A Gruta do Lou

Desconstruindo o Natal

“Todo grupo social “ essencial”, contudo, emergindo na história a partir da estrutura econômica anterior e como expressão do desenvolvimento desta estrutura, encontrou — pelo menos na história que se desenrolou até nossos dias — categorias intelectuais preexistentes, as quais apareciam, aliás, como representantes de uma continuidade histórica que não foi interrompida nem mesmo pelas mais complicadas e radicais modificações das formas sociais e políticas. A mais típica destas categorias intelectuais é a dos eclesiásticos, que monopolizaram durante muito tempo (numa inteira fase histórica, que é parcialmente caracterizada, aliás, por este monopólio) alguns serviços importantes: a ideologia religiosa, isto é, a filosofia e a ciência da época, com a escola, a instrução, a moral, a justiça, a beneficência, a assistência, etc. A categoria dos eclesiásticos pode ser considerada como a categoria intelectual organicamente ligada à aristocracia fundiária: era juridicamente equiparada à aristocracia, com a qual dividia o exercício da propriedade feudal da terra e o uso dos privilégios estatais ligados à propriedade. Mas o monopólio das superestruturas por parte dos eclesiásticos (disso nasceu a acepção geral de “ intelectual”, ou de “especialista” , da palavra “ clérigo” , em muitas línguas de origem neolatina ou fortemente influenciadas, através do latim eclesiástico, pelas línguas neolatinas, com seu correlativo de “ laico” no sentido de profano, de não-especialista) não foi exercido sem luta e sem limitações; e, por isso, nasceram, sob várias formas (que devem ser pesquisadas e estudadas concretamente), outras categorias, favorecidas e ampliadas pelo fortalecimento do poder central do monarca, até o absolutismo. Assim, foi-se formando a aristocracia togada, com seus próprios privilégios, bem como uma camada de administradores, etc., cientistas, teóricos, filósofos não eclesiásticos, etc.”

Antonio Gramsci – do Livro Cadernos do Cárcere – Vol 2

Olha só,  é bem provável aparecer uma vontade irresistível de consultar a “Cartilha Gramsciana”. Nesse caso, clique nesse título e mantenha aberta para seu deleite.

Levei um susto ao ver esse banner (na foto acima) no site da Igreja que frequento às vezes. Nem é necessário ir todos os domingos porque tudo que acontece lá, aos domingos, aparece no site durante a semana, então… poupo o pessoal lá da minha incomoda presença. Mas, quando vi esse título, pensei logo: ai, ai, ai, será que o Malware do Gramsci entrou lá?

Enfim, felizmente, quando assisti o vídeo da primeira mensagem ministrada pelo Pr. Paulo Moreira Filho, sosseguei. Ele fez exatamente o contrário, ou seja, buscou com maestria trazer de volta toda a nossa simbologia do Natal, uma das nossas principais festas, se não a maior, que é um marco em nossa cultura cristã.

Cara, não sei se você leu o trecho que transcrevi acima, só para garantir grifei a parte principal para nossa consideração aqui, mas antes de mais nada, deixe-me dizer-lhe algo:

“O Gramsci, foi preso e, como tal, ficou lá sem nada pra fazer, então escreveu um dos mais diabólicos textos já escritos, esses tais ‘Cadernos do Cárcere’. Por isso que os presos não podem ficar sem ter nada a fazer para ocupar seu tempo ocioso. Imagine você o que esse sujeito fez, juntou as ideias de Marx com as ideias de Maquiavel, isso mesmo, acredite. Ele estava preso, justamente, por subversão.

Com essa produçãozinha mais que maquiavélica, ele já subverteu um terço do mundo de nossos dias, causando um desastre em várias culturas. Agora tenho más notícias pra você, o povo brasileiro é uma das principais vítimas desse cara e sua doutrina presidiária diabólica.

A Igreja, ao lado da família e da escola e, depois, o governo democrático e a mídia, são os principais alvos do plano maquiavélico dele para levar-nos a um regime marxista, absolutamente totalitário. Para isso, ele preconiza a destruição total dessas instituições.

Mas nem pense que ele concorda com Lenin, com aquela história de revolução armada. Não, o negócio dele é minar as instituições por dentro. Espero que você já tenha percebido que alguns pregadores e/ou escritores andam falando coisas estranhas, e não estou me referindo às línguas estranhas citadas por Paulo em I Corintios.

Eles querem desconstruir tudo. A moral, a ideologia religiosa ou os eclesiásticos, a história dos povos, optando por evidenciar a geografia, o desprezo aos heróis e os feitos históricos, a união familiar para tornar cada pessoa em um soldado do povo, através da liberação do sexo, das doutrinas de gênero e raças e vai por aí.

Creio que nossa missão aqui na Gruta deve priorizar a questão da Igreja. Entre nós há pessoas trabalhando para nos destruir por dentro. A cantilena deles é muito cativante. Eles estão sempre falando em favor dos pobres, dos homossexuais, das mulheres, dos negros e agora dos refugiados.

O problema não é esse obviamente. Deus não faz acepção de pessoas e Ele ama a todos incondicionalmente. O problema é que esses paladinos dos fracos e oprimidos são hipócritas, pois o que eles querem é a revolução marxista. Depois disso, não haverá mais igrejas, grupos familiares, etc.

Dia desses me caiu uma ficha triste, mas interessante. A razão pela qual o governo de esquerda petista contribuiu para a Seleção Brasileira de Futebol não ganhar a Copa do Mundo aqui no Brasil, em 2014. Eles até podem ter vendido a Copa para os alemães, mas razão principal é que perder era muito mais coerente com os objetivos deles.

Nosso país caiu nas mãos do pessoal de esquerda logo após o fim do governo militar. Desde então, partiram em busca da revolução totalitária marxista. Esse alvo alinhou-se mais com a chegada do PSDB e FHC, depois foi ainda mais fundo com o PT, Lula e Dilma. Entrou areia porque eles acabaram se lambuzando, ao perceberem que o país era muito mais rico do que podiam imaginar.

Entretanto, o perigo continua presente. A atual classe política presente, de fio a pavio, quer manter-se no governo de todo jeito. Imaginam entregar algumas cabeças para os ingleses verem, mas continuar em busca de seus intentos. Uns só querem dinheiro, mas há os xiitas cujo objetivo é a revolução marxista.

Nossa missão principal diz respeito aos lobos em pele de cordeiro dentro das entidades religiosas cristãs. Nosso trabalho será ganha-los para Jesus Cristo pra valer. Fazer valer nossos princípios cristãos e bíblicos como estratégia principal. Manter nossas famílias no mais estrito modelo bíblico e ético. Se for preciso, criar escolas em nossas Igrejas dentro de nossos pressupostos, enquanto as escolas do governo e dos empresários não forem confiáveis.

Sobretudo, tentem avaliar a gravidade do momento que estamos vivendo, não só aqui, mas em todo o planeta. Mas não deixem de perceber os povos que estão bem menos em perigo do que nós.

Bem aventurados seremos se amarmos nossos semelhantes de todo o nosso coração, se andarmos no temor de Deus e segundo seu conselho.

Desejo a todos um Feliz Natal, desconstruindo o natal que estão tentando nos fazer engolir, e trazendo de volta a nossa festa natalina com Jesus, Maria, José, os pastores, os magos e os animais, como sempre foi.

Ops: Recomendo a todos os grutenses, meus amigos e amados que corram para o Brasil Paralelo e vejam os cinco vídeos que estão disponíveis lá, grátis.

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.