Início

A Gruta do Lou

Início

Minha intenção:
Minha intenção principal aqui é escrever sobre temas espirituais, tais como a contemplação, meditação,  estudos dirigidos e auto-conhecimento, sob o enfoque  cristão.  Como um observador, comentar e compartilhar o dia-a-dia de nosso país, nossa cidade e nosso povo.
A partir daí, me dispor a realizar encontros, palestras com café e cursos de espiritualidade cristã e auto-conhecimento em algum lugar legal ou via meu canal no YouTube.
A ideia de “Gruta” surgiu a partir do paradoxo vivido por Jesus Cristo, ao nascer em uma gruta e ressuscitar em outra. Elias recebeu a visita de Deus quando estava enfurnado em uma gruta. Platão também influencia através de sua Caverna e as pessoas hipnotizadas com as imagens refletidas nas paredes daquele lugar. Por fim, Davi acompanhado por cerca de quatrocentos homens e suas famílias transforma a Caverna de adulão em seu quartel general, durante a campanha contra Saul.
Suspeito dessas grutas e/ou cavernas presentes na Bíblia. Há algo místico nelas.
Dia desses, na Tailândia, doze meninos e o monge que os guiava entraram em uma caverna a fim de explora-la. Veio o temporal, as águas encheram vários salões da gruta e eles ficaram presos entre 15 e 19 dias, pois foram retirados em grupos de três e quatro. 
Após essa experiência eles foram consagrados para a vida monástica.

Em minha experiência, também entrei em uma gruta imensa, cheia de salões, estalactites e estalagmites, lá em Cordisburgo – MG, na terra do Dr. João Guimarães Rosa, grande cara, autor de Grandes Sertões Veredas. No meu caso e os colegas do vocacional que estavam comigo, não foi preciso nenhum resgate. Afinal, não choveu naquele dia. 

Na mesma viagem (a Minas Gerais), também entrei na mina de Morro Velho, junto com meus colegas do Ginásio Vocacional.

Alguém dirá: “mas só isso?” Acontece o seguinte. Muitos anos após (1981), já missionário na Open Doors Mission, alguém teve a brilhante ideia de visitar uma Mina de Ouro lá em Joanesburgo – África do Sul, onde estávamos em uma missão à África. Descemos 200 metros de elevador daqueles rústicos e desembarcamos, advinha onde? Exato em uma gruta. Através dela entramos no meio da terra. 

Hoje, eu penso profundamente sobre essas experiências. Se mais não for, essas coincidências, totalmente não programadas, em Grutas e Cavernas, me consagram ao ministério, à contemplação e à vida espiritual, como um todo. 

Pessoal por aí, inverte as coisas. Não é Deus, na forma do Espírito Santo entrando em nós, mas nós descobrindo o Espírito Santo em nossas vidas, em minha opinião. As Grutas e cavernas apenas nos individualizam para podermos senti-lo e, a partir dessa constatação, deixá-lo assumir o comando em nossas vidas.

Se nunca entrou em uma Gruta, pense duas vezes se pretende fazer isso mesmo. Se já entrou, reflita além da própria caverna. Talvez você tenha sido convocado, também. Para mim, você sempre esteve convocado (a).

 

Capricornio PB

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Enjoy this blog? Please spread the word :)

A Gruta do Lou participa do Programa de Associados da Amazon Services LLC, um programa de publicidade para afiliados criados para fornecer um meio para os sites ganharem comissões, vinculando-se à Amazon. Em termos mais humanos, significa se você comprar um livro na Amazon a partir de um link aqui, receberei uma pequena porcentagem de seu preço. Isso ajuda a apoiar  A Gruta do Lou , compensando uma fração do necessário para manter o site e é muito bem vindo. Muito obrigado.