei alguns anos na Faculdade Batista de Teologia e nunca ouvi ninguém mencionar este nome.

Esta é uma vida a ser conhecida, sem dúvida, comparável a Martin Luther King, Gandhi e Mandela. Por causa dele, acalento o sonho de escrever sobre Jesus.

Mas, voltemos a São Paulo. Tem as Igrejas, também. Poucos lugares no mundo têm tantas e variadas como aqui. O que mais tem em São Paulo é gente.

Pessoas de todos os lugares do país e do mundo. Provavelmente não falta representante de nenhum lugar. Aqui nasceu e viveu gente incrível como Paulo Vanzolini, Guilherme de Almeida, Jorge Andrade, Maria Nilde Masccellani e tantos outros.

São Paulo é linda. Tem arquitetura, tem história, tem música, pintura, escultura, teatro e dança.

Gosto de andar pelas ruas respirando seu ar. Sinto-me renovado. Pertenço a ela e ninguém me convencerá a deixar de amá-la. Um dia, estarei de volta. Me aguardem.

# posted by Lou @ 6:25 PM

nsp_parques_004-1 São Paulo

Comments

comments

Comentários

  1. Caramba, tenho uma relação de amor-ódio com Sampa, passando pelos alternados estágios de admiração, repulsa, empolgação e desprezo. São Paulo me apavora pelo sheer size of it – dá impressão de que estamos diante (ou dentro) de um interminável monstro nietzschiano, inteiramente acima do bem e do mal. Apesar de tudo a cidade me intriga e interessa, especialmente por ter tanta gente dentro dela.

    E concordo com você – precisamos escrever Em Busca do Schweitzer Histórico.
    # posted by Paulo Brabo : 1/21/2006 9:27 AM

  2. Volney estou antenado em seu Blog e o link está legal in both ways. Mas, preciso de suas dicas para seguir esse caminho. You are my master. Sobre S.Paulo, minha ótica é do apaixonado, mesmo. Mas, você e eu sabemos que ela é uma grande cidade. Precisamos muito nos orgulhar dela. O Paulo Brabo acerta em cheio, de novo, quando sente que ela intriga e interessa. Sobre o Schweitzer , há o livro do Zenon Lotufo para a Ed. Martin Claret, mas, concordo, precisamos resgatá-lo.
    # posted by Luiz Henrique Mello : 1/21/2006 11:30 AM

  3. Well my brother,
    Nem me teleligou?

    Poluição, pobreza, Violência, pobreza, Tráfego, pobreza, Excesso de gente, pobreza, Calor, pobreza, barulho, pobreza …

    Onde é que vc passou o dia? Prá onde ce quer voltar?
    # posted by Volney Faustini : 1/21/2006 12:21 AM

  4. Embora eu tenha nascido lá e goste de tudo que você mencionou,o que o Volney fala também faz parte do cotidiano/história de Sampa.As coisas são pretas também por aquelas paragens.Gosto daquela cidade pra desfrutar das coisas que não encontramos em outras,sei que lá as coisas acontecem,mas pra morar,nem pensar.Sufocante!